Angola Ca­bles dá mais um pas­so na co­ne­xão de in­ter­net

Jornal de Economia & Financas - - Serviços - Xa­vi­er An­tó­nio

Amul­ti­na­ci­o­nal an­go­la­na de te­le­co­mu­ni­ca­ções, Angola Ca­bles, lan­çou re­cen­te­men­te, o no­vo pon­to de in­ter­li­ga­ção ao Pon­to de Tro­ca de Trá­fe­go ( PTT), tam­bém co­nhe­ci­do co­mo PIX, no seu re­cém-inau­gu­ra­do da­ta cen­ter, lo­ca­li­za­do no Bra­sil, em For­ta­le­za, Es­ta­do do Ce­a­rá.

O PIX faz par­te da ma­lha de co­nec­ti­vi­da­de do Bra­sil In­ter­net Ex­chan­ge de For­ta­le­za, uma ini­ci­a­ti­va do Co­mi­té Ges­tor da In­ter­net no Bra­sil e do Nú­cleo de In­for­ma­ção e Co­or­de­na­ção do Pon­to, que pro­mo­ve a in­fra- es­tru­tu­ra ne­ces­sá­ria pa­ra a in­ter­li­ga­ção di­rec­ta, nu­ma re­gião me­tro­po­li­ta­na, de re­des que par­ti­ci­pam da In­ter­net no Bra­sil.

Uma no­ta da em­pre­sa che­ga­da ao JE, in­di­ca que com es­ta apos­ta o trá­fe­go de in­for­ma­ções dos uti­li­za­do­res fi­ca­rá alo­ja­do num úni­co pon­to da re­gião de­no­mi­na­do da­ta Cen­ter An­goNAP que de­tém uma al­ta ca­pa­ci­da­de de trá­fe­go de re­de, IP trân­si­to de al­ta qua­li­da­de, aces­so a re­des de in­ter­net ao re­dor do glo­bo.

Me­lho­ri­as

Pa­ra o pre­si­den­te da co­mis­são exe­cu­ti­va da Angola Ca­bles, An­tó­nio Nu­nes, o ob­jec­ti­vo é fo­men­tar um com­ple­to HUB de te­le­co­mu­ni­ca­ções e um ecos­sis­te­ma de tec­no­lo­gi­as de in­for­ma­ção e co­mu­ni­ca­ção. “Dis­po­mos ago­ra de um PIX que vai tor­nar o da­ta cen­ter num ver­da­dei­ro mar­ket­pla­ce pa­ra os cli­en­tes da re­gião”.

O di­rec­tor de pro­jec­tos es­pe­ci­ais e de­sen­vol­vi­men­to do NIC Bra­sil con­si­de­ra que o IX.br de For­ta­le­za tem se con­so­li­da­do co­mo um dos mai­o­res pon­tos de tro­ca de trá­fe­go de in­ter­net na Amé­ri­ca La­ti­na, sen­do que a inau­gu­ra­ção do PIX da Angola Ca­bles con­tri­bui pa­ra me­lho­rar a qua­li­da­de da in­ter­li­ga­ção en­tre as re­des que for­mam a in­ter­net.

“Den­tro do PIX, os seus uti­li­za­do­res tais co­mo pro­ve­do­res de aces­so à In­ter­net e em­pre­sas de ser­vi­ço de stre­a­ming es­ta­rão li­ga­das di­rec­ta­men­te a 174 ou­tras re­des”, ex­pli­ca o do­cu­men­to.

A no­ta avan­ça ain­da que há ca­da vez mais em­pre­sas que pre­ci­sam de tra­fe­gar da­dos e bus­cam em­pre­sas de te­le­co­mu­ni­ca­ções que além de for­ne­ce­rem a in­fra- es­tru­tu­ra avan­ça­da e so­lu­ções ino­va­do­ras de trans­mis­são de da­dos, pos­sam tam­bém ofe­re­cer um ecos­sis­te­ma com­ple­to e in­te­gra­do.

Se­gun­do apu­rou o JE, o ano pas­sa­do a em­pre­sa investiu mais de 130 mi­lhões de dó­la­res no ca­bo sub­ma­ri­no en­tre o Bra­sil e dos Es­ta­dos Uni­dos da Amé­ri­ca. A Angola Ca­bles é mai­o­ri­ta­ri­a­men­te de­ti­da pe­la em­pre­sa pú­bli­ca Angola Te­le­com (51%), con­tan­do ain­da com a Uni­tel (31%), a Ms­te­le­com (9%), a Mo­vi­cel (6%) e a Star­tel (3%) na sua es­tru­tu­ra ac­ci­o­nis­ta. A em­pre­sa é uma mul­ti­na­ci­o­nal de So­lu­ções de IT, fo­ca­da na ven­da de so­lu­ções pa­ra in­fra-es­tru­tu­ras de da­ta cen­ter, ven­da de co­nec­ti­vi­da­de e ser­vi­ços cloud.

O ANO PAS­SA­DO A EM­PRE­SA INVESTIU MAIS DE 130 MI­LHÕES DE DÓ­LA­RES NO CA­BO SUB­MA­RI­NO EN­TRE O BRA­SIL E EUA

DR

Res­pon­sá­veis da em­pre­sa du­ran­te a apre­sen­ta­ção do no­vo da­ta cen­ter que pro­por­ci­o­na­rá mais tra­fé­go de in­ter­net

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.