Atitude e ou­sa­dia dão triun­fo ao Des­por­ti­vo

Militares da Re­gião Sul su­plan­tam pa­lan­qui­nos num jogo de gran­de ri­gor tác­ti­co

Jornal dos Desportos - - FUTEBOL - BENIGNO NARCISO, NO LUBANGO

Com uma exi­bi­ção de en­cher os olhos, sus­ten­ta­da pe­la for­ça de von­ta­de e cren­ça de um gru­po de trabalho bas­tan­te uni­do e de­ter­mi­na­do, o Des­por­ti­vo da Huí­la der­ro­tou o Ka­bus­corp do Pa­lan­ca, por 2-1, no estádio do Fer­ro­viá­rio, no Lubango, em desafio vá­li­do pa­ra a ter­cei­ra jor­na­da do Gi­ra­bo­la Zap 2018/2019.

Trans­fi­gu­ra­da e ins­pi­ra­da, mas sem­pre ci­en­te da su­pe­ri­o­ri­da­de do ad­ver­sá­rio a equi­pa afecta à Re­gião Mi­li­tar Sul fez da de­fe­sa e a mar­ca­ção dos dois go­los a cha­ve do triun­fo. Con­tu­do, a in­ten­ção ofen­si­va dos co­man­da­dos de Má­rio So­a­res man­te­ve-se sem­pre na man­ga co­mo o pas­so se­guin­te.

O re­co­nhe­ci­men­to do po­ten­ci­al do po­ten­ci­al do ad­ver­sá­rio per­mi­tiu fi­xar uma ba­se só­li­da no ca­pí­tu­lo de­fen­si­vo. A es­tra­té­gia pos­si­bi­li­tou à equi­pa hui­la­na par­tir pa­ra in­cur­sões ofen­si­vas com se­gu­ran­ça, pro­fun­di­da­de e con­se­quen­te­men­te em con­di­ções fa­vo­rá­veis.

Con­tu­do, a “ofer­ta” do guar­da­re­des JB, do Ka­bus­corp que abriu ca­mi­nho pa­ra o triun­fo da formação ca­sei­ra, ser­viu apenas de recompensa da am­bi­ção e foco ma­ni­fes­ta­do pe­lo Des­por­ti­vo. Es­ta­vam de­cor­ri­dos 25´ quan­do na ten­ta­ti­va fra­cas­sa­da de con­tro­lar a bo­la, após cru­za­men­to nas al­tu­ras e no ter­cei­ro pos­te, agar­rou e lar­gou o es­fé­ri­co. Na so­bra Bru­no no ca­mi­nho do go­lo li­mi­tou-se a ati­rar pa­ra o fun­do da ba­li­za.

O di­ta­do po­pu­lar se­gun­do o qual "é no apro­vei­tar que es­tá o ga­nho", jus­ti­fi­ca­va a van­ta­gem mi­li­tar. Mo­ti­va­da e em­ba­la­da pa­ra o triun­fo, a equi­pa gui­la­na re­ve­lou-se sem­pre am­bi­ci­o­so. Não ti­rou o pé do ace­le­ra­dor e dis­pu­ta­va o jogo de igual pa­ra igual di­an­te de um can­di­da­to ao tí­tu­lo que se re­ve­lou in­ca­paz de jus­ti­fi­car fa­vo­ri­tis­mo.

No re­a­ta­men­to, Pau­lo Torres lan­çou Ba­la Kai e Dil­man pa­ra os lu­ga­res dos “con­sa­gra­dos” La­mi e Ama­ro “aba­fa­dos” pe­la fú­ria da li­nha in­ter­mé­dia e so­li­dez de­fen­si­va con­trá­ria que não da­va es­pa­ço pa­ra ma­no­bra.

A “ofer­ta” do guarda-re­des JB, do Ka­bus­corp que abriu ca­mi­nho pa­ra o triun­fo da formação da casa

Sem efei­to ime­di­a­to, es­sas al­te­ra­ções tar­da­ram a sur­tir re­sul­ta­do pa­ra de­ses­pe­ro do téc­ni­co. Na ba­se dis­so, es­ta­va a pos­tu­ra “sur­pre­en­den­te” e ins­pi­ra­da da ar­ma­da de Má­rio So­a­res que man­da­va no jogo. E foi sem surpresa que aos 69´, o avan­ça­do Le­o­nel am­plia a van­ta­gem pa­ra 2-0.

Ren­di­dos, mas com ins­ti­tu­to na­tu­ral e da obri­ga­to­ri­e­da­de de não bai­xar os bra­ços, o Ka­bus­corp re­du­ziu aos 81´ por in­ter­mé­dio de Ebon­ga. A van­ta­gem da equi­pa vi­si­ta­da po­de­ria ter si­do mais ex­pres­si­va em fun­ção de fa­lhan­ços pro­ta­go­ni­za­dos em lan­ces de go­lo emi­nen­te.

O ár­bi­tro Ben­ja­mim An­dra­de te­ve uma ac­tu­a­ção acei­tá­vel e por is­so sem in­fluên­cia no re­sul­ta­do fi­nal.

DOMBELE BER­NAR­DO | EDIÇÕES NO­VEM­BRO

Formação hui­la­na al­can­ça pri­mei­ra vitória na pre­sen­te edi­ção do cam­pe­o­na­to na­ci­o­nal

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.