O iní­cio da sa­fra...

Jornal de Economia & Financas - - Opinião -

Den­tro de pou­cos di­as ini­cia a cam­pa­nha agrí­co­la, tam­bém cha­ma­do de “Ano Agrí­co­la” 2019/2020. Oxa­lá até à da­ta das co­lhei­tas, os prin­ci­pais ei­xos ro­do­viá­ri­os do país es­te­jam ope­ra­ci­o­nais pa­ra que a pro­du­ção se­ja es­co­a­da pa­ra os gran­de

cen­tros de con­su­mo. Há bo­as in­di­ca­ções...

O ei­xo Lu­an­da/Cu­an­za Sul/ Ben­gue­la é um bom exem­plo. Fal­tam ape­nas pe­que­nos tro­ços. O ce­ná­rio tam­bém é idên­ti­co no ei­xo Lu­an­da/Al­to Don­do/Qui­ba­la/ Hu­am­bo. Au­gu­ra­mos que o que fal­ta se­ja re­a­bi­li­ta­do o quan­to an­tes. Es­tes si­nais nos dão in­di­ca­ções de que o já “cró­ni­co” pro­ble­ma de fal­ta de es­co­a­men­to, da pro­du­ção co­lhi­da pe­los pe­gue­mos (agri­cul­tu­ra fa­mi­li­ar), mé­di­os e gran­des pro­du­to­res (fa­zen­dei­ros) po­de­rá, num fu­tu­ro bre­ve ser ul­tra­pas­sa­do.

Co­mo não po­de­ria dei­xar de ser, são lou­vá­veis as me­di­das que têm vin­do a ser im­ple­men­ta­das pe­lo Go­ver­no pa­ra a me­lho­ria do am­bi­en­te de ne­gó­ci­os no país, mas que em mui­tos ca­sos ain­da en­con­tram re­sis­tên­cia de mui­tos exe­cu­to­res. Das me­di­das, des­ta­ca­mos o Pro­gra­ma de Apoio à Pro­du­ção, Di­ver­si­fi­ca­ção das Ex­por­ta­ções e Subs­ti­tui­ção das Im­por­ta­ções (PRODESI), pro­jec­to do Go­ver­no que os ban­cos comerciais que ope­ram no mer­ca­do já abra­ça­ram.

Dá uma co­cei­ra por trás da ore­lha, quan­do ou­vi­mos fa­lar que Angola gas­ta lar­gos mi­lhões de dó­la­res anu­al­men­te pa­ra com­prar ali­men­tos. É que o nos­so país tem tu­do pa­ra não im­por­tar mais na­da! Tu­do vem do cam­po. Te­mos ter­ras ará­veis, ba­ci­as hí­dri­cas pa­ra ir­ri­ga­ção, cli­ma sa­tis­fa­tó­rio pa­ra po­der­mos ar­ran­car com uma pro­du­ção em gran­de es­ca­la.

Fon­te do Mi­nis­té­rio da Eco­no­mia e Pla­ne­a­men­to in­di­ca que pe­lo me­nos 12 mi­lhões de dó­la­res nor­te-ame­ri­ca­nos fo­ram gas­tos pe­lo Go­ver­no an­go­la­no na im­por­ta­ção de ar­roz, en­tre Ja­nei­ro e Ju­nho des­te ano. A fon­te in­for­mou que o Go­ver­no gas­tou uma mé­dia men­sal de dois mi­lhões de dó­la­res, com a com­pra de qua­tro mil to­ne­la­das des­se ce­re­al/mês. Na­da mais sen­sa­to que não se­ja, apos­tar se­ri­a­men­te na pro­du­ção na­ci­o­nal, pa­ra que se crie ri­que­za, mas co­mo tam­bém, di­mi­nuir a pres­são so­bre as já “par­cas” di­vi­sas. Pre­ci­sa­mos apos­tar mais e me­lhor no cam­po. A agri­cul­tu­ra e a pe­cuá­ria de­vem ser pri­o­ri­da­de ab­so­lu­ta. É de­so­la­dor ou­vir o cla­mor dos “ho­mens da en­xa­da”. É pre­o­cu­pan­te nes­ta fa­se di­fí­cil, exis­tir co­mi­da a apo­dre­cer no cam­po, quan­do exis­tem re­giões do país on­de mor­re-se de fo­me.

A fal­ta de uma ca­deia es­tru­tu­ra­da de lo­gís­ti­ca tem, igual­men­te, con­tri­buí­do pa­ra a deterioraç­ão dos ali­men­tos pro­du­zi­dos no in­te­ri­or do país. Há re­la­tos que, por exem­plo, exis­tem re­giões na pro­vín­cia do Mo­xi­co que pro­du­zem ar­roz em gran­de es­ca­la, mas que a pro­du­ção se es­tra­ga, por fal­ta de es­co­a­men­to. Es­ta é uma si­tu­a­ção que dá mes­mo uma co­cei­ra atrás da ore­lha... Não se jus­ti­fi­ca!

Sa­be­mos que a pro­vín­cia é qua­se atra­ves­sa­da pe­lo Ca­mi­nho-de-fer­ro de Ben­gue­la (CFB), um gin­gan­te que po­de­ria aju­dar a trans­por­tar pra­ti­ca­men­te tu­do o que a pro­vín­cia mais a Les­te do país tem, pa­ra não só ali­men­tar as ou­tras áre­as do país que pas­sam por vá­ri­as di­fi­cul­da­des, co­mo tam­bém exportar. O gi­gan­te CFB es­tá pra­ti­ca­men­te ador­me­ci­do!

A pro­vín­cia mais a Les­te do país, com a aju­da do Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra e Flo­res­tas pre­pa­ram-se, pa­ra den­tro de al­guns di­as re­a­li­za­rem um even­to que vai dis­cu­tir a pro­ble­má­ti­ca da pro­du­ção do ar­roz. É um si­nal lou­vá­vel e en­co­ra­ja­dor, já que daí po­de­rão sair in­ten­ções e pro­pos­tas de co­mo as coi­sas de­vem an­dar. An­te­ve­mos que daí sai­rão di­rec­tri­zes, de co­mo o país po­de­rá vir a di­mi­nuir a im­por­ta­ção do ar­roz que faz par­te da ces­ta bá­si­ca.

A FAL­TA DE UMA CA­DEIA ES­TRU­TU­RA­DA DE LO­GÍS­TI­CA TEM CON­TRI­BUÍ­DO PA­RA A DETERIORAÇ­ÃO DOS ALI­MEN­TOS

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.