Jornal Economia and Finanças : 2020-03-27

MERCADO : 17 : 17

MERCADO

17 MERCADO SEXTA-FEIRA, 27 DE MARÇO DE 2020 3URGXomR GR JUXSR %3 HP TXHGD GHVGH ciou-se, em finais de Outubro de 2019, a um novo consórcio constituíd­o em Angola, a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombust­íveis (ANPG) e a cinco outros grupos petrolífer­os, para explorar gás natural que visa, fundamenta­lmente, fornecer quantidade­s adicionais de gás à Angola LNG, a partir de 2023. Esta é a primeira parceria focada em gás a montante em Angola e é operada pela petrolífer­a Eni. RD Bloco 15 A empresa também anunciou várias extensões de licença no país, com o Bloco 15, que será executado até 2032, sob um acordo concluído a 27 de Janeiro, com a Sonangol a assumir uma participaç­ão de 10% no bloco. Isso correspond­e a um acordo alcançado em Dezembro para o Bloco 17, em que a Total garantiu o compromiss­o de todas as licenças de produção para 2045. A Sonangol terá uma participaç­ão de 5,00%, a partir de 2020, aumentando 5,00% em 2036. Números divulgados pela Organizaçã­o dos Países Exportador­es de Petróleo (OPEP) indicam que a produção petrolífer­a de Angola foi de 1,634 milhões de barris por dia em 2017, de 1,505 milhões de barris por dia em 2018 e 1,401 milhões de barris por dia em 2019, uma quebra de 14,2% ao longo de dois anos. A produção petrolífer­a do grupo BP Angola caiu para 115 mil barris por dia, em 2019, depois de se ter situado em 147 mil e 192 mil barris por dia entre os anos 2017 e 2018, representa­ndo hoje uma queda de 21,7% em termos anuais e de 40% em dois anos.. Este ano, prevê-se que a produção do grupo venha a reduzir para menos de 100 mil barris por dia. A Energy Voice noti- cia que o grupo britânico está a trabalhar num conjunto de projectos, a fim de aumentar a produção naquele país, mas acrescenta que os seus resultados não serão visíveis em 2020. Apesar dessas projecções, os trabalhos no projecto Zinia 2, operado pelo grupo francês Total, no Bloco 17, de que a BP faz parte e que iniciaram em 2018, podem contornar o rumo actual, quando em 2021 começarem a ser produzidas as primeiras ramas de petróleo, além do impulso do projecto Platina que inicia este ano e em que o grupo britânico é operador. Associação O Zinia 2 deve garantir 40 mil barris de petróleo por dia, não tendo a BP fornecido dados sobre a produção do Platina, estimado pela Bernstein Research em cerca de 60 mil barris de petróleo por dia. O grupo BP Angola asso- PUBLICIDAD­E

© PressReader. All rights reserved.