Obras de cons­tru­ção de­vem ser pós-pa­gas

Jornal de Angola - - POLÍTICA - Fer­nan­do Ne­to | Mban­za Kon­go

As obras de cons­tru­ção ci­vil, re­a­li­za­das em no­me do Es­ta­do pa­ra be­ne­fí­cio das po­pu­la­ções, de­vem ser pa­gas à me­di­da da sua exe­cu­ção fí­si­ca, com ba­se nos au­tos de me­di­ções, de­vi­da­men­te cer­ti­fi­ca­dos pe­lo agen­te fis­ca­li­za­dor, de­cla­rou, on­tem, em Mban­za Kon­go, o ad­vo­ga­do Da­ni­el Qui­ni­to.

O ju­ris­ta fez es­tas de­cla­ra­ções qu­an­do fa­la­va so­bre os me­ca­nis­mos de for­ma­ção de con­tra­tos, no âm­bi­to do Pla­no In­te­gra­do de In­ter­ven­ção nos Mu­ni­cí­pi­os (PIIM), nu­ma con­fe­rên­cia so­bre pro­bi­da­de pú­bli­ca e pre­ven­ção à cor­rup­ção, pro­mo­vi­da pe­la Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca (PGR).

“Te­mos uma em­prei­ta­da de obras pú­bli­cas que te­ve iní­cio há mais de dois anos, cu­ja exe­cu­ção fi­nan­cei­ra é de cem por cen­to, mas a exe­cu­ção fí­si­ca ape­nas de 20 por cen­to. Quer di­zer que o Es­ta­do cum­priu a sua par­te do acor­do, mas o ope­ra­dor eco­nó­mi­co apre­sen­ta di­fi­cul­da­des”, exem­pli­fi­cou o pre­lec­tor.

Pa­ra evi­tar cons­tran­gi­men­tos co­mo es­tes, re­fe­riu, as em­pre­sas de obras pú­bli­cas de­vem ser pa­gas em fun­ção da exe­cu­ção das obras, me­di­an­te um au­to de me­di­ção, vi­sa­do pe­la em­pre­sa de fis­ca­li­za­ção que acom­pa­nha a obra, tal co­mo re­gu­la a Lei da Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca.

“Re­co­men­da-se cui­da­do e pru­dên­cia aos ges­to­res pú­bli­cos no ac­to de pa­ga­men­tos das obras de cons­tru­ção ci­vil, que se­jam fei­tas me­di­an­te o res­pei­to dos pro­ce­di­men­tos pre­vis­tos na lei”, dis­se.

O ad­vo­ga­do es­cla­re­ceu que a re­vi­são de pre­ços de uma de­ter­mi­na­da “obra aden­da” ape­nas de­ve ser fei­ta ca­so as du­as par­tes in­clu­am pre­vi­a­men­te a cláu­su­la no con­tra­to. “A re­vi­são de pre­ços nos ter­mos da Lei da Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca de­ve es­tar pre­vis­ta no con­tra­to”, de­fen­deu.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.