Lu­cas Ngon­da diz que há cons­pi­ra­ção con­tra liderança

Se­cre­ta­ri­a­do do bu­re­au po­lí­ti­co do par­ti­do his­tó­ri­co tem no­vos mem­bros que to­ma­ram pos­se on­tem em Lu­an­da

Jornal de Angola - - PRIMEIRA PÁGINA - Ed­na Dala

O pre­si­den­te da FNLA, Lu­cas Ngon­da, de­nun­ci­ou on­tem, em Lu­an­da, a exis­tên­cia de com­plôs que pre­ten­dem de­ses­ta­bi­li­zar o his­tó­ri­co par­ti­do da lu­ta de li­ber­ta­ção na­ci­o­nal, boi­co­tan­do o seu pro­gra­ma de tra­ba­lho en­quan­to lí­der com le­gi­ti­mi­da­de po­lí­ti­ca.

Lu­cas Ngon­da, que fa­la­va on­tem de­pois de con­fe­rir pos­se ao se­cre­ta­ri­a­do do bu­re­au po­lí­ti­co da FNLA, su­bli­nhou que o par­ti­do tem as­sis­ti­do, nos úl­ti­mos tem­pos, a “ce­nas bem mon­ta­das pa­ra a sua de­ses­ta­bi­li­za­ção”.

O úni­co de­pu­ta­do do par­ti­do saí­do das elei­ções ge­rais re­for­çou que os “com­plôs não vêm de ho­je, mas des­de a lu­ta de li­ber­ta­ção e con­ti­nu­am até os di­as de ho­je”.

“Ho­je, des­co­bri­mos que re­ce­bem pen­sões de re­for­ma em Por­tu­gal por te­rem cum­pri­do a mis­são de al­ta trai­ção con­tra a FNLA e fa­zem-se pas­sar por gran­des pa­tri­o­tas”, dis­se, sem re­fe­rir a no­mes des­tes mi­li­tan­tes do par­ti­do.

O po­lí­ti­co ad­mi­tiu que tem so­fri­do com as acu­sa­ções de que é al­vo por par­te de mi­li­tan­tes do par­ti­do. “Te­nho sen­ti­men­tos e fa­mí­lia, con­di­ção que po­de­ria me le­var a abandonar a FNLA, mas não são es­tes os ho­mens que a po­lí­ti­ca es­pe­ra, por­que trans­por­ta­mos nas cos­tas a res­pon­sa­bi­li­da­de e os in­te­res­ses su­pe­ri­o­res do par­ti­do”, dis­se.

Em re­la­ção aos no­vos mem­bros do bu­re­au po­lí­ti­co do par­ti­do, o par­la­men­tar da FNLA ape­lou à ne­ces­si­da­de de ca­da um mul­ti­pli­car os es­for­ços e ves­tir a pe­le de pe­da­go­go, com o ob­jec­ti­vo de mo­bi­li­zar sim­pa­ti­zan­tes em prol das fi­lei­ras do par­ti­do.

Lu­cas Ngon­da exor­tou aos mi­li­tan­tes a man­te­rem o es­pí­ri­to de co­o­pe­ra­ção e de união pa­ra não se dei­xa­rem mi­nar pe­la in­tri­ga que as­su­miu co­mo a ar­ma mais for­te dos fra­cos quan­do o pro­pó­si­to é cri­ar di­vi­são no seio do par­ti­do.

De­sa­fi­os do par­ti­do

O pre­si­den­te da FNLA anun­ci­ou que, nos pró­xi­mos di­as, o par­ti­do vai apre­sen­tar um pro­gra­ma so­bre os de­sa­fi­os das elei­ções au­tár­qui­cas.

O po­lí­ti­co con­si­de­rou que o pro­ces­so de pre­pa­ra­ção das au­tár­qui­cas vai exi­gir dos mi­li­tan­tes do par­ti­do sa­cri­fí­ci­os pa­ra con­quis­tar câ­ma­ras. Lu­cas Ngon­da lem­brou que a FNLA tem uma his­tó­ria po­lí­ti­ca que a co­lo­ca di­an­te de res­pon­sa­bi­li­da­des acres­ci­das, por is­so de­ve lu­tar pa­ra con­ser­vá-la.

“Mui­tos dos he­róis que fi­ze­ram a his­tó­ria do par­ti­do não ti­ve­ram o pri­vi­lé­gio de ver An­go­la in­de­pen­den­te, ho­je os seus no­mes não es­tão se­quer ins­cri­tos em ne­nhum la­do da his­tó­ria, e nós que per­ten­ce­mos às fi­lei­ras do par­ti­do te­mos o de­ver de hon­rar a me­mó­ria de­les e tra­ba­lhar pa­ra atin­gir os ob­jec­ti­vos pe­los qu­ais ofe­re­ce­ram os seus sa­cri­fí­ci­os”, dis­se o po­lí­ti­co.

O par­ti­do, se­gun­do o po­lí­ti­co, tem ór­gãos que sem­pre fun­ci­o­na­ram, des­de o co­mi­té cen­tral, con­gres­sos, bu­re­au po­lí­ti­co e se­cre­ta­ri­a­dos, que po­dem re­sol­ver even­tu­ais pro­ble­mas in­ter­nos.

“Te­nho sen­ti­men­tos e fa­mí­lia, con­di­ção que po­dia le­var-me a abandonar a FNLA, mas não são es­tes os ho­mens que a po­lí­ti­ca es­pe­ra, por­que trans­por­ta­mos nas cos­tas a res­pon­sa­bi­li­da­de e os in­te­res­ses su­pe­ri­o­res do par­ti­do”

No fim da ce­ri­mó­nia, a se­cre­tá­ria pa­ra os as­sun­tos po­lí­ti­cos, cons­ti­tu­ci­o­nais, par­la­men­ta­res e elei­to­rais da FNLA, Amé­lia Flo­rin­da An­tó­nio, dis­se que um dos de­sa­fi­os do par­ti­do é for­mar jo­vens pa­ra re­for­çar as su­as fi­lei­ras.

On­tem, fo­ram em­pos­sa­dos mem­bros da se­cre­ta­ria na­ci­o­nal pa­ra os as­sun­tos po­lí­ti­cos, cons­ti­tu­ci­o­nais, par­la­men­ta­res e elei­to­rais, se­cre­ta­ria na­ci­o­nal pa­ra o con­tro­lo, dis­ci­pli­na par­ti­dá­ria e as­sun­tos ju­rí­di­cos, se­cre­ta­ria pa­ra a in­for­ma­ção, mo­bi­li­za­ção e pro­pa­gan­da, se­cre­ta­ria na­ci­o­nal pa­ra as re­la­ções ex­te­ri­o­res e co­mu­ni­da­des, ad­mi­nis­tra­ção, fi­nan­ças e pa­tri­mó­nio e da se­cre­ta­ria na­ci­o­nal pa­ra or­ga­ni­za­ção de mas­sas, des­por­to, cul­tu­ra e as­sun­tos re­li­gi­o­sos.

Fo­ram ain­da em­pos­sa­dos mem­bros da se­cre­ta­ria na­ci­o­nal pa­ra a edu­ca­ção, for­ma­ção, ori­en­ta­ção de qua­dros, ci­ên­cia e tec­no­lo­gia, se­cre­ta­ria na­ci­o­nal pa­ra os an­ti­gos com­ba­ten­tes e ve­te­ra­nos da pá­tria e da se­cre­ta­ria na­ci­o­nal pa­ra acom­pa­nha­men­to dos se­cre­ta­ri­a­dos dos co­mi­tés pro­vin­ci­ais.

SANTOS PE­DRO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Po­lí­ti­co (ao cen­tro) as­su­me os de­sa­fi­os de uni­da­de e co­e­são in­ter­na do par­ti­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.