Jornal de Angola

Cam­pa­nha con­tra a vi­o­lên­cia no gé­ne­ro

Po­pu­la­ção é acon­se­lha­da a pri­mar pe­lo diá­lo­go pa­ra di­ri­mir con­fli­tos e a ter a cultura de de­nún­cia de ca­sos que ocor­rem

-

Uma cam­pa­nha, de 16 di­as de ac­ti­vis­mo con­tra a vi­o­lên­cia no gé­ne­ro, co­me­ça ho­je, em Lu­an­da. A ac­ção te­rá co­mo pon­to al­to a con­fe­rên­cia con­tra a vi­o­lên­cia no gé­ne­ro, que, se­gun­do a di­rec­to­ra na­ci­o­nal pa­ra as Po­lí­ti­cas Fa­mi­li­a­res, Igual­da­de e Equi­da­de de Gé­ne­ro, San­ta Ernesto, ser­vi­rá, fun­da­men­tal­men­te, pa­ra a par­ti­lha de ex­pe­ri­ên­ci­as e bo­as prá­ti­cas em tor­no das es­tra­té­gi­as pa­ra a pre­ven­ção con­tra a vi­o­lên­cia no gé­ne­ro. Des­ta­cou, tam­bém, a im­por­tân­cia da cons­ci­en­ci­a­li­za­ção das fa­mí­li­as.

Uma cam­pa­nha de 16 di­as de ac­ti­vis­mo con­tra a vi­o­lên­cia no gé­ne­ro co­me­ça ho­je, em Lu­an­da, se­gun­do a di­rec­to­ra na­ci­o­nal pa­ra as Po­lí­ti­cas Fa­mi­li­a­res, Igual­da­de e Equi­da­de do Gé­ne­ro.

San­ta Ernesto, que fa­la­va on­tem no es­pa­ço no­ti­ci­o­so Bom Dia An­go­la, da Te­le­vi­são Pú­bli­ca, acres­cen­tou que, es­te ano, a cam­pa­nha tem co­mo pon­to al­to a con­fe­rên­cia con­tra a vi­o­lên­cia no gé­ne­ro, que ser­vi­rá, fun­da­men­tal­men­te, pa­ra a par­ti­lha de ex­pe­ri­ên­ci­as e bo­as prá­ti­cas em tor­no das es­tra­té­gi­as de pre­ven­ção con­tra a vi­o­lên­cia no gé­ne­ro.

Se­gun­do a res­pon­sá­vel, a pre­ven­ção, bem co­mo a cons­ci­en­ci­a­li­za­ção das fa­mí­li­as e da so­ci­e­da­de são fun­da­men­tais pa­ra o com­ba­te à vi­o­lên­cia do­més­ti­ca.

A di­rec­to­ra San­ta Ernesto de­fen­de a ne­ces­si­da­de da so­ci­e­da­de e as fa­mí­li­as se uni­rem pa­ra com­ba­ter a vi­o­lên­cia no gé­ne­ro.

“Es­se mal, in­fe­liz­men­te, tem cau­sa­do de­ses­tru­tu­ra­ção fa­mi­li­ar”, su­bli­nhou San­ta Ernesto, acres­cen­tan­do que, por cau­sa da pan­de­mia da Covid-19, es­te ano a cam­pa­nha se­rá em for­ma­to di­fe­ren­te, não ha­ven­do, por­tan­to, ac­ti­vi­da­des pre­sen­ci­ais.

In­di­cou ain­da que os nú­me­ros 145 e o 146 es­tão dis­po­ní­veis pa­ra a de­nún­cia de ca­sos de vi­o­lên­cia do­més­ti­ca.

O Mi­nis­té­rio da da Ac­ção So­ci­al, Fa­mí­lia e Pro­mo­ção da Mu­lher (MAS­FA­MU) con­ta com 80 sa­las de acom­pa­nha­men­to fa­mi­li­ar, em to­das as pro­vín­ci­as. A cam­pa­nha vai de 25 de No­vem­bro, Dia In­ter­na­ci­o­nal pa­ra a Eli­mi­na­ção da Vi­o­lên­cia con­tra as Mu­lhe­res, a 10 de De­zem­bro, Dia dos Di­rei­tos Hu­ma­nos.

Da­dos dis­po­ní­veis in­di­cam o re­gis­to, des­de o mês de Mar­ço, de 567 ca­sos de vi­o­lên­cia do­més­ti­ca, atra­vés dos ga­bi­ne­tes pro­vin­ci­ais, dos quais 124 con­tra ho­mens.

Em 2019 fo­ram re­gis­ta­dos, em An­go­la, 3.703 ca­sos de vi­o­lên­cia do­més­ti­ca, ape­nas du­ran­te o primeiro se­mes­tre, se­gun­do da­dos do Go­ver­no.

Acon­se­lha­da a de­nún­cia

Por ou­tro la­do, o Mi­nis­té­rio da Ac­ção So­ci­al, Fa­mí­lia e Pro­mo­ção da Mu­lher (Mas­fa­mu) re­a­li­za, des­de ho­je até ao pró­xi­mo dia10, uma cam­pa­nha de pre­ven­ção da vi­o­lên­cia con­tra a mu­lher e a ra­pa­ri­ga, de­no­mi­na­da “Vi­o­lên­cia Ze­ro! De­nun­cie”. Em no­ta en­vi­a­da, on­tem, à An­gop, o Mas­fa­mu avança que a cam­pa­nha nos ór­gãos de Co­mu­ni­ca­ção So­ci­al se­rá atra­vés da di­vul­ga­ção de men­sa­gens, ape­lan­do ao com­ba­te à vi­o­lên­cia con­tra a mu­lher e a ra­pa­ri­ga.

A cam­pa­nha, adi­an­ta, sur­ge no âm­bi­to dos 16 di­as de ac­ti­vis­mo pe­lo fim da vi­o­lên­cia con­tra a mu­lher e a ra­pa­ri­ga.

Pre­vê-se, igual­men­te, a for­ma­ção de jor­na­lis­tas so­bre mé­to­dos e téc­ni­cas de abor­da­gem de ma­té­ri­as so­bre vi­o­lên­cia do­més­ti­ca, bem co­mo a mo­bi­li­za­ção da so­ci­e­da­de so­bre a ne­ces­si­da­de de se re­for­çar os me­ca­nis­mos de pre­ven­ção con­tra a vi­o­lên­cia.

Pre­ten­de-se ga­ran­tir que a voz das mu­lhe­res se­ja ou­vi­da em to­dos os sec­to­res, con­tri­buir pa­ra o au­men­to da cons­ci­ên­cia pú­bli­ca so­bre a ne­ces­si­da­de de se pôr fim à vi­o­lên­cia do­més­ti­ca e sen­si­bi­li­zar os ac­to­res da so­ci­e­da­de a par­ti­ci­pa­rem na cam­pa­nha, con­tri­buin­do, des­te mo­do, pa­ra o fim da vi­o­lên­cia con­tra as mu­lhe­res e me­ni­nas, bem co­mo ad­vo­gar pa­ra o au­men­to de de­nún­ci­as de vi­o­lên­cia e in­flu­en­ci­ar as agen­das das re­dac­ções dos me­di­as com ma­té­ri­as so­bre o gé­ne­ro.

En­tre os ob­jec­ti­vos cons­tam ain­da a mu­dan­ça de com­por­ta­men­to e de ati­tu­de por par­te da so­ci­e­da­de e aler­tar so­bre a im­por­tân­cia do diá­lo­go, pa­ra evi­tar con­fli­tos fa­mi­li­a­res e não só.

Pre­ten­de-se ga­ran­tir que a voz das mu­lhe­res se­ja ou­vi­da em to­dos os sec­to­res, con­tri­buir pa­ra o au­men­to da cons­ci­ên­cia pú­bli­ca so­bre a ne­ces­si­da­de de se pôr fim à vi­o­lên­cia do­més­ti­ca e sen­si­bi­li­zar os ac­to­res da so­ci­e­da­de a par­ti­ci­pa­rem na cam­pa­nha

 ?? SAN­TOS PE­DRO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO ?? Es­te ano não ha­ve­rá mar­cha de­vi­do às res­tri­ções im­pos­tas pe­lo Go­ver­no por cau­sa da Covid-19
SAN­TOS PE­DRO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO Es­te ano não ha­ve­rá mar­cha de­vi­do às res­tri­ções im­pos­tas pe­lo Go­ver­no por cau­sa da Covid-19

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola