EPAL fac­tu­ra 2 mil mi­lhões de kwanzas/mês

O au­men­to de­veu-se à re­du­ção do tem­po de fun­ci­o­na­men­to das gi­ra­fas e ex­clu­são de cli­en­tes sem con­su­mo bem co­mo a ba­se de da­dos de cli­en­tes, re­a­li­za­ção de cam­pa­nhas de sen­si­bi­li­za­ção e re­cu­pe­ra­ção de dí­vi­das

Jornal Economia and Finanças - - DESTAQUE - Adé­ri­to Ve­lo­so

Cer­ca de 24,6 mil mi­lhões de kwanzas (+2,29%) cor­res­pon­de à fac­tu­ra­ção de 2019, al­can­ça­da pe­la Em­pre­sa Pú­bli­ca de Águas de Lu­an­da (EPAL), con­tra 24 mil mi­lhões (2018), uma mé­dia de 2 mil mi­lhões por mês.

No do­mí­nio da co­bran­ça, hou­ve um au­men­to de +35,47 por cen­to, com os in­di­ca­do­res a apon­ta­rem pa­ra 10,1 mil mi­lhões de kwanzas (2019), con­tra 7,5 mil mi­lhões de 2018. Ac­tu­al­men­te, a co­bran­ça mé­dia men­sal é de 854 mi­lhões de kwanzas.

A EM­PRE­SA PÚ­BLI­CA DE ÁGUA DE LU­AN­DA CON­TRO­LA 504.716 CLI­EN­TES, 1.680 TRA­BA­LHA­DO­RES E UMA PRO­DU­ÇÃO DIÁ­RIA DE 495 MIL ME­TROS CÚ­BI­COS DE ÁGUA POR DIA

Evo­lu­ção da fac­tu­ra­ção

Es­te au­men­to de­veu-se à re­du­ção do tem­po de fun­ci­o­na­men­to das gi­ra­fas, ex­clu­são de cli­en­tes sem con­su­mo (zo­nas sem água e com fon­te­ná­ri­os de­sac­ti­va­dos).

Es­tá, tam­bém, li­ga­do ao au­men­to da ba­se de da­dos de cli­en­tes, re­a­li­za­ção de cam­pa­nhas mas­si­vas de sen­si­bi­li­za­ção e co­bran­ças, bem co­mo a re­cu­pe­ra­ção de dí­vi­das.

Os prin­ci­pais in­di­ca­do­res co­mer­ci­ais da em­pre­sa, se­gun­do re­ve­la um do­cu­men­to da fir­ma a que o JE te­ve aces­so, uma evo­lu­ção na fac­tu­ra­ção em 2019, sen­do que o mon­tan­te má­xi­mo foi de kz 2,3 mil mi­lhões, 2 mil mi­lhões (mé­dio) e 1,6 mil mi­lhões (mí­ni­mo).

Es­ta evo­lu­ção con­tou com o ri­gor na fac­tu­ra­ção con­for­me a no­va tarifa de água (em vi­gor des­de 2018), re­du­ção do tem­po de fun­ci­o­na­men­to das gi­ra­fas, ex­clu­são de cli­en­tes sem con­su­mo (zo­nas sem água e com fon­te­ná­ri­os de­sac­ti­va­dos), além da in­clu­são do IVA a par­tir de Se­tem­bro.

Pro­du­ção e dis­tri­bui­ção

Quan­to à pro­du­ção de água em 2019 hou­ve uma va­ri­a­ção de -2,47 por cen­to, com­pa­ra­ti­va­men­te a 2018. No ano pas­sa­do atin­giu uma pro­du­ção de 180, 6 mi­lhões de me­tros cú­bi­cos (m3) de água, con­tra 185,2 mi­lhões m3 (2018).

Nes­te seg­men­to, no exer­cí­cio de 2019, o vo­lu­me má­xi­mo por mês foi de 16,2 mi­lhões m3, 15 mi­lhões m3 de mé­dio e 13,8 mí­ni­mo.

Es­tes in­di­ca­do­res se de­ve­ram a al­te­ra­ção das ca­rac­te­rís­ti­cas da água bru­ta, bai­xo ní­vel de água no ca­nal de Cas­sa­que, cor­tes de energia da re­de pú­bli­ca, in­su­fi­ci­ên­cia de gru­pos ge­ra­do­res as­sim co­mo ava­ri­as nos ór­gãos de tra­ta­men­to.

No seg­men­to de dis­tri­bui­ção, em 2019, foi de 115,2 mi­lhões m3, con­tra 163,1 mi­lhões m3, uma va­ri­a­ção ne­ga­ti­va de -29,34 por cen­to, jus­ti­fi­ca­da pe­la per­da con­si­de­rá­vel de água, mo­ti­va­da pe­lo ga­rim­po e van­da­lis­mo nas con­du­tas adu­to­ras e re­de de dis­tri­bui­ção, além de rup­tu­ras fre­quen­tes na re­de de dis­tri­bui­ção.

O vo­lu­me má­xi­mo foi de 11 mi­lhões m3, mé­dio (10,1 mi­lhões) e mí­ni­mo (8 mi­lhões).

A jus­ti­fi­ca­ção da em­pre­sa nes­te seg­men­to é o fac­to de ha­ver in­su­fi­ci­ên­cia de ní­veis fa­ce à pro­du­ção ac­tu­al, au­men­to das per­das de água na dis­tri­bui­ção, ocor­rên­cia de ga­rim­po e ac­tos de van­da­lis­mo, bem co­mo rup­tu­ras fre­quen­tes na re­de de dis­tri­bui­ção e ava­ri­as dos equi­pa­men­tos ele­tro­me­câ­ni­cos e dis­po­si­ti­vos hi­dráu­li­cos.

Ope­ra­ci­o­na­li­za­ção

Com 504.716 cli­en­tes e uma mão-de-obra de 1.680 tra­ba­lha­do­res, a Epal con­ta com 14 uni­da­des de es­ta­ções de tra­ta­men­to de água, 690 mil me­tros cú­bi­cos por dia (m3/dia) da ca­pa­ci­da­de no­mi­nal ins­ta­la­da, 495 mil m3/dia da pro­du­ção re­al, nu­ma al­tu­ra em que ne­ces­si­ta 1,5 mi­lhões m3/dia.

A fon­te re­ve­la que a Em­pre­sa Pú­bli­ca de Água de Lu­an­da con­ta com 28 cen­tros de dis­tri­bui­ção de água, uma dis­tri­bui­ção re­al mé­dia de 315 mil m3/dia, de­man­da per­ca­pi­ta 115 li­tros/dia, ofer­ta per­ca­pi­ta 58 li­tros/dia, co­ber­tu­ra ac­tu­al 43 por cen­to.

Os ob­jec­ti­vos es­tra­té­gi­cos da em­pre­sa pú­bli­ca es­tão ori­en­ta­dos pa­ra a re­a­li­za­ção das li­nhas de ori­en­ta­ção es­tra­té­gi­ca do Pla­no de Ac­ção do Sec­tor de Energia e Águas, no pe­río­do 2018-2022, que vi­sam ma­xi­mi­zar o aces­so do for­ne­ci­men­to de água, ga­ran­tir a efi­ci­ên­cia e sus­ten­ta­bi­li­da­de do sis­te­ma bem co­mo as­se­gu­rar a sus­ten­ta­bi­li­da­de fi­nan­cei­ra.

Es­ta ac­ção se­rá de­sen­vol­vi­da atra­vés da dis­po­ni­bi­li­da­de de água pa­ra aten­der a de­man­da e ga­ran­tir a re­du­ção gra­du­al das per­das, as­se­gu­rar a ges­tão in­te­gra­da do sis­te­ma de abas­te­ci­men­to e o mo­ni­to­ra­men­to e con­tro­lo da qua­li­da­de da água, além de au­men­tar a efi­ci­ên­cia e efi­cá­cia co­mer­ci­al, bem co­mo a au­to­no­mia fi­nan­cei­ra da em­pre­sa.

DR

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.