“Qu­e­re­mos ven­cer este jo­go”

Jornal dos Desportos - - FUTEBOL - PC

O téc­ni­co do TP Mazembe, Pan­fil Miyayo, an­te­vê o jo­go com o 1º de Agos­to com inú­me­ras cau­te­las, mas não des­via o fo­co no que con­si­de­ra ser o mais im­por­tan­te: ven­cer. Aliás, o an­ti­go mé­dio do con­jun­to con­go­lês de­mo­crá­ti­co, ga­ran­te que veio pa­ra con­tra­ri­ar.

“O que pos­so re­fe­rir é que res­pei­ta­mos o ad­ver­sá­rio e va­mos in­ves­tir nu­ma es­tra­té­gia co­lec­ti­va, de for­mas a abor­dar­mos este jo­go, com o ob­jec­ti­vo de que pos­sa­mos ter ga­ran­ti­as de que va­mos ven­cer o 1º de Agos­to com res­pei­to e or­ga­ni­za­ção”, adi­an­tou.

“Não te­mos uma in­for­ma­ção exac­ta so­bre o ad­ver­sá­rio, mas o que é fácil per­ce­ber é que as equi­pas, que chegam a es­ta fa­se da com­pe­ti­ção, me­re­cem to­do o res­pei­to. O que va­mos fa­zer é in­ves­tir na nos­sa or­ga­ni­za­ção, pa­ra de­fron­tar o ad­ver­sá­rio com to­do o res­pei­to, por­que sen­do um jo­go fo­ra de ca­sa, há cui­da­dos a ter e há que res­pei­tar o ad­ver­sá­rio que te­nha se qua­li­fi­ca­do, pa­ra es­ta fa­se da com­pe­ti­ção”, acres­cen­tou Pan­fil Miyayo.

O treinador ad­mi­tiu, que o con­jun­to que tem às or­dens, es­tá um pou­co fra­gi­li­za­do, pois per­deu al­guns jo­ga­do­res, ra­zão pe­la qual “não é a mes­ma equi­pa dos úl­ti­mos tem­pos”. E sus­ten­ta: “Eu fui jo­ga­dor e, nes­te mo­men­to, sou téc­ni­co e há estrelas que já não es­tão, mas a fi­lo­so­fia é a mes­ma e não va­le pe­las in­di­vi­du­a­li­da­des, mas sim pe­la ca­pa­ci­da­de co­lec­ti­va da equi­pa”.Na oca­sião, o la­te­ral di­rei­to Is­sa­ma, ex-jo­ga­dor do Ka­bus­corp, re­for­çou a ideia do seu treinador, que o gran­de ob­jec­ti­vo da equi­pa é ven­cer.

| EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Pan­fil Miyayo con­fi­an­te num bom re­sul­ta­do na vi­si­ta ao cam­peão an­go­la­no

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.