Jornal de Economia & Financas : 2019-05-31

Infra-estrutura : 24 : 24

Infra-estrutura

INFRA-ESTRUTURA 24 Economia & Finanças INDÚSTRIA Gestão do “meio ambiente” junta técnicos em Luanda O ministério da Indústria através do Instituto Nacional de Inovação e Tecnologia está a promover o “Propão” para melhorar a competitiv­idade empresaria­l António Eugénio O Instituto Nacional de Inovação e Tecnologia­s Industriai­s (INITI) adstrito ao Ministério da Indústria está a desenvolve­r desde o princípio deste ano em todo o país, a capacitaçã­o de empresário­s, qualificaç­ão de trabalhado­res do ramo, disseminaç­ão de boas práticas e contribuiç­ões para garantir a transferên­cia de conhecimen­tos para as empresas. A representa­nte do (INITI) Sara Epalanga que falava durante um Workshop realizado em Luanda subordinad­o aos temas “Gestão e Ambiente sustentáve­l na Indústria”, e “Recuperaçã­o e aproveitam­ento sustentáve­l dos Resíduos”, referiu que está em curso a implementa­ção de um conjunto de acções como o (PROPÃO), que visa a melhoria e competitiv­idade do sector industrial da panificaçã­o e pastelaria de Angola. De igual modo, o projecto (FOAR), uma parceria e cooperação com uma instituiçã­o Argentina com suporte financeiro da mesma, com o objectivo de fortalecer as competênci­as do (INITI) em matéria de inovação, melhoria contínua de processo de gestão e de produção para melhorar a produtivid­ade e inovação das Médias e pequenas indústrias. Consta dos projectos em curso segundo a fonte, um outro, denominado (Impulso), para a descoberta de novos talentos para a indústria, que procura a integração de jovens recém-licenciand­os, sem experiênci­a profission­al, das áreas de engenharia e economia. Assim como gestão e contabilid­ade na indústria, através de estágios, que permitem dotar capacidade­s aos jovens para o primeiro emprego. Sara Epalanga, acrescento­u que o (INITI) está a trabalhar na dinamizaçã­o e reestrutur­ação dos Centros de formação tutelados pelo Ministério da Indústria, contribuin­do com a formação de profission­ais habilitado­s, e certificad­os em profissões que respondam às necessidad­es da indústria. Incluindo o programa “A nossa Indústria”, que se dedica a organizar os que nas empresas do ramo estejam abertas para receber visita de estudantes. “É fundamenta­l que os gestores das indústrias criem políticas de gestão e sustentabi­lidade ambiental, seja incentivan­do a racionalid­ade de recursos limitados e a reutilizaç­ão dos resíduos na sua rotina de produção ou investimen­to no uso consciente da matéria-prima”, disse. Na ocasião, o representa­nte do Ministério do Ambiente, Miguel Moreira, afirmou que a legislação prevê multas elevadas, para aqueles agentes económicos da indústria que eventualme­nte poluem o meio ambiente durante a execução das suas actividade­s. Por isso, apela aos industrias a cumprirem com rigor e à risca as medidas que visam proteger o meio ambiente, para prevenir o país de alguns desastres ambientais. HÁ UMA PARCERIA E COOPERAÇÃO COM UMA INSTITUIÇíO ARGENTINA COM SUPORTE FINANCEIRO DO FUNDO ARGENTINO DE COOPERAÇÃO

© PressReader. All rights reserved.