Ho­me of­fi­ce per­fei­to pa­ra tem­pos de co­le­ra

Jornal Economia and Finanças - - CONSULTORI­A -

A pan­de­mia de Co­ro­na­ví­rus tem le­va­do vá­ri­as em­pre­sas ao re­dor do mun­do a man­da­rem os seus fun­ci­o­ná­ri­os pa­ra tra­ba­lhar em ca­sa. Além des­sa al­ta de­man­da for­ça­da, o pró­prio ho­me of­fi­ce tem sur­gi­do co­mo al­ter­na­ti­va pa­ra qu­em não en­con­tra no fun­ci­o­na­lis­mo tra­di­ci­o­nal uma opor­tu­ni­da­de.

O ho­me of­fi­ce pos­sui as su­as van­ta­gens, mas é fá­cil cair em ar­ma­di­lhas, prin­ci­pal­men­te por achar que a fal­ta da pre­sen­ça do che­fe sig­ni­fi­ca me­nos co­bran­ça de re­sul­ta­dos. Ano­te as 5 pro­pos­tas abai­xo pa­ra cri­ar um es­pa­ço per­fei­to de ho­me of­fi­ce:

O ES­PA­ÇO FÍ­SI­CO É FUN­DA­MEN­TAL PA­RA UM BOM REN­DI­MEN­TO E APROVEITAM­ENTO NO TRA­BA­LHO

1. Es­pa­ço - O lu­gar fí­si­co é fun­da­men­tal pa­ra um bom ren­di­men­to. Ca­so es­te­ja a cons­truir ou com­prar uma ca­sa, pen­se na pos­si­bi­li­da­de de tra­ba­lhar re­mo­ta­men­te. As­sim, trans­for­mar uma sa­la ou um quar­to num lo­cal só de tra­ba­lho po­de ser im­por­tan­te pa­ra man­ter sua con­cen­tra­ção fo­ca­da no que pre­ci­sa fa­zer;

2. Ca­dei­ra - Ape­sar de ci­ta­da no item aci­ma, ela me­re­ce um tó­pi­co à par­te. A ca­dei­ra de tra­ba­lho pre­ci­sa man­ter a sua co­lu­na erec­ta e ser con­for­tá­vel. Do con­trá­rio, po­de aca­bar to­do do­lo­ri­do ao fi­nal do dia, com da­nos per­ma­nen­tes à sua co­lu­na a lon­go pra­zo;

3. In­ter­net - O tra­ba­lho re­mo­to im­pli­ca es­tar co­nec­ta­do o tem­po to­do. Por is­so, é fun­da­men­tal que o seu es­pa­ço de ho­me of­fi­ce te­nha um óp­ti­mo si­nal de in­ter­net, com uma boa co­ne­xão. O li­mi­te de da­dos irá de­pen­der do quan­to ne­ces­si­ta da in­ter­net pa­ra as su­as fun­ções. Vi­de­o­con­fe­rên­ci­as, por exem­plo, uti­li­zam mui­tos da­dos, por is­so a aqui­si­ção de um pa­co­te mai­or tal­vez se tor­ne ne­ces­sá­ria;

4. Par­te téc­ni­ca - O seu equi­pa­men­to de tra­ba­lho pre­ci­sa es­tar ac­tu­a­li­za­do pa­ra não o dei­xar na mão. Is­so va­le tan­to pa­ra a par­te fí­si­ca, co­mo no­te­bo­oks, com­pu­ta­do­res, ta­blets e smartpho­nes, quan­to pa­ra os softwa­res uti­li­za­dos nas su­as fun­ções;

5. Vo­cê - A úl­ti­ma pe­ça do ho­me of­fi­ce é vo­cê mes­mo. Lem­bre-se da­qui­lo que gos­ta den­tro dos es­cri­tó­ri­os e ten­te re­cri­ar em ca­sa. En­tão dei­xe pre­pa­ra­do pa­ra o seu mo­men­to de des­can­so. Até a op­ção de ter uma má­qui­na de ca­fé no seu es­cri­tó­rio par­ti­cu­lar é ex­ce­len­te op­ção de tra­ba­lho.

DR

Tra­ba­lho re­mo­to im­pli­ca es­tar per­ma­nen­te­men­te co­nec­ta­do ao mun­do ex­te­ri­or

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.