Jornal Economia and Finanças : 2020-03-27

EMPRESAS : 18 : 18

EMPRESAS

EMPRESAS 18 Economia & Finanças &DWRFD SHUVSHFWLY­D aumento de SURGXomR Com o arranque da mina do Luaxe e com os investimen­tos financeiro­s em curso são aguardados resultados aceitáveis A SociedadeM­ineira da Catoca prevê, nos próximos tempos, recuperar a sua quota de produção, acima de 7 milhões de quilates e com a facturação a fixar-se em 600 milhões de dólares norte-americanos. Segundo o presidente do Conselho de Gestão, Benedito Manuel, com o arranque da mina do Luaxe, na Lunda Sul e os esforços financeiro­s e técnicos que a empresa está a efectuar, levam a concluir que nos próximos tempos a firma vai atingir níveis de produção bastante satisfatór­ios. Sobre a vida útil da mina, o gestor disse que a exploração do jazigo que foi concebido até 600 metros de profundida­de, com a perspectiv­a de atingir os horizontes profundos abaixo dos seus níveis concebidos, poderá tornar a exploração do quimberlit­o de Catoca subterrâne­a, o que pode elevar os 34 anos, acima do previsto. Assim, por forma a reduzir o desemprego, o responsáve­l revelou que, com o arranque do Luaxe, espera-se numa primeira fase, criar perto de 600 empregos directos e futurament­e garantir mais de 6 mil postos de trabalho. Por outro lado, o também direc- EDIÇÕES NOVEMBRO Operaciona­lidade da mina pode ser uma mais-valia para a economia nacional devido o volume das suas reservas tor geral considerou ser uma missão desafiador­a que poderá impingir Catoca na mudança de estratégia­s, saindo do assistenci­alismo para o autossuste­ntável e na melhoria da vida das populações. Na visão do responsáve­l, ao longo de 25 anos, o desenvolvi­mento da sociedade não reflectiu na vida das pessoas dos bairros adjacentes, o que leva a empresa a redefinir os moldes de actuação, apostando na requalific­ação dos bairros ao redor do empreendim­ento, formação da juventude para a sua inserção no mercado de trabalho. Produção Com a entrada em exploração da mina do Luaxe, Angola prevê produzir até 2022, pelo menos 14 milhões de quilates de diamantes. A cifra poderá representa­r quase o dobro da produção actual do país, actualment­e cifrada em 9,5 milhões. O gestor anunciou que será acelerado o processo de construção da mina, por ser um kimberlito estratégic­o. Para tal, disse ser necessário, numa primeira fase, um investimen­to de 250 a 300 milhões de dólares para o arranque da produção na mina. Com uma reserva estimada em 350 milhões de quilates, os trabalhos de prospecção geológica e levantamen­to geofísico da mina tiveram início em 2008, o que permitiu a descoberta do kimberlito em 2009. A mina ocupará uma área de 100 hectares e é projectada a atingir a profundida­de de 400 metros. Pedro Peterson

© PressReader. All rights reserved.