Psi­có­lo­go ten­tam im­pe­dir com­por­ta­men­tos sui­ci­das

Jornal de Angola - - REGIÕES -

Um to­tal de 25 re­clu­sos que cum­prem pe­na por ho­mi­cí­dio, vi­o­la­ção se­xu­al e roubo, na ca­deia do Ca­va­co, em Benguela, con­tam com o apoio de psi­có­lo­gos, ads­tri­tos ao Pro­gra­ma Pro­vin­ci­al de Saú­de Men­tal, na ten­ta­ti­va de de­mo­vê-los da in­ten­ção de co­me­ter o sui­cí­dio.

Es­sa in­for­ma­ção foi avan­ça­da on­tem à Angop, no Lo­bi­to, pe­la su­per­vi­so­ra pro­vin­ci­al do Pro­gra­ma de Saú­de Men­tal, San­dra Men­des, ex­pli­can­do que, no âm­bi­to das ac­ções de pre­ven­ção de sui­cí­di­os, os psi­có­lo­gos ras­tre­a­ram em Agos­to des­te ano 45 pre­sos na Pe­ni­ten­ciá­ria do Ca­va­co, dos qu­ais 25 cor­rem o ris­co de se ma­tar.

A es­tes, se­gun­do a res­pon­sá­vel, acres­cem no­ve ou­tros ca­sos pro­pen­sos ao sui­cí­dio iden­ti­fi­ca­dos na Aca­de­mia Mi­li­tar do Lo­bi­to, on­de os ser­vi­ços de Saú­de Men­tal tam­bém in­ter­vi­e­ram, nes­se pe­río­do, in­qui­rin­do um to­tal de 58 mi­li­ta­res.

Pa­ra ela, a in­ter­ven­ção pro­fi­lá­ti­ca tan­to no es­ta­be­le­ci­men­to pri­si­o­nal de Benguela, quan­to na Aca­de­mia Mi­li­tar do Lo­bi­to, vi­sou iden­ti­fi­car pes­so­as que evi­den­ci­am com­por­ta­men­tos pro­pen­sos à prá­ti­ca de sui­cí­dio, pa­ra re­ce­be­rem apoio psi­co­ló­gi­co e de­sis­ti­rem da ideia de pôr fim à vi­da.

Re­la­ti­va­men­te aos fac­to­res de ris­co re­la­ci­o­na­dos com os sui­cí­di­os, a psicóloga clínica apon­ta não só os an­te­ce­den­tes fa­mi­li­a­res, mas tam­bém a de­pres­são,apou­ca­au­to-es­ti­ma, o de­ses­pe­ro e a frus­tra­ção, de­vi­do à pri­va­ção da li­ber­da­de, pa­ra além dos pro­ble­mas de to­xi­co­de­pen­dên­cia.

“Nor­mal­men­te, um in­di­ví­duo pri­va­do da sua li­ber­da­de pen­sa que já não tem fu­tu­ro e que a sua vi­da ter­mi­nou”, fri­sou a res­pon­sá­vel, acen­tu­an­do a ideia de que es­tar pre­so é, por si só, um fac­tor de ris­co pa­ra com­por­ta­men­to sui­ci­da, uma si­tu­a­ção que se agra­va ain­da mais com o aban­do­no por par­te de fa­mi­li­a­res ou ami­gos.

San­dra Men­des de­fen­de a in­ter­ven­ção do Pro­gra­ma de Saú­de Men­tal nes­sas du­as ins­ti­tui­ções: “Va­mos co­me­çar a tra­ba­lhar, por meio de uma in­ter­ven­ção psi­co­ló­gi­ca e psi­quiá­tri­ca pa­ra apoi­ar es­sas ví­ti­mas de si­tu­a­ções trau­má­ti­cas”.

Afir­mou, no en­tan­to, que hou­ve pe­lo me­nos três ca­sos de sui­cí­dio em Benguela, to­dos do se­xo mas­cu­li­no, que ti­nham pro­ble­mas men­tais e es­ta­vam sob acom­pa­nha­men­to dos téc­ni­cos do pro­gra­ma.

PAU­LO MULAZA | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Re­clu­sos com al­gu­ma frus­tra­ção re­ce­bem apoio de psi­có­lo­gos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.