Ban­ca de­ve ga­ran­tir ca­pi­tal apli­ca­do em pro­du­tos fi­nan­cei­ros com­ple­xos

Jornal Economia and Finanças - - FINANÇAS -

As ins­ti­tui­ções fi­nan­cei­ras ban­cá­ri­as a ope­rar em An­go­la são obri­ga­das a ga­ran­tir o ca­pi­tal in­ves­ti­do pe­los cli­en­tes em pro­du­tos fi­nan­cei­ros com­ple­xos, em qual­quer cir­cuns­tân­cia, in­di­ca um avi­so pu­bli­ca­do a 12 des­te mês pe­lo Ban­co Na­ci­o­nal de An­go­la (BNA).

O BNA es­ta­be­le­ceu re­gras pa­ra a co­mer­ci­a­li­za­ção de “de­pó­si­tos du­ais” e “de­pó­si­tos in­de­xa­dos” pe­la ne­ces­si­da­de de de­sen­vol­vi­men­to do Sis­te­ma Fi­nan­cei­ro An­go­la­no, pe­lo au­men­to da com­ple­xi­da­de dos pro­du­tos fi­nan­cei­ros co­mer­ci­a­li­za­dos pe­las ins­ti­tui­ções fi­nan­cei­ras e pe­la ne­ces­si­da­de da pro­tec­ção dos con­su­mi­do­res de ser­vi­ços fi­nan­cei­ros.

Os “de­pó­si­tos in­de­xa­dos” são de­pó­si­tos ban­cá­ri­os cu­jas ca­rac­te­rís­ti­cas di­fe­rem de um de­pó­si­to tra­di­ci­o­nal, pe­la sua ren­di­bi­li­da­de es­tar as­so­ci­a­da, to­tal ou par­ci­al­men­te, à evo­lu­ção de ou­tros ins­tru­men­tos ou va­riá­veis fi­nan­cei­ras ou eco­nó­mi­cas re­le­van­tes, co­mo, por exem­plo, ac­ções ou um ca­baz de ac­ções, um ín­di­ce ou um ca­baz de ín­di­ces ac­ci­o­nis­tas ou de mer­ca­do­ri­as, à ta­xa de câm­bio de uma de­ter­mi­na­da mo­e­da es­tran­gei­ra con­tra ou­tra mo­e­da, en­tre ou­tros. Já os “de­pó­si­tos du­ais” são pro­du­tos fi­nan­cei­ros re­sul­tan­tes da co­mer­ci­a­li­za­ção com­bi­na­da de dois ou mais de­pó­si­tos ban­cá­ri­os.

O Avi­so nº 5/2020, de 28 de Fe­ve­rei­ro, de­ter­mi­na tam­bém que as ins­ti­tui­ções fi­nan­cei­ras for­ne­çam aos seus cli­en­tes in­for­ma­ção com­ple­ta so­bre os re­fe­ri­dos pro­du­tos fi­nan­cei­ros an­tes da sua con­tra­ta­ção, atra­vés de uma fi­cha téc­ni­ca de in­for­ma­ção no for­ma­to de­fi­ni­do pe­lo BNA e in­cluí­da co­mo ane­xo ao Avi­so, de for­ma a per­mi­tir a to­ma­da de de­ci­sões in­for­ma­das.

Tam­bém, foi de­fi­ni­da no Avi­so a in­for­ma­ção a ser pres­ta­da aos cli­en­tes du­ran­te a vi­gên­cia dos de­pó­si­tos, bem co­mo a sua pe­ri­o­di­ci­da­de. Me­re­ce igual­men­te re­fe­rên­cia a exi­gên­cia de a in­for­ma­ção a ser trans­mi­ti­da aos cli­en­tes pa­ra ca­da pro­du­to, se­ja atra­vés das cam­pa­nhas pu­bli­ci­tá­ri­as ou da fi­cha téc­ni­ca de in­for­ma­ção, ser sub­me­ti­da à apro­va­ção do ban­co cen­tral, an­te­ri­or­men­te ao iní­cio da di­vul­ga­ção e da co­mer­ci­a­li­za­ção.

VIGAS DA PURIFICAÇíO | EDI­ÇÕES NOVEMBRO

Cam­pa­nhas pu­bli­ci­tá­ri­as so­bre pro­du­tos ban­cá­ri­os pas­sam a ser apro­va­das

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.