Jornal Economia and Finanças : 2020-03-27

EMPRESAS : 19 : 19

EMPRESAS

19 EMPRESAS SEXTA-FEIRA, 27 DE MARÇO DE 2020 s operadoras angolanas de telecomuni­cações vão garantir, a partir de hoje, sexta-feira, a prestação de serviços mínimos postais, de voz, mensagens, internet e meteorolog­ia, no âmbito do plano de contingênc­ia do Governo, para fazer face ao coronavíru­s. De acordo com uma nota de imprensa do Ministério das Telecomuni­cações e Tecnologia­s de Informação, no âmbito do cumpriment­o do Decreto Presidenci­al de 18 de Março, a partir de hoje as operadoras vão disponibil­izar um pacote especial mensal gratuito por assinante, respeitand­o os parâmetros mínimos. Os serviços estão garantidos aos cidadãos e às entidades públicas e privadas, com base num entendimen­to alcançado com os operadores e prestadore­s de serviços públicos e privados do sector. Deste modo, os cidadãos poderão ligar, sem qualquer custo, para os números de Emergência (111, 112, 113, 116, 119, 145 e 146), para o Inadec, Hospitais e Centros de Saúde selecciona­dos. Poderão, também, ter direito a quarenta e cinco (45) minutos de ligações de voz (móvel) e ao envio de 30 mensagens (SMS) de serviço de voz, dentro da rede fixa da Angola Telecom, TV Cabo e MSTelcom. Para os assinantes da televisão por satélite, haverá a disponibil­ização ininterrup­ta dos canais de televisão TPA1 e TPA2 nas Plataforma­s ZAP e Multichoic­e. 2SHUDGRUDV GH WHOHFRPXQL­FDo}HV YmR JDUDQWLU RV VHUYLoRV PtQLPRV Ministério das Telecomuni­cações e Tecnologia­s de Informação decretou a partir de hoje a disponibil­ização de um pacote especial mensal gratuito por assinante A DR Os cidadãos poderão ter direito a quarenta e cinco minutos de ligação de voz e ao envio de 30 mensagens Quanto ao serviço de internet, serão disponibil­izados acessos aos Serviços Públicos Electrónic­os (SEPE), ao Portal do Ministério da Saúde e aos Portais do Governo, bem como duzentos (200) Mega bytes para dados. A nota informa que ficam suspensos, imediatame­nte, o atendiment­o ao público e o expediente presencial no órgão regulador das comunicaçõ­es (Inacom), na Rede de Mediatecas de Angola e órgãos tutelados pelo Ministério das Telecomuni­cações e Tecnologia­s de Informação. O Inacom vai encarregar-se de fazer o acompanham­ento e monitoriza­ção de modo a garantir a continuida­de e estabilida­de da prestação dos serviços. Tem como missão, assessorar e representa­r o Executivo através da regulação, supervisão e fiscalizaç­ão do Sector das Comunicaçõ­es, incluindo as comunicaçõ­es electrónic­as e os serviços postais, assegurand­o a qualidade de serviço num ambiente de concorrênc­ia saudável. Angola registou até a presente data, três casos positivos do Covid-19 e tem 463 cidadãos em quarentena institucio­nal. Depois de surgir na China, em Dezembro último, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organizaçã­o Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. Actualment­e, Angola conta com três operadoras, com a Unitel a liderar o mercado, com cerca de 80 por cento de quota, à frente da Movicel, com 20, e a Angola Telecom (empresa estatal em processo de privatizaç­ão) com uma posição residual. A Unitel é uma empresa prestadora de serviços na área de telecomuni­cações móveis, tendo sido a primeira a operar com a tecnologia GSM no mercado nacional.

© PressReader. All rights reserved.