Du­zen­tos mi­lhões de dó­la­res pa­ra am­pli­ar a Re­fi­na­ria

Jornal de Angola - - PRIMEIRA PÁGINA - Le­o­nel Kas­sa­na

A Sonangol e a pe­tro­lí­fe­ra ita­li­a­na, ENI, as­si­na­ram on­tem um acor­do pa­ra as­sis­tên­cia téc­ni­ca e fi­nan­cei­ra no va­lor de 200 mi­lhões de dó­la­res, que vai ser apli­ca­do na me­lho­ria das per­for­man­ces da Re­fi­na­ria de Lu­an­da, so­bre­tu­do da pro­du­ção de ga­so­li­na.

As­si­na­ram o acor­do o pre­si­den­te do Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção da Sonangol, Car­los Sa­tur­ni­no, e o res­pon­sá­vel pe­la área de pro­du­ção da ENI, An­tó­nio Vel­la.

O acor­do es­tá di­vi­di­do em dois mó­du­los, sen­do o pri­mei­ro, de cer­ca de 60 mi­lhões de dó­la­res, des­ti­na­do ao pla­ne­a­men­to e à or­ga­ni­za­ção da pa­ra­li­sa­ção da re­fi­na­ria pa­ra a sua ma­nu­ten­ção ge­ral, ela­bo­ra­ção e de­sen­vol­vi­men­to de um mo­de­lo eco­nó­mi­co e ope­ra­ci­o­nal, ten­do em vis­ta ga­ran­tir to­da a sus­ten­ta­bi­li­da­de, as­sim co­mo a for­ma­ção de téc­ni­cos.

No se­gun­do mó­du­lo se­rão em­pre­gues cer­ca de 120 mi­lhões pa­ra a ins­ta­la­ção de uma no­va uni­da­de que vai per­mi­tir au­men­tar de 280 pa­ra 1.200 to­ne­la­das de ga­so­li­na por dia, uma me­di­da ali­nha­da com a es­tra­té­gia da com­pa­nhia na­ci­o­nal de hi­dro­car­bo­ne­tos pa­ra a re­du­ção das im­por­ta­ções.

Um qua­dro que po­de­rá mu­dar, pois “An­go­la pre­vê, no fi­nal des­te tra­ba­lho, di­mi­nuir subs­tan­ci­al­men­te a im­por­ta­ção de al­guns de­ri­va­dos, prin­ci­pal­men­te de ga­so­li­na, gas­tan­do me­nos di­nhei­ro com a ex­por­ta­ção de ca­pi­tais e, ca­so tu­do corra bem, não se­ria de es­tra­nhar mes­mo a ex­por­ta­ção de ga­so­li­na em pe­que­nas quan­ti­da­des pa­ra al­guns paí­ses afri­ca­nos”, co­mo re­fe­riu Car­los Sa­tur­ni­no.

A in­ter­ven­ção na re­fi­na­ria de­cor­re des­de o prin­cí­pio do ano, com equi­pas da com­pa­nhia ita­li­a­na en­vol­vi­das em ac­ções de pla­ne­a­men­to e or­ga­ni­za­ção e na par­te ope­ra­ci­o­nal, de­ven­do se­rem con­cluí­dos num pe­río­do de 30 a 36 me­ses, se­gun­do o pre­si­den­te do Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção da Sonangol.

Car­los Sa­tur­ni­no des­ta­cou, tam­bém, as “con­di­ções van­ta­jo­sas” do acor­do as­si­na­do com a ENI, re­fe­rin­do que o fi­nan­ci­a­men­to pas­sa a ser fei­to so­men­te 12 me­ses após con­clu­são das ac­ções pro­gra­ma­das pa­ra a Re­fi­na­ria.

In­di­cou que o acor­do é o re­sul­ta­do de um con­vi­te da pe­tro­lí­fe­ra na­ci­o­nal à ENI pa­ra co­o­pe­rar nou­tros do­mí­ni­os li­ga­dos ao sec­tor ener­gé­ti­co, “não fi­can­do ape­nas a tra­ba­lhar na par­te da ex­plo­ra­ção, de­sen­vol­vi­men­to e pro­du­ção de gás”. Car­los Sa­tur­ni­no re­cor­dou que, em No­vem­bro do ano pas­sa­do, as du­as par­tes as­si­na­ram um me­mo­ran­do de en­ten­di­men­to, con­si­de­ra­do na al­tu­ra “do­cu­men­to es­tra­té­gi­co”, pre­ven­do vá­ri­as ac­ções a de­sen­vol­ver, na sua mai­o­ria li­ga­das ao sec­tor ener­gé­ti­co.

“O me­mo­ran­do ti­nha a par­te que tra­ta­va da ex­plo­ra­ção de gás e pe­tró­leo, ou­tra re­fe­ren­te à Re­fi­na­ria de Lu­an­da, for­ma­ção de pes­so­al de re­fi­na­ção e ou­tro ca­pí­tu­lo so­bre ener­gi­as re­no­vá­veis, com ên­fa­se pa­ra a ener­gia so­lar”, ex­pli­cou, rei­te­ran­do a apos­ta nu­ma re­fi­na­ria de Lu­an­da com mai­or sus­ten­ta­bi­li­da­de e mais lu­cros, por via do au­men­to da pro­du­ção de ga­so­li­na e me­lho­res con­di­ções de tra­ba­lho.

De­clí­nio de pro­du­ção

A Sonangol es­tá aber­ta às con­tri­bui­ções das em­pre­sas que ope­ram no país pa­ra de­fi­ni­ção de uma es­tra­té­gia ca­paz de con­cor­rer pa­ra a in­ver­são da ten­dên­cia de de­clí­nio na pro­du­ção pe­tro­lí­fe­ra em An­go­la, anun­ci­ou em co­mu­ni­ca­do.

O Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção da Sonangol reu­niu-se na ter­ça com os re­pre­sen­tan­tes das em­pre­sas petrolíferas que ope­ram em An­go­la com o ob­jec­ti­vo de co­lher as su­as con­tri­bui­ções pa­ra o au­men­to da pro­du­ção pe­tro­lí­fe­ra, re­fe­re o co­mu­ni­ca­do a que o Jor­nal de An­go­la te­ve aces­so.

“As ope­ra­do­ras fo­ram in­cen­ti­va­das a apre­sen­tar pro­jec­tos e idei­as que pos­sam con­cor­rer pa­ra a que­bra da ten­dên­cia ins­ta­la­da e o con­se­quen­te au­men­to da pro­du­ção, ac­ções que po­dem ter co­mo su­por­te os de­cre­tos so­bre a ma­té­ria re­cen­te­men­te exa­ra­dos pe­lo Exe­cu­ti­vo”, lê-se no do­cu­men­to.

A Sonangol es­tá aber­ta às con­tri­bui­ções das ope­ra­do­ras pa­ra de­fi­ni­ção de uma es­tra­té­gia ca­paz de con­cor­rer pa­ra a in­ver­são da ten­dên­cia de de­clí­nio na pro­du­ção

No en­con­tro, re­fe­re o co­mu­ni­ca­do, fo­ram ain­da ana­li­sa­dos os prin­ci­pais fac­to­res que afec­tam a pro­du­ção e mai­or aten­ção das ope­ra­do­ras na ma­nu­ten­ção das in­fra­es­tru­tu­ras.

Às em­pre­sas petrolíferas, o Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção da Sonangol dei­xou um rep­to, no sen­ti­do de apre­sen­ta­rem “pro­pos­tas con­cre­tas” no pró­xi­mo en­con­tro, mar­ca­do pa­ra o pró­xi­mo mês.

JO­SÉ CO­LA | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

O acor­do as­si­na­do on­tem vai aju­dar o país a re­du­zir as im­por­ta­ções de de­ri­va­dos de pe­tró­leo, so­bre­tu­do a ga­so­li­na

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.