Jornal de Angola

Me­di­ca­men­tos pa­ra do­en­ças cró­ni­cas po­dem ter sub­ven­ção

Síl­via Lu­tu­cu­ta dis­se que o Go­ver­no tam­bém es­tá a tra­ba­lhar com o Ban­co Mun­di­al pa­ra a aqui­si­ção de va­ci­nas

- Ed­na Da­la

A mi­nis­tra da Saú­de anun­ci­ou, on­tem, em Lu­an­da, que o Exe­cu­ti­vo pre­pa­ra uma re­ser­va fi­nan­cei­ra pa­ra a aqui­si­ção de va­ci­nas con­tra o SARS Cov-2.

Síl­via Lu­tu­cu­ta, que fa­la­va du­ran­te a dis­cus­são na especialid­ade do OGE 2021, na As­sem­bleia Na­ci­o­nal, acres­cen­tou que, além da re­ser­va, o Go­ver­no tam­bém tra­ba­lha com o Ban­co Mun­di­al no sen­ti­do de fi­nan­ci­ar a aqui­si­ção das va­ci­nas.

Além des­sas ini­ci­a­ti­vas, An­go­la vai be­ne­fi­ci­ar de 12 mi­lhões de va­ci­nas, atra­vés da ini­ci­a­ti­va Covax, for­ma­da pe­la Ali­an­ça Glo­bal pa­ra Va­ci­nas e Imu­ni­za­ção (GA­VI), Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al de Saú­de (OMS) e Co­li­ga­ção de Ino­va­ções na Pre­pa­ra­ção pa­ra as Epi­de­mi­as (CEPI).

“As va­ci­nas ain­da es­tão em estudo e pen­sa­mos que, no primeiro tri­mes­tre do pró­xi­mo ano, va­mos co­me­çar a ter va­ci­nas, mas não em quan­ti­da­des pa­ra re­sol­ver os pro­ble­mas e a pro­cu­ra mun­di­al. Daí a ne­ces­si­da­de de manter as medidas de pre­ven­ção con­tra a Co­vid19”, dis­se, acres­cen­tan­do que os do­en­tes com co­mor­bi­li­da­des se­rão pri­o­ri­za­dos.

In­cre­men­to in­su­fi­ci­en­te

Os de­pu­ta­dos à As­sem­bleia Na­ci­o­nal con­si­de­ra­ram in­su­fi­ci­en­te o in­cre­men­to ve­ri­fi­ca­do no Or­ça­men­to pa­ra o sec­tor da Saú­de.

Du­ran­te o en­con­tro en­tre de­pu­ta­dos e mem­bros do Exe­cu­ti­vo, que ser­viu tam­bém pa­ra apre­sen­tar as pre­o­cu­pa­ções ma­ni­fes­ta­das pe­los par­cei­ros so­ci­ais, a de­pu­ta­da da UNITA Mi­ral­di­na Jam­ba de­fen­deu que o in­cre­men­to de­via ser mais subs­tan­ci­al, pa­ra o sec­tor da dei­xar de ser o pa­ren­te po­bre do Exe­cu­ti­vo.

O de­pu­ta­do Ru­ben Si­ca­to, tam­bém da UNITA, re­co­nhe­ceu que hou­ve um au­men­to de ver­ba, na me­di­da em que o OGE 202O re­vis­to atri­buiu 816 mil mi­lhões de kwan­zas ao sec­tor da Saú­de e o Or­ça­men­to de 2021 pre­vê uma ver­ba de 842 mil mi­lhões. “O gran­de pro­ble­ma é a des­va­lo­ri­za­ção que es­se di­nhei­ro po­de so­frer em 2021. Em ter­mos lí­qui­dos va­mos ter uma di­mi­nui­ção de ver­bas dis­po­ní­vel pa­ra a Saú­de”, dis­se.

Mi­nis­tro da Saú­de no Go­ver­no de Uni­da­de e Re­con­ci­li­a­ção Na­ci­o­nal (GURN), Ru­ben Si­ca­to con­si­de­ra que, des­de 2018, tem ha­vi­do uma re­du­ção do or­ça­men­to do sec­tor. “E es­sa re­du­ção vai con­ti­nu­ar no pró­xi­mo ano”, fri­sou.

Já Víc­tor Ka­ji­ban­ga, de­pu­ta­do do MPLA, de­fen­deu que hou­ve uma su­bi­da per­cen­tu­al de 4,99, no OGE re­vis­to de 2020, pa­ra 5,69, na pro­pos­ta de OGE pa­ra 2021.

“Os Ser­vi­ços de Saú­de Pú­bli­ca man­têm a pre­vi­são de gas­tos na or­dem dos 3,73 por cen­to, mas a per­cen­ta­gem atri­buí­da aos ser­vi­ços hos­pi­ta­la­res ge­rais de­cres­ceu de 3,65%, em 2020, pa­ra 1,28, em 2021. Uma ou­tra pre­o­cu­pa­ção tem a ver com os re­cur­sos alo­ca­dos pa­ra pro­du­tos, apa­re­lhos e equi­pa­men­tos mé­di­cos, cu­ja per­cen­ta­gem su­biu de 0,01% pa­ra 0,02%”, dis­se.

A mi­nis­tra Síl­via Lu­tu­cu­ta dis­se que foi fei­to o me­lhor pos­sí­vel pa­ra dar so­lu­ção aos pro­ble­mas do sec­tor da Saú­de. “Fi­ze­mos um exer­cí­cio pro­fun­do na to­ma­da de de­ci­sões, dan­do sem­pre es­pe­ci­al aten­ção ao que es­tá plas­ma­do no Pla­no de De­sen­vol­vi­men­to Na­ci­o­nal, on­de a pri­o­ri­da­de re­cai pa­ra a as­sis­tên­cia ma­ter­na-in­fan­til, nu­tri­ci­o­nal, me­lho­ria da as­sis­tên­cia mé­di­ca e me­di­ca­men­to­sa e dos sis­te­mas de in­for­ma­ção e com­ba­te às gran­des en­de­mi­as”, re­fe­riu.

 ?? VIGAS DA PURIFICAÇíO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO ??
VIGAS DA PURIFICAÇíO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO
 ?? PAU­LO MULAZA | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO ?? Par­la­men­ta­res apre­sen­ta­ram pre­o­cu­pa­ções dos par­cei­ros so­ci­ais aos mem­bros do Exe­cu­ti­vo
PAU­LO MULAZA | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO Par­la­men­ta­res apre­sen­ta­ram pre­o­cu­pa­ções dos par­cei­ros so­ci­ais aos mem­bros do Exe­cu­ti­vo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola