Jornal de Angola

Re­ser­vas in­ter­na­ci­o­nais es­tão em 8,4 mil mi­lhões

- Business · Angola · National Bank of Angola · Lima

An­go­la pos­sui 8,4 mil mi­lhões de dó­la­res de re­ser­va in­ter­na­ci­o­nal lí­qui­da, que co­brem cer­ca de 11 me­ses de im­por­ta­ções.

A in­for­ma­ção foi pres­ta­da, on­tem, pe­lo go­ver­na­dor do Ban­co Na­ci­o­nal de An­go­la (BNA), Jo­sé de Li­ma Mas­sa­no, em de­cla­ra­ções à im­pren­sa, no fi­nal da 11ª ses­são da Co­mis­são Eco­nó­mi­ca do Con­se­lho de Mi­nis­tros.

A reu­nião apro­vou o Re­la­tó­rio de Ba­lan­ço de Exe­cu­ção da Pro­gra­ma­ção Fi­nan­cei­ra do Te­sou­ro Na­ci­o­nal re­fe­ren­te ao ter­cei­ro tri­mes­tre de 2020.

Nes­te tri­mes­tre, se­gun­do o go­ver­na­dor do BNA, ci­ta­do pe­la An­gop, a ba­lan­ça de pa­ga­men­tos, a ní­vel da sua con­ta cor­ren­te, apre­sen­ta um dé­fi­ce de cer­ca de 1,3 mil mi­lhões de dó­la­res, uma in­ver­são em re­la­ção a 2018, por al­tu­ra da mas­si­fi­ca­ção das re­for­mas ma­cro­e­co­nó­mi­cas no país. Re­la­ti­va­men­te ao pre­ço do pe­tró­leo, Jo­sé

Mas­sa­no des­ta­cou que, des­de Se­tem­bro, hou­ve uma re­cu­pe­ra­ção de cer­ca de 58 por cen­to em re­la­ção ao tri­mes­tre an­te­ri­or, o que per­mi­te, tam­bém, manter o ní­vel de re­ser­vas num pa­ta­mar ain­da con­for­tá­vel.

Em re­la­ção à ta­xa de câm­bio, Jo­sé de Li­ma Mas­sa­no dis­se que o país re­gis­ta um ce­ná­rio de apre­ci­a­ção da mo­e­da na­ci­o­nal (Kwan­za), ao con­trá­rio do que, por re­gra ge­ral, acon­te­ce nos úl­ti­mos me­ses do ano.

Nes­ta es­tei­ra, afir­mou não ter co­nhe­ci­men­to de no­tí­ci­as de im­por­ta­do­res com ne­ces­si­da­des de re­cor­rer ao mer­ca­do in­for­mal pa­ra co­brir as des­pe­sas de im­por­ta­ção, nem mes­mo in­ves­ti­do­res a re­cor­re­rem pa­ra re­pa­tri­ar os lu­cros das ope­ra­ções que têm no país. “Não há mo­ti­vos pa­ra que os ci­da­dãos e as em­pre­sas re­cor­ram ao mer­ca­do in­for­mal”, afir­mou o go­ver­na­dor.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola