Vet­tel pro­cu­ra que­brar rei­na­do de Lewis Ha­mil­ton em Aus­tin

Pi­lo­to da Mer­ce­des é o prin­ci­pal fa­vo­ri­to no Gran­de Pré­mio dos Es­ta­dos Uni­dos num cir­cui­to on­de tem si­do do­mi­na­dor ab­so­lu­to nos úl­ti­mos qua­tro anos

Jornal de Angola - - DESPORTO - Al­ti­no V. Di­as

De­pois do Gran­de Pré­mio do Ja­pão re­a­li­za­do no cir­cui­to de Su­zu­ka, vem o pé­ri­plo pe­las Amé­ri­cas e a pri­mei­ra pa­ra­gem já es­tá re­co­nhe­ci­da. Se­rá o Gran­de Pré­mio dos Es­ta­dos Uni­dos da Amé­ri­ca, no Te­xas, em Aus­tin.

O Gran­de Pré­mio dos Es­ta­dos Uni­dos da Amé­ri­ca, que se re­a­li­za em Aus­tin, es­tá no cam­pe­o­na­to des­de 2012 e te­ve co­mo pri­mei­ro ven­ce­dor Lewis Ha­mil­ton, que na al­tu­ra era pi­lo­to da McLa­ren Mer­ce­des. Tal co­mo na Rús­sia on­de ele foi o pri­mei­ro e o úl­ti­mo ven­ce­dor, em Aus­tin, Lewis Ha­mil­ton tam­bém o foi des­te GP.

Dos seis Gran­des Pré­mi­os de Aus­tin já re­a­li­za­dos, ape­nas não ven­ceu em 2013, em que o ven­ce­dor foi aque­le que ho­je é o seu mai­or ad­ver­sá­rio, na lu­ta pe­la con­quis­ta do cam­pe­o­na­to des­te ano, Se­bas­ti­an Vet­tel que na al­tu­ra pi­lo­ta­va pe­la Red Bull Ra­cing- Re­nault.

A Fer­ra­ri te­rá de au­men­tar o seu tra­ba­lho nas bo­xes, se não qui­ser ver Bot­tas a su­pe­rar Vet­tel, pois, ma­te­ma­ti­ca­men­te, Val­te­ri ain­da po­de ser vi­ce-cam­peão. Nas úl­ti­mas corridas em Sin­ga­pu­ra, Rús­sia e Ja­pão as­sis­ti­mos uma Mer­ce­des de­mo­li­do­ra, pe­ran­te uma Fer­ra­ri apa­ga­da. Na Rús­sia, viu-se uma es­pec­ta­cu­lar ul­tra­pas­sa­gem de Ha­mil­ton a Vet­tel, que não te­ve ca­pa­ci­da­de de res­pos­ta pe­ran­te um Lewis en­di­a­bra­do, que con­du­ziu o seu Mer­ce­des até à úl­ti­ma vol­ta, pa­ra ce­le­brar a tão es­pe­ra ter­cei­ra vi­tó­ria em So­chi, que lhe "caiu ao co­lo", de­pois das or­dens da equi­pa. “Seb”, sem dú­vi­da, irá la­men­tar pa­ra to­da a vi­da os lu­ga­res al­can­ça­dos nas corridas de Sin­ga­pu­ra, Rús­sia e Ja­pão, pois, nes­te úl­ti­mo GP, fez um pião que lhe ti­rou to­das as hi­pó­te­ses de che­gar ao pó­dio. Com es­te re­sul­ta­do de “Seb”, Ha­mil­ton po­de sa­grar-se cam­peão em Aus­tin, ca­so so­me 9 pon­tos.

Se­rá que Vet­tel vai con­se­guir ven­cer o GP dos Es­ta­dos Uni­dos da Amé­ri­ca? Aten­ção, que a cam­pa­nha de­le pe­lo tí­tu­lo es­tá pra­ti­ca­men­te des­mo­ro­na­da. A ca­da Gran­de Pré­mio que se re­a­li­za, o so­nho de al­can­çar o “ma­es­tro” ar­gen­ti­no Je­an M. Fan­gio, com cin­co tí­tu­los, es­tá a tor­nar-se um au­tên­ti­co pe­sa­de­lo, de­vi­do aos bons re­sul­ta­dos de Ha­mil­ton em re­la­ção a ele. Con­si­de­ran­do o seu dé­fi­ce de 67 pon­tos em re­la­ção a Ha­mil­ton, e ape­nas a 4 corridas do fi­nal, só um de­sem­pe­nho “mi­la­gro­so” e um “azar” de Ha­mil­ton po­de­ri­am fa­zê-lo ven­cer es­te cam­pe­o­na­to e che­gar a Fan­gio.

A re­cu­pe­ra­ção de Vet­tel é ago­ra uma ta­re­fa “im­pos­sí­vel”, com Ha­mil­ton a ser ca­da vez mais con­sis­ten­te. Pa­ra os fãs da Mer­ce­des, Vet­tel só tem mes­mo que se pre­o­cu­par com o cam­pe­o­na­to de 2019, por­que Ha­mil­ton já “le­vou” es­te, ape­sar de ele evi­tar fa­lar em fa­vo­ri­tis­mo, con­ti­nu­an­do a fa­zer mui­to bem o seu pa­pel, que é ter­mi­nar à fren­te de Vet­tel. En­tão, até lá, aguar­da­re­mos a cor­ri­da nos Es­ta­dos Uni­dos da Amé­ri­ca, em Aus­tin, num per­cur­so de 5.513 km, do to­tal de 308.405 (191.634), com 53 vol­tas e 20 cur­vas.

As con­tas pa­ra o tí­tu­lo de Ha­mil­ton nos EUA

Lewis Ha­mil­ton po­de ser cam­peão do mun­do de Fór­mu­la 1 já no pró­xi­mo GP dos EUA, em Aus­tin, no dia 21. Ha­mil­ton pre­ci­sa de fa­zer mais oi­to pon­tos do que Se­bas­ti­an Vet­tel pa­ra re­va­li­dar o tí­tu­lo na quar­ta pro­va an­tes do fi­nal do cam­pe­o­na­to - fi­can­do por re­a­li­zar ain­da os GP do México, GP do Bra­sil e GP de Abu Dha­bi.

Com qua­tro corridas por fa­zer, exis­te ac­tu­al­men­te um má­xi­mo de 100 pon­tos ao al­can­ce de um pi­lo­to que con­si­ga ven­cer to­das. Nes­ta al­tu­ra do cam­pe­o­na­to, Ha­mil­ton li­de­ra a clas­si­fi­ca­ção com mais 67 pon­tos do que Se­bas­ti­an Vet­tel (331 con­tra 264 pon­tos).

Ora, se o cam­peão do mun­do em tí­tu­lo, no fi­nal da cor­ri­da de Aus­tin, au­men­tar os ac­tu­ais 67 pon­tos que tem so­bre Vet­tel, com mais oi­to, pa­ra 75 pon­tos de van­ta­gem, o má­xi­mo que o alemão da Fer­ra­ri te­rá pa­ra con­se­guir, quan­do fi­ca­rão a fal­tar três pro­vas, é ter­mi­nar igua­la­do em pon­tos no fi­nal do Mundial. E, nes­se ca­so, Ha­mil­ton ga­nha o cam­pe­o­na­to.

Se sair dos EUA com 75 pon­tos de van­ta­gem, Ha­mil­ton já não pre­ci­sa de fa­zer qual­quer pon­to nas úl­ti­mas três corridas mes­mo que Vet­tel vença to­das, pois o mo­do de de­sem­pa­te é fa­vo­rá­vel ao in­glês: o nú­me­ro de me­lho­res re­sul­ta­dos ao lon­go da épo­ca.

Ha­mil­ton já tem no­ve vi­tó­ri­as nes­ta épo­ca; Vet­tel tem cin­co. Fal­tam qua­tro corridas. Vet­tel ain­da po­de ho­je fa­zer as no­ve, mas, se o pi­lo­to da Mer­ce­des fi­zer (os tais) mais oi­to pon­tos em Aus­tin, foi por­que o in­glês fi­cou à fren­te nes­ta cor­ri­da. E o pi­lo­to da Fer­ra­ri já só po­de­rá che­gar a um má­xi­mo de oi­to triun­fos na épo­ca, per­den­do o de­sem­pa­te em igual­da­de pon­tu­al.

De­fi­ni­do o ce­ná­rio de de­sem­pa­te nu­ma even­tu­al igual­da­de pon­tu­al no fi­nal da épo­ca, as hi­pó­te­ses pa­ra Ha­mil­ton ser cam­peão no GP dos EUA são es­tas: Ha­mil­ton é 1º (25 pon­tos) - Vet­tel é 3º (15 pon­tos); Ha­mil­ton é 2º (18 pon­tos)- Vet­tel é 5º (10 pon­tos); Ha­mil­ton é 3º (15 pon­tos) - Vet­tel é 7º (6 pon­tos); Ha­mil­ton é 4º (12 pon­tos) - Vet­tel é 8º (4 pon­tos); Ha­mil­ton é 5º (10 pon­tos) Vet­tel é 9º (2 pon­tos); Ha­mil­ton é 6º (8 pon­tos) - Vet­tel é 11º (não pon­tua).

DR

Se­bas­ti­an Vet­tel es­tá à es­pe­ra de um “mi­la­gre” pa­ra con­ti­nu­ar a dar lu­ta ao lí­der da clas­si­fi­ca­ção do Mundial de pi­lo­tos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.