So­nan­gol vai ali­e­nar 72 em­pre­sas do gru­po

Ven­da das sub­si­diá­ri­as do gru­po obe­de­cem ao pro­ga­ma de re­es­tru­tu­ra­ção in­ter­na apro­va­da pe­lo Es­ta­do pa­ra di­mi­nuir a par­ti­ci­pa­ção des­te en­tre na eco­no­mia do país

Jornal de Economia & Financas - - Empresas -

Se­ten­ta e du­as em­pre­sas sub­si­diá­ri­as do gru­po So­nan­gol se­rão ali­e­na­das em bre­ve, no âm­bi­to do pro­ces­so de re­es­tru­tu­ra­ção em cur­so na com­pa­nhia, anun­ci­ou es­ta se­ma­na, em Lu­an­da, o pre­si­den­te do Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção da petrolífer­a na­ci­o­nal, Se­bas­tião Pai Que­ri­do.

De acor­do com o ges­tor, pe­la es­pe­ci­fi­ci­da­de de al­gu­mas em­pre­sas, se­rá a pró­pria So­nan­gol a con­du­zir o pro­ces­so de ali­e­na­ção, sem­pre ten­do em con­ta o cri­té­rio e os prin­cí­pi­os apro­va­dos pe­la es­tru­tu­ra do Es­ta­do que es­tá a co­or­de­nar es­ta ac­ti­vi­da­de.

A ven­da des­sas em­pre­sas do gru­po So­nan­gol en­qua­dra-se num pro­ces­so mais abran­gen­te do Go­ver­no, que pre­ten­de pri­va­ti­zar uma boa par­te das em­pre­sas com ca­pi­tais pú­bli­cos, via Bol­sa de Va­lo­res, uma ini­ci­a­ti­va que es­tá a ser con­du­zi­da pe­lo Ins­ti­tu­to de Ges­tão de Ac­ti­vos e Par­ti­ci­pa­ção do Es­ta­do (IGAPE).

Se­bas­tião Pai Que­ri­do dis­se es­pe­rar que, com es­se pro­ces­so, os re­sul­ta­dos fi­nan­cei­ros pos­sam ser re­ver­ti­dos a fa­vor do re­for­ço da po­si­ção fi­nan­cei­ra da em­pre­sa, de mo­do a evi­tar que a So­nan­gol re­cor­ra a ou­tros mei­os pa­ra ter fun­dos pa­ra con­du­zir a ac­ti­vi­da­de.

Se­gun­do o pre­si­den­te, que fa­la­va na Con­fe­rên­cia “An­go­la

Pe­tró­leo e Gás”, aber­ta pe­lo Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, João Lou­ren­ço, com a se­pa­ra­ção da fun­ção de con­ces­si­o­ná­ria, a em­pre­sa tem es­ta­do a iden­ti­fi­car e se­lec­ci­o­nar aque­les ac­ti­vos que fa­zem par­te da ac­tu­a­ção prin­ci­pal da So­nan­gol.

A ali­e­na­ção es­tá in­se­ri­da no pro­ces­so de re­ge­ne­ra­ção que co­me­çou em 2018, em fun­ção do Pro­gra­ma de Re­es­tru­tu­ra­ção da So­nan­gol, no qua­dro do ajus­ta­men­to da or­ga­ni­za­ção do sec­tor dos Pe­tró­le­os.

O re­fe­ri­do pro­gra­ma tem co­mo ob­jec­ti­vo tor­nar a So­nan­gol mais com­pe­ti­ti­va e ren­tá­vel, com fo­co na ca­deia pri­má­ria de va­lor (pes­qui­sa, pros­pec­ção, ex­plo­ra­ção e re­fi­na­ção de pe­tró­leo), ob­ser­van­do pa­drões in­ter­na­ci­o­nais de qua­li­da­de, saú­de, se­gu­ran­ça e meio am­bi­en­te.

Con­tri­buir pa­ra a me­lho­ria do de­sem­pe­nho do sec­tor pe­tro­lí­fe­ro em An­go­la, im­pul­si­o­nar e in­ten­si­fi­car a ac­ti­vi­da­de pa­ra substituiç­ão de re­ser­vas e au­men­to da pro­du­ção de hi­dro­car­bo­ne­tos, a mé­dio e lon­go pra­zos, as­sim co­mo promover a pros­pec­ção, pes­qui­sa, de­sen­vol­vi­men­to e pro­du­ção de gás na­tu­ral, pa­ra ga­ran­tir a dis­po­ni­bi­li­da­de pa­ra uti­li­za­ção in­ter­na e ex­por­ta­ção, cons­tam ain­da dos ob­jec­ti­vos.

Pre­ten­de-se com a re­ge­ne­ra­ção da em­pre­sa promover o au­men­to da quo­ta de pro­du­ção in­ter­na de pe­tró­leo bru­to, re­for­çar o pa­pel da So­nan­gol Pes­qui­sa e Pro­du­ção, de mo­do a tor­ná-la mais efi­ci­en­te, e fo­men­tar e in­cen­ti­var o de­sen­vol­vi­men­to de uma in­dús­tria na­ci­o­nal ro­bus­ta de su­por­te ao sec­tor pe­tro­lí­fe­ro.

DR

So­nan­gol é a em­pre­sa na­ci­o­nal com o mai­or nú­me­ro de sub­si­diá­ri­as do país

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.