MAGDA E AZENAIDE EM RIS­CO DE SUS­PEN­SÃO

Jo­ga­do­ras es­tão em ris­co de se­rem sus­pen­sas pe­la IHF por te­rem as­si­na­do pe­lo Krim da Es­lo­vé­nia

Jornal dos Desportos - - PORTADA - SILVA CACUTI

Oim­pas­se que se ve­ri­fi­ca nas ne­go­ci­a­ções en­tre o Pe­tro de Lu­an­da e o Krim da Es­lo­vé­nia pe­lo pas­se das in­ter­na­ci­o­nais an­go­la­nas Magda Ca­zan­ga e Azenaide Car­los po­de cul­mi­nar com a au­sên­cia de am­bas no pró­xi­mo Cam­pe­o­na­to Afri­ca­no de se­ni­o­res fe­mi­ni­nos, na Re­pú­bli­ca do Con­go, em que An­go­la vai en­trar pa­ra de­fen­der o tí­tu­lo e bus­car o 13º tro­féu do seu his­to­ri­al.

Magda e Azenaide as­si­na­ram pe­lo em­ble­ma es­lo­ve­no sem que aque­le clu­be che­gas­se a acor­do com o Pe­tro de Lu­an­da, clu­be com o qual as jo­ga­do­ras têm con­tra­tos em vi­gor. Ca­so se man­te­nha o bra­ço de fer­ro en­tre os dois clu­bes, os es­lo­ve­nos po­dem apre­sen­tar quei­xa à Fe­de­ra­ção In­ter­na­ci­o­nal de An­de­bol (IHF) e as jo­ga­do­ras pas­sam por vi­lãs.

A con­cre­ti­zar-se a quei­xa, ca­so a IHF jul­gue pro­ce­den­te, as atle­tas pe­tro­lí­fe­ras po­dem ser sus­pen­sas en­tre três a seis me­ses.

Em re­cen­tes de­cla­ra­ções à im­pren­sa, aquan­do do ba­lan­ço da épo­ca des­por­ti­va,

To­más Fa­ria, pre­si­den­te de di­rec­ção do Pe­tro de Lu­an­da dis­se que os clu­bes ti­ve­ram con­tac­tos, mas não che­ga­ram a acor­do. O lí­der pe­tro­lí­fe­ro deu a en­ten­der que o clu­be es­lo­ve­no de­se­ja ter as su­as atle­tas a cus­to ze­ro, pe­lo que as atle­tas de­vem cum­prir os con­tra­tos que têm em vi­gor. "As du­as atle­tas são nos­sos mai­o­res ac­ti­vos ho­je e não po­dem sair sem a ou­tra par­te a pa­gar um va­lor que de­ve ser acor­da­do", dis­se.Con­tac­ta­da, Az­nai­de Car­los dis­se à nos­sa reportagem que am­bas as­si­na­ram pe­lo Krim por­que tu­do in­di­ca­va que ha­ve­ria es­ta pos­si­bi­li­da­de de sair.

Dis­se ain­da que a di­rec­ção do Pe­tro foi vá­ri­as ve­zes con­tac­ta­da pe­lo seu agen­te pa­ra acla­rar a si­tu­a­ção."É um as­sun­to que nos en­tris­te­ce, fo­mos ten­do con­tac­to com o nos­so trei­na­dor, com a res­pon­sá­vel pe­la mo­da­li­da­de no Pe­tro e se ho­je se che­gou a es­ta si­tu­a­ção, eu es­tou tran­qui­la. Se for pa­ra jo­gar vou jo­gar, se­ja no Pe­tro ou no Krim e se for pa­ra cum­prir san­ções, tam­bém va­mos cum­prir e de­pois dis­so so­mos atle­tas li­vres", dis­se.

Azenaide Car­los foi me­lhor mar­ca­do­ra de An­go­la no mun­di­al da Ale­ma­nha, 2017, com 38 go­los, en­quan­to Magda Ca­zan­ga foi re­cen­te­men­te dis­tin­gui­da co­mo me­lhor mar­ca­do­ra do cam­pe­o­na­to na­ci­o­nal. No Mun­di­al Magda mar­cou 31 e foi ter­cei­ra me­lhor an­go­la­na, atrás de Isa­bel Gui­a­lo.

Es­te po­de ser o se­gun­do ca­so de jo­ga­do­ras an­go­la­nas a se­rem cas­ti­ga­das, em apro­xi­ma­da­men­te dois anos, de­pois de Nei­de Barbosa que ti­nha si­do sus­pen­sa, em 2016, pe­la con­fe­de­ra­ção afri­ca­na.

A gu­ar­da-re­des foi sus­pen­sa por um ano e com mul­ta de 3.200 eu­ros, qu­an­do re­pre­sen­ta­va o Pro­gres­so do Sam­bi­zan­ga, por ale­ga­da agres­são a um dos ár­bi­tros do jo­go en­tre o seu clu­be e o FAP dos Ca­ma­rões, pa­ra a ta­ça das ta­ças da­que­le ano. O in­ci­den­te ocor­reu na par­ti­da pa­ra atri­bui­ção do ter­cei­ro lu­gar da pro­va que de­cor­reu em La­ayo­ne, Rei­no do Mar­ro­cos.

Se for pa­ra jo­gar, vou jo­gar, se­ja no Pe­tro ou no Krim, e se for pa­ra cum­prir san­ções, tam­bém va­mos cum­prir

Se­lec­ção Na­ci­o­nal po­de fi­car pri­va­da das du­as atle­tas du­ran­te a dis­pu­ta do Cam­pe­o­na­to Afri­ca­no agen­da­do pa­ra De­zem­bro

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.