Ima­gem de­so­la­do­ra

Jornal dos Desportos - - ABERTURA -

Cons­truí­do no âm­bi­to da re­a­li­za­ção do Cam­pe­o­na­to Afri­ca­no das Na­ções (CAN) de 2010, que An­go­la al­ber­gou pe­la pri­mei­ra vez no seu his­to­ri­al, o Es­tá­dio da Tun­da­va­la, no Lu­ban­go, na Huí­la, apre­sen­ta-se ho­je com uma ima­gem bas­tan­te de­so­la­do­ra.

A im­po­nen­te in­fra-es­tru­tu­ra de apoio ao fu­te­bol, no país, e na re­gião, em par­ti­cu­lar, con­ver­teu-se num gi­gan­te ado­mer­ci­do, não só pe­lo fra­co uso que vem ten­do ao lon­go do seu tem­po de exis­tên­cia, mas so­bre­tu­do pe­lo aban­do­no a que es­tá tam­bém vo­ta­do. Na re­cen­te vi­si­ta do di­rec­tor pro­vin­ci­al da Huí­la do Ga­bi­ne­te de Cul­tu­ra, Tu­ris­mo, Ju­ven­tu­de e Des­por­tos, cons­ta­ta­tou-se a es­sên­cia do gra­ve pro­ble­ma com que se con­fron­ta a in­fra-es­tru­tu­ra, re­la­ci­o­na­da so­bre­tu­do com o sis­te­ma de re­ga do rel­va­do.

Osvaldo Lun­da, re­cen­te­men­te no­me­a­do pe­lo go­ver­na­dor da Huí­la, Luís Nu­nes, pa­ra as­su­mir a con­du­ção dos des­ti­nos da pas­ta da Ju­ven­tu­de e Des­por­to na pro­vín­cia em subs­ti­tui­ção de Vir­gí­lio Bar­ban­te Tyo­va, pro­me­teu tra­ba­lhar com as ins­tân­ci­as “de ju­ri” no sen­ti­do de ul­tra­pas­sar o pro­ble­ma. As­se­gu­rou, to­da­via, que se vão ba­ter por­tas, “até ima­gi­ná­veis”, pa­ra tor­nar ain­da es­te ano ope­ra­ci­o­nal o sis­te­ma de re­ga do rel­va­do. O pro­ces­so de re­plan­tio da rel­va com vis­ta a dar uma no­va ima­gem do Es­tá­dio da Tun­da­va­la es­tá con­di­ci­o­na­da à co­lo­ca­ção de um novo sis­te­ma de bom­ba­gem de fu­ros de cap­ta­ção de água, que, no en­tan­to, se en­con­tra ino­pe­ran­te há mais de três anos. Con­tu­do, a re­po­si­ção dos sis­te­ma da re­de pú­bli­ca pa­ra ener­gia nes­ses equi­pa­men­tos vai ser equa­ci­o­na­da com a mon­ta­gem de dois ge­ra­do­res, com ca­pa­ci­da­des pa­ra 45 CVA ca­da um, que fo­ram ofe­re­ci­dos pe­la Di­rec­ção Re­gi­o­nal Sul da Em­pre­sa de Pro­du­ção de Ener­gia Eléc­tri­ca, PRODEL, que é tu­te­la­do pe­lo Mi­nis­té­rio da Ener­gia e Águas. O res­pon­sá­vel da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos da Huí­la lem­bra que os cus­tos pa­ra re­es­tru­tu­ra­ção do sis­te­ma são bas­tan­te ele­va­dos, mas ain­da as­sim é in­dis­pen­sá­vel fa­zer-se es­se tra­ba­lho pa­ra dar ou­tra ima­gem à im­po­nen­te in­fra­es­tru­tu­ra des­por­ti­va.

A fra­ca uti­li­za­ção do rel­va­do do Es­tá­dio da Tun­da­va­la tam­bém tem aju­da­do na sua de­gra­da­ção. E da­do os ní­veis de de­gra­da­ção que o mes­mo apre­sen­ta há to­da ne­ces­si­da­de de se co­me­çar do ze­ro, com lan­ça­men­to da se­men­tei­ra, con­for­me cons­ta­tou-se du­ran­te a vi­si­ta da de­le­ga­ção que tra­ba­lhou “in lo­co”. Exis­tem qua­tro fu­ros de re­ga nes­te es­tá­dio que aco­lheu uma das fa­ses da gran­de mon­tra do fu­te­bol con­ti­nen­tal que o país or­ga­ni­zou e que se es­ten­deu além da Huí­la, à Lu­an­da, ca­pi­tal do país, as­sim co­mo nas pro­vín­ci­as de Ca­bin­da e Ben­gue­la. Com ca­pa­ci­da­de pa­ra al­ber­gar cer­ca de 20.000 es­pec­ta­do­res, o Es­tá­dio da Tun­da­va­la foi pal­co do Gru­po D do CAN de 2010, em que per­fi­la­ram as se­lec­ções da Zâm­bia, Ca­ma­rões, Tu­ní­sia e Ga­bão, res­pec­ti­va­men­te. De res­to, me­lho­res di­as é que se es­pe­ra pa­ra es­ta im­po­nen­te in­fra-es­tru­tu­ra de apoio ao fu­te­bol e ao des­por­to no nos­so país...

Con­tu­do, a re­po­si­ção dos sis­te­ma da re­de pú­bli­ca pa­ra ener­gia nes­ses equi­pa­men­tos vai ser equa­ci­o­na­da com a mon­ta­gem de dois ge­ra­do­res, com ca­pa­ci­da­des pa­ra 45 CVA ca­da um

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.