Em­pre­sas sus­ten­tam ne­gó­cio das “stands”

Jornal de Economia & Financas - - Destaque -

O di­rec­tor Co­mer­ci­al das or­ga­ni­za­ções Cha­na, João Me­ne­ses dis­se es­ta se­ma­na, em en­tre­vis­ta ao JE, que ac­tu­al­men­te as pes­so­as sin­gu­la­res com fal­ta de ca­pi­tal pa­ra com­pra dei­xa­ram de ad­qui­rir vi­a­tu­ras co­mo no pas­sa­do e as em­pre­sas com ne­ces­si­da­de de re­no­va­rem das su­as fro­tas, em­bo­ra com com­pras pon­tu­ais, de­vi­do aos cus­to, pas­sa­ram a ser os mai­o­res cli­en­tes ac­tu­ais, ga­ran­tin­do a sus­ten­ta­bi­li­da­de das ven­das das con­ces­si­o­ná­ri­as.

O ges­tor, que não dei­xou de en­fa­ti­zar o pa­pel im­por­tan­te de to­dos os cli­en­tes, so­bre­tu­do, da mar­ca que re­pre­sen­ta, re­co­nhe­ce que o mer­ca­do au­tó­mo­vel em An­go­la atra­ves­sa um pe­río­do de cri­se e de estagnação nas ven­das de vi­a­tu­ras, mas que es­te ano co­me­ça a dar al­guns si­nais de me­lho­ria nes­te par­ti­cu­lar, com ten­dên­cia de mai­or pro­cu­ra de car­ros em re­la­ção aos anos an­te­ri­o­res.

Qu­es­ti­o­na­do so­bre qual foi o pior ano nas ven­das dos Stands, foi ca­te­gó­ri­co em apon­tar o 2016 co­mo sen­do o ano mais “ne­gro” pa­ra as em­pre­sas do sec­tor au­to­mó­vel.

De acor­do com da­dos avan­ça­dos por João Me­ne­ses, em 2016 as Or­ga­ni­za­ções Cha­na ven­deu 286 car­ros, em 2017 su­biu pa­ra 466 e em 2018, a ven­da de vi­a­tu­ras vol­tou a cair pa­ra 364 uni­da­des.

NES­TE MO­MEN­TO ES­TOU UM POU­CO CÉPTICO QUAN­TO À RE­CU­PE­RA­ÇÃO DAS VEN­DAS FEI­TAS PE­LAS CON­CES­SI­O­NÁ­RI­AS

Vi­a­tu­ra mais ven­di­da

No que to­ca à vi­a­tu­ra mais ven­di­da pe­la Cha­na nos úl­ti­mos três anos, João Me­ne­ses afir­ma ter si­do o Toyo­ta de mo­de­lo Hi­lux, que con­ti­nua a ser uma das mais pre­fe­ri­das das em­pre­sas e cli­en­tes par­ti­cu­la­res an­go­la­nos.

Pa­ra ul­tra­pas­sar as di­fi­cul­da­des des­ta fa­se me­nos boa das em­pre­sas, o ges­tor co­mer­ci­al diz que as par­ce­ri­as com ou­tras con­ces­si­o­ná­ri­as, a fi­de­li­za­ção de cli­en­tes e pro­cu­ra in­ces­san­te de no­vos cli­en­tes tem aju­da­do na re­cu­pe­ra­ção de va­lo­res, fa­ce à fal­ta de di­vi­sas e aber­tu­ra de car­ta de cré­di­to pa­ra im­por­ta­ção. “Nes­te mo­men­to es­tou mui­to céptico quan­to à re­cu­pe­ra­ção das ven­das”, dis­se.

Di­rec­tor Co­mer­ci­al da Cha­na, João Me­ne­ses não vê gran­des mu­dan­ças

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.