ATENTOS À FI­NAL

FRAN­ÇA E CROÁ­CIA FA­ZEM TRA­BA­LHO DE RE­CU­PE­RA­ÇÃO

Jornal dos Desportos - - PORTADA - PAU­LO CA­CU­LO | MOS­CO­VO

As se­lec­ções da Fran­ça e da Croá­cia apro­vei­tam as ho­ras que as se­pa­ram do jo­go de do­min­go no Luj­ni­ki, em Mos­co­vo, pa­ra o tra­ba­lho de re­cu­pe­ra­ção, de­pois do es­for­ço des­pen­di­do até che­ga­rem à fi­nal

Afi­nal do Mun­di­al, en­tre as se­lec­ções da Croá­cia e Fran­ça, dis­pu­ta-se ape­nas no do­min­go, dia 15, mas nas ru­as de Mos­co­vo, so­bre­tu­do nos ar­re­do­res do es­tá­dio Luzh­ni­ki, já co­me­ça a vi­ver os pri­mei­ros si­nais de agi­ta­ção.

Di­ga-se, que é o ocu­par de po­si­ções e o con­fir­mar da pre­sen­ça mas­si­va dos afi­ci­o­na­dos das du­as se­lec­ções en­vol­vi­das na dis­cus­são, do mai­or tro­féu do cam­pe­o­na­to or­ga­ni­za­do pe­la Rús­sia.

Che­gam chei­os de gar­ra, en­tu­si­as­ma­dos, eu­fó­ri­cos e mu­ni­dos de ban­dei­ras, vu­vu­ze­las, vi­o­li­nos, api­tos e de ou­tros ins­tru­men­tos mu­si­cais. É o ver­me­lho aos qua­dra­dos dos cro­a­tas que pre­do­mi­na nas ru­as do pal­co da fi­nal. An­dam em gru­pos e agitam ban­dei­ras.

Mas os fran­ce­ses tam­bém mos­tram o seu per­fu­me, o seu char­me. “nous som­mes en fi­na­le”, che­ga-se a ou­vir em bom tom de voz, no gri­to de um dos adep­tos, tal­vez o mais fer­vo­ro­so dos gau­le­ses, re­go­zi­jan­do-se com o mé­ri­to de es­ta­rem na fi­nal.

Fran­ce­ses e cro­a­tas vi­vem um mo­men­to his­tó­ri­co e de so­nhos nes­te Mun­di­al da Rús­sia, in­ca­paz de pas­sar des­per­ce­bi­do a qual­quer um dos adep­tos. Ra­zão pe­la qual, se aguar­da por uma enor­me ava­lan­che de “tor­ce­do­res” afec­tos às du­as se­lec­ções fi­na­lis­tas e não só.

No in­te­res­san­te du­e­lo en­tre “bal­cãs” e “gau­le­ses”, so­bra­rá igual­men­te es­pa­ço pa­ra aque­les que, não sen­do adep­to de ne­nhu­ma das se­lec­ções, “mor­ra de amo­res” por bom fu­te­bol e não dis­pen­sa es­te ape­te­cí­vel con­fron­to de­ci­si­vo do Mun­di­al, co­mo é o ca­so do pú­bli­co rus­so, tam­bém mo­bi­li­za­do pa­ra o jo­go.

Os fran­ce­ses tam­bém mos­tram o seu per­fu­me, o seu char­me. “nous som­mes en fi­na­le”, che­ga-se a ou­vir em bom tom de voz, no gri­to de um dos adep­tos, tal­vez o mais fer­vo­ro­so dos gau­le­ses, re­go­zi­jan­do-se com o mé­ri­to de es­ta­rem na fi­nal

Os pró­xi­mos di­as que an­te­ce­dem a fi­nal des­te cam­pe­o­na­to do mun­do se­rão as­sim em Mos­co­vo, ir­re­me­di­a­vel­men­te mar­ca­dos por am­bi­en­tes de enor­me agi­ta­ção e ba­ru­lho nas ru­as da ci­da­de.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.