Kim­pa Vi­ta es­tá a ava­li­ar cer­ti­fi­ca­dos dos do­cen­tes

O tra­ba­lho in­ves­ti­ga­ti­vo co­me­çou na al­tu­ra em que a di­rec­ção da ins­ti­tui­ção re­ce­beu de­nún­ci­as da exis­tên­cia de di­plo­mas fal­sos

Jornal de Angola - - REGIÕES - Sil­vi­no For­tu­na­to/Uíge

A Uni­ver­si­da­de Kim­pa Vi­ta, com se­de na pro­vín­cia do Uíge, tra­ba­lha há três anos, com di­fe­ren­tes ins­ti­tui­ções aca­dé­mi­cas, a fim de ve­ri­fi­car a le­ga­li­da­de dos cer­ti­fi­ca­dos de mui­tos do­cen­tes das uni­da­des or­gâ­ni­cas.

A nves­ti­ga­ti­ção co­me­çou em 2015, al­tu­ra em que a no­va di­rec­ção da ins­ti­tui­ção pública da sé­ti­ma re­gião aca­dé­mi­ca, li­de­ra­da por Fran­cis­co de Sou­sa, re­ce­beu de­nún­ci­as da exis­tên­cia de do­cen­tes a exer­cer a ac­ti­vi­da­de com cer­ti­fi­ca­dos fal­sos de ha­bi­li­ta­ções aca­dé­mi­cas.

A mai­o­ria dos do­cen­tes apre­sen­ta do­cu­men­tos emi­ti­dos por ins­ti­tui­ções aca­dé­mi­cas da Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go, de on­de é pro­ve­ni­en­te. Exis­tem ain­da al­guns com cer­ti­fi­ca­dos de Por­tu­gal e de ou­tros paí­ses eu­ro­peus, de­cla­rou o di­rec­tor do ga­bi­ne­te de in­for­ma­ção ci­en­tí­fi­ca e do­cu­men­ta­ção da ins­ti­tui­ção.

Au­gus­to Lun­gan­ga es­cla­re­cia, as­sim, em con­fe­rên­cia de im­pren­sa, um ar­ti­go in­ti­tu­la­do “Pro­fes­so­res da Uni­ver­si­da­de Kim­pa Vi­ta com di­plo­mas fal­sos”, pu­bli­ca­do “num jor­nal” do dia 11 de Maio, e que se tor­nou vi­ral nas re­des so­ci­ais. Au­gus­to Lun­gan­ga dis­se que, des­de que to­mou co­nhe­ci­men­to das de­nún­ci­as, a uni­ver­si­da­de re­co­lheu os cer­ti­fi­ca­dos dos 280 do­cen­tes da ins­ti­tui­ção e o re­me­teu-os aos ór­gãos de in­ves­ti­ga­ção cri­mi­nal, ao Mi­nis­té­rio do En­si­no Su­pe­ri­or, à Uni­ver­si­da­de Agos­ti­nho Ne­to e mui­to re­cen­te­men­te ao INARES, pa­ra a res­pec­ti­va ve­ri­fi­ca­ção da le­ga­li­da­de.

A mai­o­ria dos do­cen­tes apre­sen­tou de­cla­ra­ções pro­vi­só­ri­as, cer­ti­fi­ca­das pe­lo Tri­bu­nal de Con­tas, por al­tu­ra da par­ti­ci­pa­ção nos con­cur­sos pú­bli­cos que os ha­bi­tou a in­gres­sar na uni­ver­si­da­de.

Au­gus­to Lun­gan­ga es­cla­re­ceu que mui­tas das de­cla­ra­ções pro­vi­só­ri­as fo­ram pas­sa­das pe­la Uni­ver­si­da­de António Agos­ti­nho Ne­to, ins­ti­tui­ção que cer­ti­fi­ca­va os do­cu­men­tos aca­dé­mi­cos que en­tra­vam no país an­tes de exis­tir o INARES.

A di­rec­ção da uni­ver­si­da­de afir­mou, tem acom­pa­nha­do as di­li­gên­ci­as so­bre es­ta ma­té­ria, as­sim co­mo tem man­ti­do con­tac­tos com as es­co­las de­cla­ra­das co­mo sen­do as de ori­gem dos cer­ti­fi­ca­dos.

Au­gus­to Lun­gan­ga dis­se tra­tar-se de ma­té­ri­as sen­sí­veis, sen­do por is­so pre­fe­rí­vel man­ter o se­gre­do do que pu­bli­ci­tar ca­da pas­so da in­ves­ti­ga­ção.

O tra­ba­lho de­cor­re a bom rit­mo e a seu tem­po, ga­ran­tiu Au­gus­to Lun­gan­ga, vão ser di­vul­ga­dos os re­sul­ta­dos das in­ves­ti­ga­ções.

Au­gus­to Lun­gan­ga adi­an­tou es­tar já em pre­pa­ra­ção a cons­ti­tui­ção de uma co­mis­são que vai ela­bo­rar as con­clu­sões de to­do o tra­ba­lho de in­ves­ti­ga­ção em cur­so. “É um pro­ces­so que po­de acar­re­tar res­pon­sa­bi­li­da­de cri­mi­nal e ci­vil, daí a ne­ces­si­da­de da ob­ser­va­ção dos prin­cí­pi­os de si­gi­lo e de cau­te­la”, acres­cen­tou.

A Uni­ver­si­da­de Kim­pa Vi­ta in­te­gra as pro­vín­ci­as do Uíge e Cu­an­za-Nor­te, aco­lhen­do so­bre­tu­do as fa­cul­da­des de Di­rei­to, Eco­no­mia, as es­co­las su­pe­ri­o­res po­li­téc­ni­cas e de En­fer­ma­gem.

A Uni­ver­si­da­de Kim­pa Vi­ta in­te­gra as pro­vín­ci­as do Uíge e Cu­an­za-Nor­te, aco­lhen­do so­bre­tu­do as fa­cul­da­des de Di­rei­to, Eco­no­mia, as es­co­las su­pe­ri­o­res po­li­téc­ni­cas e de En­fer­ma­gem

ANTÓNIO CA­PI­TÃO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Par­te fron­tal de uma das uni­da­des or­gâ­ni­cas da Uni­ver­si­da­de Kim­pa Vi­ta com se­de no Uíge

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.