Mi­nis­tro inau­gu­ra o tro­ço en­tre Al­to Don­do e Ca­cu­so

Jornal de Angola - - DESPORTO - Ma­nu­el Fon­tou­ra | Nda­la­tan­do

A cir­cu­la­ção ro­do­viá­ria na Es­tra­da Na­ci­o­nal (EN) nº 322, que li­ga o Al­to Don­do a Ca­cu­so (Ma­lan­je), vol­tou on­tem à nor­ma­li­da­de, com a inau­gu­ra­ção do tro­ço São Pe­dro da Qui­lem­ba/Al­to-Don­do, na pro­vín­cia do Cu­an­zaNor­te, pe­lo mi­nis­tro da Cons­tru­ção e Obras Pú­bli­cas, Ma­nu­el Tavares de Al­mei­da, e pe­lo go­ver­na­dor pro­vin­ci­al, Adriano Men­des de Car­va­lho.

A re­a­bi­li­ta­ção do tro­ço es­te­ve a car­go da em­pre­sa chi­ne­sa Si­no-Hi­dro e cus­tou 35,3 mi­lhões de dó­la­res. A em­prei­ta­da ge­rou 228 pos­tos de tra­ba­lho, dos quais 180 ocu­pa­dos por na­ci­o­nais. O tro­ço com­pre­en­de 48 qui­ló­me­tros de ex­ten­são e no­ve de lar­gu­ra, in­cluin­do as ber­mas de um me­tro pa­ra ca­da la­do. Fo­ram igual­men­te cons­truí­das 47 pas­sa­gens hi­dráu­li­cas.

Após a inau­gu­ra­ção do tro­ço, en­qua­dra­do no pro­gra­ma de re­a­bi­li­ta­ção de in­fra-es­tru­tu­ras ro­do­viá­ri­as pa­ra a me­lho­ria do trá­fe­go au­to­mó­vel no país, o mi­nis­tro da Cons­tru­ção e Obras Pú­bli­cas re­co­nhe­ceu a qua­li­da­de da obra, atri­buin­do o mé­ri­to a to­dos os que es­ti­ve­ram en­vol­vi­dos ne­la.

Se­gun­do Ma­nu­el Tavares de Al­mei­da, a apos­ta do Mi­nis­té­rio que di­ri­ge re­si­de na qua­li­da­de, pa­ra ga­ran­tir aos ci­da­dãos mo­bi­li­da­de sem so­bres­sal­tos. Afir­mou que aque­le de­par­ta­men­to mi­nis­te­ri­al vai con­ti­nu­ar a apos­tar na me­lho­ria das es­tra­das.

O mi­nis­tro anun­ci­ou, pa­ra bre­ve, os tra­ba­lhos de re­a­bi­li­ta­ção das vi­as que li­gam as localidade­s do Al­to-Don­do Nda­la­tan­do/Lu­ca­la, além de ou­tra que li­ga o Cu­an­zaNor­te a Ca­xi­to, de mo­do a per­mi­tir en­tre as du­as pro­vín­ci­as um ní­vel de de­sen­vol­vi­men­to mais ace­le­ra­do do pon­to de vis­ta agrí­co­la.

De­a­cor­do­co­mo­mi­nis­tro, apro­vín­ci­a­doCu­an­za-Nor­te é uma área de pas­sa­gem pa­ra im­por­tan­tes pon­tos de de­sen­vol­vi­men­to eco­nó­mi­co do país na zo­na les­te que tem me­re­ci­do uma aten­ção es­pe­ci­al do sec­tor que di­ri­ge.

Nes­te mo­men­to, dis­se, o Mi­nis­té­rio da Cons­tru­ção e Obras Pú­bli­cas es­tá a ter­mi­nar o pro­jec­to de alar­ga­men­to da es­tra­da Ma­lan­je/Sau­ri­mo pa­ra con­cluir a li­ga­ção da EN 230. “Va­mos ini­ci­ar, em bre­ve, a re­pa­ra­ção da via Ma­ria Te­re­sa/Nda­la­tan­do e, fu­tu­ra­men­te, te­re­mos de re­pa­rar tam­bém a es­tra­da Al­to-Don­do/Nda­la­tan­do”, anun­ci­ou Ma­nu­el Tavares de Al­mei­da, in­for­man­do que, nes­te mo­men­to, es­tão em exe­cu­ção as obras pa­ra a cons­tru­ção da es­tra­da Sam­ba-Ca­ju/Bo­lon­gon­go.

O go­ver­na­dor do Cu­an­za-Nor­te agra­de­ceu ao Mi­nis­té­rio da Cons­tru­ção e Obras Pú­bli­cas pe­la inau­gu­ra­ção de mais um tro­ço im­por­tan­te na pro­vín­cia, so­li­ci­tan­do, no en­tan­to, ce­le­ri­da­de na conclusão da obra en­tre Ma­ria Te­re­sa e o Don­do e o iní­cio da re­a­bi­li­ta­ção en­tre o Don­do e Nda­la­tan­do. Se­gun­do Adriano Men­des de Car­va­lho, es­tes tro­ços fa­zem mui­ta fal­ta aos au­to­mo­bi­lis­tas e à po­pu­la­ção em ge­ral.

O tro­ço on­tem inau­gu­ra­do, dis­se, é im­por­tan­te, por es­tar nu­ma zo­na po­ten­ci­al­men­te agrí­co­la e que, da­qui pa­ra fren­te, fa­ci­li­ta­rá em gran­de me­di­da a vi­da dos agri­cul­to­res da re­gião, po­den­do trans­por­tar os pro­du­tos do cam­po pa­ra a ci­da­de e vi­ce-ver­sa. A 108ª Con­fe­rên­cia In­ter­na­ci­o­nal bri­tâ­ni­ca, do Tra­ba­lho (CIT) The­re­sa May. ape­lou aos Es­ta­dos-mem­bro­sa­tra­ba­lha­re­min­di­vi­du­al No even­to, que mar­cou o cen­te­ná­rio da Or­ga­ni­za­ção e co­lec­ti­va­men­te, afir­mou In­ter­na­ci­o­nal do Tra­ba­lho on­tem, na ca­pi­tal suí­ça, a (OIT), An­go­la as­su­miu a re­pre­sen­tan­te per­ma­nen­te vi­ce-pre­si­dên­cia, en­ca­be­ça­da de An­go­la jun­to do Es­cri­tó­rio pe­la em­bai­xa­do­ra das Na­ções Uni­das e de­mais Mar­ga­ri­da Iza­ta. Or­ga­ni­za­ções In­ter­na­ci­o­nais O en­con­tro, que te­ve em Ge­ne­bra, Mar­ga­ri­da da dois seg­men­tos de al­to Sil­va Iza­ta. ní­vel, con­tou com a pre­sen­ça

Se­gun­do a di­plo­ma­ta, de mais de 50 Che­fes tra­ta-se de um tra­ba­lho sob de Es­ta­do e de Go­ver­no, uma ba­se tri­par­ti­da, a fim in­cluin­do o Se­cre­tá­ri­oGe­ral de pro­mo­ve­rem a abor­da­gem da ONU, An­tó­nio do fu­tu­ro do tra­ba­lho Gu­ter­res e a pre­si­den­te da cen­tra­da no ser hu­ma­no. 73ª ses­são da As­sem­bleia

Em no­ta, os Ser­vi­ços de Ge­ral das Na­ções Uni­das, Im­pren­sa da Mis­são Per­ma­nen­te a equa­to­ri­a­na Ma­ria Fer­nan­da da Re­pú­bli­ca de Es­pi­no­sa. An­go­la Jun­to das Na­ções A OIT é uma ins­ti­tui­ção Uni­das em Ge­ne­bra re­fe­rem mul­ti­la­te­ral das Na­ções que no even­to in­ter­vi­e­ram, Uni­das, es­pe­ci­a­li­za­da nas en­tre ou­tros Che­fes ques­tões do tra­ba­lho, fun­da­men­tal­men­te de Es­ta­do e de Go­ver­no, no que se Cy­ril Ra­mapho­sa (Áfri­ca re­fe­re ao cum­pri­men­to das do Sul), a Chan­ce­ler Ale­mã, nor­mas, con­ven­ções e re­co­men­da­ções An­ge­la Mer­kel, e a Pri­mei­ra-Mi­nis­tra in­ter­na­ci­o­nais.

DO­MIN­GOS MUCUTA | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Trá­fe­go ro­do­viá­rio re­gis­ta me­lho­ri­as em al­guns tro­ços

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.