Avi­a­do­res com ten­ta­ção do pri­mei­ro triun­fo

Jornal dos Desportos - - FUTEBOL - BF

Atlé­ti­co Sport Avi­a­ção (ASA) - 1º de Agos­to já dei­xa­va os Co­quei­ros com sau­da­des do dér­bi. Os ri­vais mais an­ti­gos do cam­pe­o­na­to voltam a acer­tar con­tas es­ta noi­te, 18h00, num jo­go em que os avi­a­do­res vão em bus­ca da pri­mei­ra vi­tó­ria na pro­va. Ain­da as­sim, es­sa am­bi­ção avi­a­do­ra é fá­cil de fa­lar e di­fí­cil de re­a­li­zar, por­que do ou­tro la­do vai es­tar um opo­nen­te de pe­so, que tem tu­do o que pre­ci­sa, pa­ra fa­zer pre­va­le­cer a lei do mais for­te.

O cam­peão me­xeu no co­man­do téc­ni­co, o re­gres­sa­do Dra­gan Jo­vic vol­tou a re­ce­ber o que era seu e é nor­mal que quer ele, quer os pu­pi­los, am­bi­ci­o­nem pro­var, ain­da mais no dér­bi, que o há­bi­to de ga­nhar é pa­ra pre­va­le­cer.

Mui­tos dos atle­tas in­flu­en­tes do plan­tel do 1º de Agos­to já es­ta­vam na equi­pa, quan­do Dra­gan Jo­vic saiu, en­tão, a mis­tu­ra do pas­sa­do com o pre­sen­te, é ca­paz de re­sul­tar em coi­sas bo­as pa­ra os mi­li­ta­res. O tem­po de au­sên­cia do trei­na­dor du­rou um ano ape­nas, é por is­so que há to­dos os mo­ti­vos pa­ra acre­di­tar que o cam­peão vai man­ter a bi­to­la de an­tes, até po­de não ser tão exu­be­ran­te na exi­bi­ção, mas a con­sis­tên­cia de­ve ser a mes­ma de an­tes.

Os mi­li­ta­res fo­ram in­tra­tá­veis nos úl­ti­mos con­fron­tos com os avi­a­do­res, em al­guns de­les até che­ga­ram a en­gor­dar o re­sul­ta­do, sem pre­ci­sar su­ar mui­to. Nin­guém é ca­paz de va­ti­ci­nar a re­pe­ti­ção ou a rup­tu­ra com o pas­sa­do, is­so é mais um in­dí­cio de que o 1º de Agos­to vai aos Co­quei­ros dis­pos­to a tu­do me­nos ador­me­cer no do­ce pas­sa­do. En­quan­to du­rar o dér­bi, o cam­peão vai se es­for­çar pa­ra man­ter o as­cen­den­te que ob­te­ve com mui­to su­or e lá­gri­mas, pois quan­do os avi­a­do­res es­ta­vam na mó de ci­ma fo­ram ca­pa­zes de fa­zer um his­tó­ri­co 8-1, mai­or der­ro­ta de to­dos os tem­pos do D´Agos­to.

A obri­ga­ção de in­ver­ter a ten­dên­cia do pas­sa­do, é o adi­ci­o­nal far­do pe­sa­do que o ASA vai ter de su­por­tar en­quan­to du­rar o dér­bi, é ver­da­de que o re­gres­so de Jo­sé Di­nis tem si­do acom­pa­nha­do de al­gu­ma coi­sa boa, en­tão, a re­cep­ção ao 1º de Agos­to vai ser o pri­mei­ro gran­de tes­te que os avi­a­do­res vão en­fren­tar, um bom re­sul­ta­do po­de ser mo­ra­li­za­dor pa­ra con­so­li­dar o que já foi fei­to.

Os avi­a­do­res sa­bem que as di­men­sões re­du­zi­das dos Co­quei­ros são tu­do me­nos van­ta­gem, se até no es­pa­ço as coi­sas es­tão iguais, é si­nal de que o ASA, as­sim co­mo o 1º de Agos­to, vai ter de de­sem­pa­tar por ou­tros mei­os, mais do que apre­sen­tar bons ar­gu­men­tos com­pe­ti­ti­vos tam­bém vai ser fun­da­men­tar apro­vei­tar to­das as con­di­ções fa­vo­rá­veis, quan­do elas apa­re­ce­rem, quem se adi­an­ta quan­do es­tá me­lhor em cam­po, tem sem­pre mais chan­ces de ter­mi­nar à fren­te do pla­car.

Os mi­li­ta­res co­me­çam o dér­bi, pou­co de­pois de ter­mi­nar o jo­go do Pe­tro de Lu­an­da, fi­ca cla­ro que, co­mo no pas­sa­do, tu­do de bom ou de mau que o ri­val fi­zer po­de ter re­per­cus­sões no desempenho com­pe­ti­ti­vo do 1º de Agos­to, mas vai ser ne­ces­sá­rio es­pe­rar até o api­to fi­nal, pa­ra ver se o ASA se be­ne­fi­ci­ou ou foi pre­ju­di­ca­do pe­lo que acon­te­ceu no 11 de Novembro.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.