Pla­ta­for­mas di­gi­tais fa­ci­li­tam con­tac­tos

Jornal de Economia & Financas - - Destaque -

Fo­ra de mer­ca­dos tra­di­ci­o­nais co­mo os Es­ta­dos Uni­dos, Ásia-Pa­cí­fi­co e Eu­ro­pa, on­de es­tão as mai­o­res pla­ta­for­mas, per­mi­tin­do a mo­vi­men­ta­ção de mi­lhões de dó­la­res, em An­go­la o co­mér­cio elec­tró­ni­co é um ins­tru­men­to que, aos pou­cos, vai ga­nhan­do vi­ta­li­da­de com o sur­gi­men­to de lo­jas on-li­ne. An­go­la es­tá a en­trar para uma era em que as com­pras on-li­ne es­tão a tor­nar-se pre­fe­ren­ci­ais para mui­tos uti­li­za­do­res. Ho­je, já se cons­ta­ta que al­gu­mas pla­ta­for­mas no país já acei­tam es­te ti­po de pa­ga­men­to, no qu­al se des­ta­ca a SOBA, e-Sto­re e o Xi­ki­la Mo­ney, BNIX, e-Kwan­za BAI e Use­kam­ba. Ago­ra o país con­ta com um sis­te­ma de pa­ga­men­to on-li­ne “Kam­ba”, que fun­ci­o­na co­mo uma car­tei­ra digital, aposta de uma em­pre­sa que pre­ten­de ino­var o mercado ao de­mo­cra­ti­zar os ser­vi­ços fi­nan­cei­ros, ao dar aces­so para pes­so­as sem um car­tão efec­tu­a­rem pa­ga­men­tos na In­ter­net. Para is­so, a em­pre­sa aposta em tec­no­lo­gi­as con­ve­ni­en­tes, sim­ples e se­gu­ras fa­ci­li­tan­do a vi­da de cen­te­nas de an­go­la­nos que aces­sam e de­se­jam ad­qui­rir ser­vi­ços e bens de con­su­mo on-li­ne. O Mul­ti­cai­xa Ex­press vai per­mi­tir pa­ga­men­tos on-li­ne em 2019. A par­tir de Maio de 2019 se­rá pos­sí­vel efec­tu­ar pa­ga­men­tos di­rec­tos on-li­ne em kwan­zas com o car­tão Mul­ti­cai­xa, anun­ci­ou a Em­pre­sa In­ter­ban­cá­ria de Ser­vi­ços (EMIS). O sis­te­ma se­rá a exem­po do que já se faz em Mo­çam­bi­que e no Qué­nia, para pro­mo­ver a in­clu­são fi­nan­cei­ra dos an­go­la­nos. Com um con­tac­to de te­le­fo­ne mó­vel, o ci­da­dão po­de­rá fa­zer com­pras ou pa­ga­men­tos e trans­fe­rên­ci­as de dinheiro em mer­ca­dos for­mais e in­for­mais mes­mo sem ter con­ta ban­cá­ria ou vin­cu­la­ção a um ban­co.

A ní­vel das al­fân­de­gas apli­cou-se o Asy­cu­da World, um sis- te­ma in­te­gra­do de ges­tão que au­to­ma­ti­za to­dos os pro­ces­sos e pro­ce­di­men­tos da ac­ti­vi­da­de adu­a­nei­ra, des­de a sub­mis­são do ma­ni­fes­to de car­ga até à saí­da de mer­ca­do­ri­as dos lo­cais de de­pó­si­tos tem­po­rá­ri­os, in­cluin­do a ges­tão in­te­gra­da das li­qui­da­ções, pa­ga­men­tos, re­em­bol­sos e pro­ce­di­men­tos con­ta­bi­lís­ti­cos afins. Além dis­so, tem o por­tal do con­tri­buin­te, que tem fa­ci­li­ta­do, des­bu­ro­cra­ti­za­do, có­mo­do e cé­le­re para o re­la­ci­o­na­men­to en­tre a AGT e o con­tri­buin­te. Tem per­mi­ti­do aos con­tri­buin­tes cum­pri­rem com as su­as obri­ga­ções tri­bu­tá­ri­as e con­sul­tar a in­for­ma­ção. O pe­que­no investidor tem com­pra­do des­de 02 de Ju­lho de 2018, tí­tu­los do Te­sou­ro a par­tir do por­tal do Investidor. O Go­ver­no an­go­la­no lan­çou há di­as tam­bém um por­tal para pro­du­to­res na­ci­o­nais, de­sig­na­do “Fei­to em An­go­la”.

DR

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.