Tri­bu­to a Pe­pi­no

Jornal dos Desportos - - ABERTURA -

AFe­de­ra­ção An­go­la­na de Ci­clis­mo (FACI) vai ins­ti­tu­ci­o­na­li­zar, a par­tir do pró­xi­mo ano, no seu ca­len­dá­rio na­ci­o­nal de pro­vas, o Gran­de Pré­mio Al­ber­to Sil­va “Pe­pi­no”, em me­mó­ria ao ma­lo­gra­do ho­mem das pedaladas, fa­le­ci­do em Agos­to úl­ti­mo.

É um jus­to e me­re­ci­do tri­bu­to a es­te fi­gu­ra in­con­tor­ná­vel do ci­clis­mo e do des­por­to, den­tro das nos­sas fron­tei­ras. A ini­ci­a­ti­va do Mi­nis­té­rio da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos (Minjud) é digna de re­al­ce, por tu­do qu­an­to Pe­pi­no fez en­quan­to es­te­ve em vi­da.

A ti­tu­lar do pe­lou­ro, Ana Pau­la Sa­cra­men­to Ne­to, a tí­tu­lo pes­so­al, apoia es­te pro­jec­to de lan­ça­men­to do Gran­de Pré­mio Pe­pi­no, que já te­ve tam­bém o res­pal­do da fa­mí­lia do ve­te­ra­no ci­clis­ta, fa­le­ci­do a 11 de Agos­to, em Ben­gue­la, aos 95 anos.

Al­ber­to Sil­va ou sim­ples­men­te “Pe­pi­no”, co­mo era ca­ri­nho­sa­men­te ape­li­da­do, par­tiu e dei­xou um gran­de le­ga­do, não só pa­ra o ci­clis­mo a que es­te­ve li­ga­do por vá­ri­as dé­ca­das, mas tam­bém pa­ra o des­por­to no país, no ge­ral, nas su­as mais va­ri­a­das am­pli­tu­des.

O fi­lho de Ben­gue­la, o atle­ta, o des­por­tis­ta, que além dos vá­ri­os anos de­di­ca­dos ao ci­clis­mo, foi tam­bém pra­ti­can­te do rei-fu­te­bol e atle­tis­mo, não re­sis­tiu a pro­ble­mas res­pi­ra­tó­ri­os, aca­ban­do por su­cum­bir no Hos­pi­tal Ge­ral da mes­ma pro­vín­cia.

De for­ma ou­sa­da, Pe­pi­no de­sa­fi­ou a ida­de e a tu­do, ao pe­da­lar em oca­siões di­fe­ren­tes, o “ar­ro­ja­do per­cur­so” de mais de 500 qui­ló­me­tros, que se­pa­ram Ben­gue­la à Lu­an­da.

Is­to o tor­nou num ver­da­dei­ro he­rói, as­sim co­mo gla­di­a­dor da es­tra­da e do as­fal­to, co­mo, em cer­ta oca­sião, pro­fe­ti­zou o jor­na­lis­ta Jai­me Azu­lay. Pe­pi­no, que a 24 de Ou­tu­bro pró­xi­mo com­ple­ta­ria 96 anos, era um ho­mem de per­so­na­li­da­de dis­tin­ta.

Um exem­plo a se­guir e uma pro­va de que a de­ter­mi­na­ção e pers­pi­cá­cia po­dem cor­rer mes­mo às vei­as de um des­por­tis­ta ve­te­ra­no e com mui­tas lé­guas per­cor­ri­das, não fos­se o “ar­ro­ja­do de­sa­fio” de vi­a­jar de bi­ci­cle­ta de Ben­gue­la à Lu­an­da já aos 85 anos.

No “mais ve­lho” Al­ber­to Sil­va “Pe­pi­no” es­ta­va pa­ten­te o ve­lho slo­gan, de que os ho­mens não se me­dem aos pal­mos. Ape­sar das mui­tas ba­ta­lhas que car­re­ga­va na ba­ga­gem e os 95 anos que pe­sa­vam so­bre os seus om­bros, o gla­di­a­dor da es­tra­da e do as­fal­to ain­da ou­sa­va em de­sa­fi­ar tu­do e to­dos.

O Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, João Lou­ren­ço, re­co­nhe­ceu o res­pei­to que Pe­pi­no gran­je­ou de to­dos an­go­la­nos, a par­tir do mo­men­to em que, já nu­ma ida­de avan­ça­da, de­mons­trou ca­pa­ci­da­de de se su­pe­rar e ser­vir de exem­plo pa­ra as no­vas ge­ra­ções. “Foi ver­da­dei­ro íco­ne do des­por­to na­ci­o­nal e in­ter­na­ci­o­nal”, su­bli­nhou o Mais Al­to Man­da­tá­rio da Na­ção, na sua men­sa­gem de con­do­lên­ci­as.

E al­go inu­si­ta­do a re­ter de Pe­pi­no, que tam­bém exer­ceu a pro­fis­são de mar­ce­nei­ro, é que até a ur­na que lhe acom­pa­nhou no re­pou­so à sua úl­ti­ma mo­ra­da, a 14 de Agos­to, no ce­mi­té­rio da Ca­mun­da, ar­re­do­res de Ben­gue­la, ele pró­prio a fez há mais de 30 anos. O ve­te­ra­no ci­clis­ta era uma fi­gu­ra de di­men­são in­co­men­su­rá­vel e, se­gu­ra­men­te, fi­gu­rou en­tre os mais em­ble­má­ti­cos e pro­fí­cu­os des­por­tis­tas de An­go­la e, se ca­lhar do mun­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.