“OX­FORD ECO­NO­MICS”

País com ten­dên­cia cres­cen­te e po­si­ti­va no re­tor­no ao in­ves­ti­men­to

Jornal de Angola - - PRIMEIRA PÁGINA -

Num es­tu­do efec­tu­a­do pe­las so­ci­e­da­des de con­sul­to­ria Ox­ford Eco­no­mics e Con­trol Risks, de­no­mi­na­do Ín­di­ce de Ris­co e Re­tor­no 2019, An­go­la e Mo­çam­bi­que apre­sen­tam uma ten­dên­cia cres­cen­te e po­si­ti­va no re­tor­no ao in­ves­ti­men­to, ape­sar de es­ta­rem ain­da en­tre os paí­ses afri­ca­nos com mai­or ris­co pa­ra os in­ves­ti­do­res.

Tra­ta-se do grau de in­cer­te­za em re­la­ção à ren­ta­bi­li­da­de de um in­ves­ti­men­to, on­de po­de ve­ri­fi­car-se re­tor­nos abai­xo do es­pe­ra­do ou a pos­si­bi­li­da­de de o in­ves­ti­dor per­der tu­do o que foi in­ves­ti­do e, em ca­sos ex­tre­mos, a per­da ul­tra­pas­sa o va­lor do in­ves­ti­men­to. Com o cres­cen­te re­tor­no pa­ra os in­ves­ti­do­res, nu­ma ava­li­a­ção com­pa­ra­da às me­lho­res clas­si­fi­ca­ções que re­ca­em pa­ra Botswa­na e Mau­rí­ci­as, An­go­la ob­te­ve 3,78 pon­tos no que diz res­pei­to à re­com­pen­sa ao in­ves­ti­dor, en­quan­to Mo­çam­bi­que fi­cou com uma clas­si­fi­ca­ção de 3,72 pon­tos.

Em ter­mos de evo­lu­ção no flu­xo de re­tor­no, An­go­la le­vou a me­lhor com 0,24 pon­tos fa­ce aos 0,69 de Mo­çam­bi­que, sen­do im­por­tan­te fri­sar que só o Zim­babwe ob­te­ve uma me­lhor clas­si­fi­ca­ção que An­go­la nes­te cri­té­rio.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.