Cap­tar in­ves­ti­men­tos en­vol­ve dois par­cei­ros

Jornal de Economia & Financas - - Empresas - Pedro Pe­ter­son

AS DU­AS INS­TI­TUI­ÇÕES QUEREM DINAMIZAR O PRO­CES­SO DE CAP­TA­ÇÃO DE IN­VES­TI­MEN­TO E PRO­MO­ÇÃO DE NEGÓCIOS

AA­gên­cia de In­ves­ti­men­to Pri­va­do e Pro­mo­ção das Ex­por­ta­ções (AIPEX) e a Câ­ma­ra de Co­mér­cio e In­dús­tria An­go­la – Áfri­ca do Sul (CACIA AS) as­si­na­ram um con­vé­nio de co­o­pe­ra­ção.

O con­vé­nio foi as­si­na­do em Lu­an­da e vi­sa dinamizar o pro­ces­so de cap­ta­ção de In­ves­ti­men­to e pro­mo­ção de negócios em am­bos os paí­ses, en­vol­ven­do in­ves­ti­do­res an­go­la­nos e sul-afri­ca­nos, no qua­dro da di­ver­si­fi­ca­ção da economia, pro­mo­ção das ex­por­ta­ções e in­ter­na­ci­o­na­li­za­ção das em­pre­sas an­go­la­nas.

Se­gun­do um do­cu­men­to que o JE te­ve aces­so, o me­mo­ran­do tem ain­da co­mo ob­jec­ti­vo o re­co­nhe­ci­men­to pe­la AIPEX da con­di­ção da Câ­ma­ra, co­mo par­cei­ra e in­ter­lo­cu­tor pri­vi­le­gi­a­do no mercado Sul-afri­ca­no, para iden­ti­fi­ca­ção de po­ten­ci­ais in­ves­ti­do­res para o País, bem co­mo a apro­va­ção de uma Agen­da de mis­sões con­jun­tas, fó­runs, fei­ras, se­mi­ná­ri­os, co­ló­qui­os etc., em An­go­la e na Áfri­ca do Sul, com apoio de ins­ti­tui­ções pú­bli­cas na­ci­o­nais, re­gi­o­nais e lo­cais e de or­ga­ni­za­ções em­pre­sa­ri­ais, ten­do em vis­ta:

Iden­ti­fi­ca­ção de opor­tu­ni­da­des de in­ves­ti­men­tos e de ex­por­ta­ções.

A aus­cul­ta­ção das preocupações e das ne­ces­si­da­des da clas­se em­pre­sa­ri­al, tro­ca re­gu­lar de in­for­ma­ções re­le­van­tes so­bre a ac­ti­vi­da­de de ca­da uma das or­ga­ni­za­ções, no­me­a­da­men­te no que res­pei­ta a ne­go­ci­a­ção e as­si­na­tu­ra de li­nhas de cré­di­to e de se­gu­ros de cré­di­to, bem co­mo de pa­co­tes de fi­nan­ci­a­men­tos ins­ti­tu­ci­o­nais, ban­cá­ri­os e em­pre­sa­ri­ais, são den­tre ou­tros os ob­jec­ti­vos do me­mo­ran­do.

O do­cu­men­to des­ta­ca ain­da, o re­for­ço das ca­pa­ci­da­des ins­ti­tu­ci­o­nais das du­as or­ga­ni­za­ções, que as­se­gu­rem mai­or com­pe­ti­ti­vi­da­de, trans­pa­rên­cia e pres­ta­ção de con­tas, nas re­la­ções co­mer­ci­ais e fi­nan­cei­ras que en­vol­vam ope­ra­do­res dos paí­ses.

Im­por­ta re­fe­rir que para além da AIPEX, o even­to con­ta­rá com o apoio das em­pre­sas DAIMIC e SADAKA, mai­or re­de de con­ces­si­o­ná­ri­as de An­go­la. Lei do In­ves­ti­men­to A AIPEX apre­sen­tou re­cen­te­men­te em Lu­an­da, o Re­gu­la­men­to da Lei de In­ves­ti­men­to Pri­va­do. O re­fe­ri­do di­plo­ma foi apre­sen­ta­do num en­con­tro de tra­ba­lho com os re­pre­sen­tan­tes de Es­cri­tó­ri­os de Ad­vo­ga­dos, Con­sul­to­ras Na­ci­o­nais e In­ter­na­ci­o­nais e Or­dem dos Ad­vo­ga­dos e que foi aber­to pelo Pre­si­den­te do Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção da AIPEX, Li­ci­nio Vaz Contreiras.

O en­con­tro con­tou com a pre­sen­ça do se­cre­tá­rio de Es­ta­do para Economia em re­pre­sen­ta­ção do Mi­nis­tro da Economia e Pla­ne­a­men­to, Ins­ti­tui­ções pú­bli­cas ine­ren­tes ao pro­ces­so do In­ves­ti­men­to Pri­va­do co­mo: Ad­mi­nis­tra­ção Ge­ral Tri­bu­tá­ria (AGT), Ban­co Na­ci­o­nal de An­go­la (BNA), Ser­vi­ço de Mi­gra­ção e Es­tran­gei­ro (SME), Gui­ché Úni­co da Em­pre­sa (GUE).

O Re­gu­la­men­to foi apre­sen­ta­da pelo ad­mi­nis­tra­dor da AIPEX Jo­sé Chin­jam­ba..

A Lei 10/18 es­ta­be­le­ce os prin­cí­pi­os e as ba­ses do in­ves­ti­men­to Pri­va­do na Re­pu­bli­ca de An­go­la, fi­xa os be­ne­fí­ci­os e as fa­ci­li­da­des que o es­ta­do an­go­la­no con­ce­de aos in­ves­ti­do­res pri­va­dos e os cri­té­ri­os de aces­so aos mes­mos, bem co­mo es­ta­be­le­ce os di­rei­tos, os de­ve­res e as ga­ran­ti­as dos in­ves­ti­do­res pri­va­dos.

SANTOS PEDRO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Sec­tor em­pre­sa­ri­al na­ci­o­nal vai co­nhe­cer no­va di­nâ­mi­ca com a tro­ca de ex­pe­ri­ên­cia en­tre as du­as ins­ti­tui­ções

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.