O de­sa­fio de To­más

Jornal de Angola - - DESPORTO - Jo­sé de Má­tis

Fi­cou su­ben­ten­di­do na en­tre­vis­ta que o vi­ce-pre­si­den­te do Pe­tro de Lu­an­da pa­ra o bas­que­te­bol con­ce­deu, na úl­ti­ma edi­ção do Jor­nal dos Des­por­tos, que a ac­tu­al di­rec­ção do clu­be, en­ca­be­ça­da por To­más Fa­ria, ter­mi­na o man­da­to em 2020. E, em obe­di­ên­cia aos es­ta­tu­tos do clu­be, não se­rá re­con­du­zi­da pa­ra um ter­cei­ro.

Ora, em­bo­ra o clu­be não te­nha ao lon­go dos úl­ti­mos anos per­di­do a sua si­na ga­nha­do­ra, em fa­ce das con­quis­tas al­can­ça­das a ní­vel de mo­da­li­da­des co­mo bas­que­te­bol, an­de­bol e ou­tras, o ba­lan­ço a fa­zer a ní­vel do fu­te­bol, que é a mo­da­li­da­de nu­cle­ar, não é sim­pá­ti­co. É, a to­dos os tí­tu­los, ruim, di­ga-se com co­ra­gem.

As­sim, To­más Fa­ria vê-se di­an­te de uma mis­são her­cú­lea, que con­sis­te em la­var a sua hon­ra na pró­xi­ma épo­ca fu­te­bo­lís­ti­ca, de­ven­do pro­cu­rar lu­tar, com to­das as ar­mas, pa­ra a con­quis­ta do Gi­ra­bo­la, sob pe­na de ser ta­xa­do co­mo o pre­si­den­tes que não veio acres­cen­tar va­lor al­gum ao his­tó­ri­co do clu­be. Quan­do se as­su­me a di­rec­ção de um clu­be ga­nha­dor há es­te ris­co, de ter­mi­nar ve­xa­do.

Re­al­men­te, es­ta­rá a cus­tar aos adep­tos pe­tro­lí­fe­ros per­ce­ber o que acon­te­ceu nos úl­ti­mos anos à equi­pa de fu­te­bol. O Pe­tro foi as­sis­tin­do, in­cré­du­lo, a pro­gres­são do ar­qui-ri­val, que se foi apro­xi­man­do gra­da­ti­va­men­te à sua mar­ca, fal­tan­do mui­to pou­co pa­ra o 1º de Agos­to igua­lá-lo em número de tí­tu­los con­quis­ta­dos no Gi­ra­bo­la.

Cla­ro es­tá que os tem­pos são ou­tros. O Pe­tro tam­bém já não vi­ve a épo­ca dos “pe­tro -dó­la­res”, e is­to te­rá cau­sa­do, na cer­ta, al­gum es­tra­go no seu exer­cí­cio ad­mi­nis­tra­ti­vo, com re­fle­xo ne­ga­ti­vo na pres­ta­ção com­pe­ti­ti­va da equi­pa de fu­te­bol. Mas, pa­ra os exi­gen­tes adep­tos do clu­be, is­to não se­rá ar­gu­men­to bas­tan­te pa­ra ili­bar a di­rec­ção da res­pon­sa­bi­li­da­de pe­la cri­se de tí­tu­los.

Con­so­la, é nos­sa con­vic­ção, a di­rec­ção de To­más Fa­ria sa­ber que ain­da se de­se­nha no ho­ri­zon­te mais uma épo­ca fu­te­bo­lís­ti­ca, que po­de apro­vei­tar pa­ra fa­zer aqui­lo que ain­da não foi ca­paz, de sor­te a evi­tar uma saí­da pe­la por­ta dos fun­dos. Ain­da é pos­sí­vel evi­tar o be­lis­co ao no­me, à hon­ra e à gló­ria.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.