A fes­ta do tí­tu­lo pa­ra o “rio se­co”

Jornal dos Desportos - - ABERTURA -

Fi­nal­men­te, 'ha­be­mus' cam­peão! A fes­ta da 40ª edi­ção do Cam­pe­o­na­to Na­ci­o­nal de Futebol da I Di­vi­são, ago­ra ape­li­da­do de Gi­ra­bo­la Zap, vol­ta sor­rir pa­ra o 1º de Agos­to. O con­jun­to mi­li­tar do “rio se­co” che­ga, as­sim, ao se­gun­do tri-cam­pe­o­na­to do seu his­to­ri­al, de­pois da pro­e­za se­me­lhan­te al­can­ça­da nas épo­cas de 1979, 1980 e 1981.

O d'Agos­to faz a fes­ta do “tri” nu­ma al­tu­ra es­pe­ci­al, pois, há pou­co me­nos de uma se­ma­na, lo­grou tam­bém a qua­li­fi­ca­ção aos quar­tos de fi­nal da Li­ga dos Cam­peões Afri­ca­nos, re­pe­tin­do as­sim a pro­e­za de há 21 anos nes­ta mai­or pro­va de clu­bes da Con­fe­de­ra­ção Afri­ca­na de Futebol (CAF). O tí­tu­lo da pre­sen­te épo­ca, foi al­can­ça­do gra­ças a vi­tó­ria de 1-0 on­tem, no Es­tá­dio 11 de No­vem­bro. di­an­te do Cu­an­do Cu­ban­go FC.

E os fes­te­jos do se­gun­do “tri” do em­ble­ma cen­tral das For­ças Ar­ma­das An­go­la­nas (FAA), fo­ram lo­gra­dos sem a pre­sen­ça, no ban­co, do téc­ni­co Zo­ran Ma­ki, a cum­prir cas­ti­go fe­de­ra­ti­vo de 30 di­as, ao abri­go do co­mu­ni­ca­do nº 35 da Fe­de­ra­ção An­go­la­na de Futebol (FAF).

Se por uma la­do o fei­to de che­gar aos “quar­tos” da “Cham­pi­ons Le­a­gue”, após vi­tó­ria so­bre o Mba­ba­ne Swal­lows do eSwa­ti­ni (ex-Swa­zi­lân­dia), ter­ça­fei­ra úl­ti­ma, tam­bém, na no­va ca­te­dral do futebol na­ci­o­nal, te­ve um sa­bor es­pe­ci­al, os três pon­tos ar­ran­ca­dos on­tem à equi­pa das “Ter­ras do Pro­gres­so” vêm, por ou­tro, jus­ti­fi­car a su­pre­ma­cia dos mi­li­ta­res so­bre o ri­val Petro de Lu­an­da. O d'Agos­to apro­xi­ma-se a es­te, no nú­me­ro de tí­tu­los.

E a apro­xi­ma­ção tem si­do “ousada”, pois num es­cas­so pe­río­do de três anos, os mi­li­ta­res re­du­zem uma des­van­ta­gem de seis tí­tu­los con­quis­ta­dos em re­la­ção ao ar­qui-ri­val, pa­ra ape­nas três. Os tri­co­lo­res so­mam, nes­sa al­tu­ra, 15 troféus na al­ta ro­da do futebol na­ci­o­nal, con­tra 12 do ri­val do “rio se­co”. E é im­por­tan­te lem­brar que o d'Agos­to che­ga a um no­vo tí­tu­lo com to­do mé­ri­to, não fos­se a pos­tu­ra ir­re­pre­en­sí­vel que te­ve ao lon­go da tem­po­ra­da. Os mais de 40 jo­gos re­a­li­za­dos quer pa­ra o Gi­ra­bo­la, quer pa­ra as pre­li­mi­na­res e fa­se de gru­pos da Li­ga dos Cam­peões, num pe­río­do de pou­co mais de 6 me­ses, ates­tam bem a “gran­de ma­ra­to­na” que o con­jun­to do “rio se­co” te­ve na épo­ca. A tem­po­ra­da do Gi­ra­bo­la, que on­tem cer­rou as cor­ti­nas, foi dis­pu­ta­da a “con­tra-re­ló­gio”, na pers­pec­ti­va de acer­tar o pas­so com os de­mais cam­pe­o­na­tos do con­ti­nen­te afri­ca­no.

A pro­va foi, por anos a fio, dis­pu­ta­da en­tre os me­ses de Fe­ve­rei­ro/Mar­ço e Ou­tu­bro/No­vem­bro, o que fez com ve­zes sem con­ta, as equipas an­go­la­nas en­tras­sem pa­ra Afro­ta­ças sem qual­quer rit­mo com­pe­ti­ti­vo. Fru­to dis­so, mui­tas ve­zes es­tas tom­ba­vam lo­go na fa­se pre­li­mi­nar. Por is­so, o re­a­jus­te do cam­pe­o­na­to ocor­re num bom mo­men­to e oxa­lá que o d'Agos­to abra ca­mi­nho pa­ra o êxi­to.

Nun­ca é de­mais fa­zer uma in­cur­são pe­la his­tó­ria dos cam­pe­o­na­tos, pa­ra re­cor­dar que o Petro de Lu­an­da e o Atlé­ti­co Sport Avi­a­ção (ASA) tam­bém já lo­gra­ram es­sa pro­e­za na fi­na-flor do nos­so futebol. Os tri­co­lo­res fo­ram cam­peões su­ces­si­va­men­te em 1986, 1987 e 1988, além de em 1993, 1994 e 1995. Já os avi­a­do­res sa­gra­ram-se cam­peões nas épo­cas de 2002, 2003 e 2004.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.