Star­tups vão mos­trar soluções para ino­var na ban­ca e agri­cul­tu­ra

Fó­rum dis­cu­te de 18 a 20 de Ju­nho sobre a di­gi­ta­li­za­ção e os pro­gres­sos na eco­no­mia por via de ser­vi­ços e pro­du­tos de te­le­co­mu­ni­ca­ções e tec­no­lo­gi­as de in­for­ma­ção adap­tá­veis aos no­vos de­sa­fi­os do país

Jornal de Economia & Financas - - Tecnologia­s - Isa­que Lou­ren­ço

As cer­ca de 150 star­tups (em­pre­sas emer­gen­tes) con­fir­ma­das no “An­go­la ICT Fó­rum 2019”, que de­cor­re de 18 a 20 no Cen­tro de Con­ven­ções de Ta­la­to­na, em Lu­an­da, vão tra­zer ser­vi­ços e pro­du­tos adap­tá­veis à ban­ca e aos de­sa­fi­os da agri­cul­tu­ra an­go­la­na.

Nes­ta que é a 2ª edi­ção do sa­lão in­ter­na­ci­o­nal de tec­no­lo­gi­as de in­for­ma­ção e co­mu­ni­ca­ção - AN­GO­TIC, é pre­ten­são da or­ga­ni­za­ção ga­ran­tir que o po­ten­ci­al agrí­co­la de An­go­la pos­sa ser ma­xi­mi­za­do atra­vés de ofer­tas tec­no­ló­gi­cas ca­pa­zes de cri­ar um di­fe­ren­ci­al an­te as ac­tu­ais téc­ni­cas con­ven­ci­o­nais em uso na pro­du­ção de bens.

De acor­do com o di­rec­tor de co­mu­ni­ca­ção ins­ti­tu­ci­o­nal e im­pren­sa do Mi­nis­té­rio das Te­le­co­mu­ni­ca­ções e Tec­no­lo­gi­as de In­for­ma­ção, An­tó­nio de Sou­sa, o even­to de Lu­an­da é já dos mai­o­res do con­ti­nen­te no do­mí­nio das TIC e por po­ten­ci­ar a di­gi­ta­li­za­ção ple­na dos mer­ca­dos, tro­na-se nu­ma re­fe­rên­cia para o sec­tor.

O even­to abor­da sobre eco­no­mia di­gi­tal, quar­ta re­vo­lu­ção in­dus­tri­al, ci­ber se­gu­ran­ça, smart ci­ti­es, fa­ke news, big da­ta, tu­ris­mo e trans­for­ma­ção so­ci­al, nos três di­as de du­ra­ção.

“Es­tá cla­ro que An­go­la pre­ci­sa de téc­ni­cas ino­va­do­ras para re­lan­çar o de­sen­vol­vi­men­to eco­nó­mi­co por via da agri­cul­tu­ra”, pre­ci­sou.

Por es­sa ra­zão, An­tó­nio de

Sou­sa ga­ran­te que as men­tes bri­lhan­tes “cri­a­do­res an­go­la­nos” nas di­ver­sas ofi­ci­nas do sa­ber, com re­al­ce ao Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Te­le­co­mu­ni­ca­ções (ITEL), de­ve­rão ser in­cen­ti­va­dos a proverem ser­vi­ços e pro­du­tos adap­ta­dos às ne­ces­si­da­des do mer­ca­do e do sec­tor do agro-ne­gó­cio em par­ti­cu­lar.

O fac­to de es­ta­rem reu­ni­das vá­ri­as in­dús­tri­as, na­que­les di­as, de cer­te­za ha­ve­rá a com­bi­na­ção de vá­ri­os fac­to­res de pro­mo­ção de ne­gó­ci­os, as­sim como um in­ter­câm­bio en­tre as ofer­tas que tra­zem do­mí­ni­os dos pe­tró­le­os, da in­dús­tria, da ban­ca, da agri­cul­tu­ra, e por­que eles li­dam com fer­ra­men­tas tec­no­ló­gi­cas é pre­vi­sí­vel que fa­çam ocor­rer uma ver­da­dei­ra bol­sa de ne­gó­ci­os.

Pai­néis de de­ba­tes re­che­a­dos

O pro­gra­ma pre­vê oito mil con­vi­da­dos, 150 pa­les­tran­tes, en­tre os quais os dois ex-pri­mei­ros mi­nis­tros, de­sig­na­da­men­te do Hai­ti, Laurent La­mothe, e de Ca­bo Ver­de, José Ma­ria das Neves, além de ou­tros 500 ex­po­si­to­res, de acor­do com o di­rec­tor de co­mu­ni­ca­ção e ima­gem do Mi­nis­té­rio, An­tó­nio de Sou­sa.

São vá­ri­os os pre­lec­to­res pre­vis­tos, en­tre os quais José de Li­ma Mas­sa­no, go­ver­na­dor do BNA, Ham­ma­dou Tou­re, ex-se­cre­tá­rio ge­ral da UIT, re­pre­sen­tan­tes da Hu­awei, Fa­ce­bo­ok, en­tre ou­tros.

MEN­TES BRI­LHAN­TES DE­VE­RÃO SER IN­CEN­TI­VA­DAS A PROVEREM NO­VOS SER­VI­ÇOS

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.