Jornal de Angola

Ava­li­a­do­res de imó­veis obri­ga­dos a pro­ce­de­rem re­gis­to jun­to da CMC

-

Os Pe­ri­tos Ava­li­a­do­res de Imó­veis que ac­tu­am no mer­ca­do na­ci­o­nal têm a obri­ga­ção de se re­gis­tar jun­to da Co­mis­são do Mer­ca­do de Ca­pi­tais (CMC) e ob­ser­var os res­pec­ti­vos pro­ce­di­men­tos de ac­tu­a­ção.

Se­gun­do uma no­ta do re­gu­la­dor, es­ta re­gra apli­ca­se quan­do es­tas en­ti­da­des es­te­jam sob a ges­tão de Or­ga­nis­mos de In­ves­ti­men­to Co­lec­ti­vo (OIC) imo­bi­liá­ri­os e com a au­to­ri­za­ção pa­ra re­a­li­zar ava­li­a­ções de imó­veis.

Nes­te sen­ti­do, a CMC obri­ga a que os ava­li­a­do­res, tra­tan­do-se de pes­so­as sin­gu­la­res, apre­sen­tem re­que­ri­men­to de re­gis­to co­mo pe­ri­to ava­li­a­dor de OIC imo­bi­liá­rio; có­pia do Bi­lhe­te de Iden­ti­da­de; Nú­me­ro de Iden­ti­fi­ca­ção Fis­cal (NIF); Com­pro­va­ti­vo de ha­bi­li­ta­ções pro­fis­si­o­nais; Cer­ti­dão de Re­gis­to Cri­mi­nal; Do­cu­men­to com­pro­va­ti­vo de ido­nei­da­de, de­cla­ran­do que não foi, nos úl­ti­mos 5 anos, ad­mi­nis­tra­dor de so­ci­e­da­de so­bre a qual te­nha si­do apli­ca­do re­gi­me de fa­lên­cia, in­ter­ven­ção ou li­qui­da­ção ex­tra­ju­di­ci­al; do­cu­men­to com­pro­va­ti­vo de cer­ti­fi­ca­ção do re­que­ren­te; Do­mi­cí­lio pro­fis­si­o­nal; In­di­ca­ção dos mei­os hu­ma­nos, téc­ni­cos e ma­te­ri­ais que se­rão uti­li­za­dos; Nú­me­ro de te­le­fo­ne e fax pa­ra con­tac­to, pa­ra o pú­bli­co em ge­ral; En­de­re­ço elec­tró­ni­co pa­ra con­tac­to e in­di­ca­ção do sí­tio da In­ter­net, ca­so exis­ta e a Apó­li­ce de se­gu­ro de Res­pon­sa­bi­li­da­de Ci­vil relativa ao exer­cí­cio da ac­ti­vi­da­de.

Tra­tan­do-se de, pes­so­as co­lec­ti­vas, os re­qui­si­tos são a có­pia au­ten­ti­ca­da da Ac­ta de­li­be­ra­ti­va do ór­gão com­pe­ten­te, au­to­ri­zan­do a pes­soa co­lec­ti­va a re­gis­tar-se; Re­que­ri­men­to de re­gis­to co­mo Pe­ri­to Ava­li­a­dor de OIC Imo­bi­liá­rio; Có­pia au­ten­ti­ca­da da Cer­ti­dão de Re­gis­to Co­mer­ci­al ac­tu­a­li­za­da e do Pac­to So­ci­al; Nú­me­ro de

Iden­ti­fi­ca­ção Fis­cal (NIF); En­de­re­ço com­ple­to da se­de, e em ca­so apli­cá­vel, das res­pec­ti­vas su­cur­sais e fi­li­ais; Nú­me­ro de te­le­fo­ne e fax pa­ra con­tac­to, pa­ra o pú­bli­co em ge­ral e o en­de­re­ço elec­tró­ni­co pa­ra con­tac­to e do sí­tio da In­ter­net.

Ava­li­a­ção imo­bi­liá­ria

Em An­go­la, a ac­ti­vi­da­de dos Pe­ri­tos Ava­li­a­do­res de Imó­veis é dis­ci­pli­na­da pe­lo artigo 78º do De­cre­to Le­gis­la­ti­vo Pre­si­den­ci­al nº 7/13, de 11 de Ou­tu­bro so­bre os Or­ga­nis­mos de In­ves­ti­men­to Co­lec­ti­vo e pe­lo Re­gu­la­men­to da CMC nº 1/14, de 31 de Ja­nei­ro, so­bre os Pe­ri­tos Ava­li­a­do­res de Imó­veis de OIC.

Con­tu­do, o re­gis­to na CMC não im­pos­si­bi­li­ta os pe­ri­tos de de­sen­vol­ver a ac­ti­vi­da­de de ava­li­a­ção imo­bi­liá­ria pa­ra ou­tras en­ti­da­des que não se­jam Or­ga­nis­mos de In­ves­ti­men­to Co­lec­ti­vo imo­bi­liá­ri­os, ten­do em con­ta que po­dem ter um ob­jec­to vas­to de ac­ti­vi­da­des, des­de que per­mi­ti­do por lei.

Se­gun­do dis­se ao Jor­nal de An­go­la a pre­si­den­te da Co­mis­são do Mer­ca­do de Ca­pi­tais, Ma­ria da Conceição Ui­ni Bap­tis­ta, im­põe-se es­cla­re­cer o pú­bli­co em ge­ral e, em par­ti­cu­lar, os agen­tes eco­nó­mi­cos que ac­tu­am no sis­te­ma fi­nan­cei­ro, que a ac­ti­vi­da­de de­sen­vol­vi­da pe­los Pe­ri­tos Ava­li­a­do­res de Imó­veis re­gis­ta­dos e que se en­con­tram fo­ra do âm­bi­to dos or­ga­nis­mos imo­bi­liá­ri­os, não é ob­jec­to de su­per­vi­são por par­te da CMC. Ou se­ja, a CMC não efec­tua o acom­pa­nha­men­to do mé­ri­to ou de­mé­ri­to das ava­li­a­ções re­a­li­za­das por es­tes PAI, não dis­pon­do por is­so da prer­ro­ga­ti­va de im­pu­tar Pro­ces­sos de Con­tra­ven­ção aos mes­mos em ca­so de ir­re­gu­la­ri­da­des.

Con­for­me es­cla­re­ceu a ges­to­ra, os ava­li­a­do­res de imó­veis re­gis­ta­dos no mer­ca­do de ca­pi­tais en­con­tram­se ads­tri­tos ao de­ver de en­vi­ar, se­mes­tral­men­te, en­tre 15 de Ju­lho e 15 de Ja­nei­ro, um re­la­tó­rio que des­cri­mi­ne to­das as ava­li­a­ções efec­tu­a­das no se­mes­tre an­te­ri­or, a tí­tu­lo one­ro­so ou gra­tui­to, in­cluin­do os do­cu­men­tos com re­ser­vas.

Re­cen­te­men­te, um avi­so do ban­co Na­ci­o­nal de An­go­la obri­gou a que as ava­li­a­ções dos imó­veis, no ca­so dos ban­cos e que de­ve ser ex­ten­si­vo aos de­mais or­ga­nis­mos si­mi­la­res, se­jam ex­pres­sas to­tal­men­te na mo­e­da na­ci­o­nal.

 ?? EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO ?? PCA da Co­mis­são do Mer­ca­do de Ca­pi­tais, Ma­ria Ui­ni Bap­tis­ta
EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO PCA da Co­mis­são do Mer­ca­do de Ca­pi­tais, Ma­ria Ui­ni Bap­tis­ta

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola