“O gru­po es­tá bem”

Jornal dos Desportos - - FUTEBOL - JOR­GE NETO BF

O téc­ni­co-ad­jun­to do 1º de Agos­to, Ivo Traça, ga­ran­tiu, on­tem, que ape­sar da equi­pa do AS Otôho do Con­go Braz­za­vil­le, ser um con­jun­to des­co­nhe­ci­do nas com­pe­ti­ções in­ter­na­ci­o­nais, tu­do fa­rão pa­ra ga­nhar o jogo da pró­xi­ma quar­ta-fei­ra, às 16h00, no estádio 11 de No­vem­bro, em desafio re­fe­ren­te a pre­li­mi­nar de aces­so à fa­se de gru­pos da Li­ga dos Clu­bes Campeões Afri­ca­nos.Em de­cla­ra­ções ao Jor­nal dos Des­por­tos, o ad­jun­to de Dra­gan Jo­vic dis­se que o gru­po es­tá mo­ti­va­do, em fun­ção dos bons re­sul­ta­dos no Gi­ra­bo­la Zap, onde vêm de um em­pa­te e du­as vi­tó­ri­as, e não que­rem ser apa­nha­dos des­pre­ve­ni­dos pe­lo ad­ver­sá­rio.

"O gru­po es­tá bem em fun­ção das últimas vi­tó­ri­as que ti­ve­mos no cam­pe­o­na­to, as coi­sas têm cor­ri­do bem, e quan­do se ga­nha dá um tó­ni­co po­si­ti­vo à equi­pa. Te­mos cons­ci­ên­cia de que são pro­vas di­fe­ren­tes, é uma equi­pa do Con­go Braz­za­vil­le, é no­va nes­tas com­pe­ti­ções in­ter­na­ci­o­nais, mas de qual­quer das for­mas não qu­e­re­mos ser apa­nha­dos des­pre­ve­ni­dos, por­que qu­e­re­mos ga­nhar o jogo", afir­mou Ivo Traça.

O an­ti­go mé­dio agos­ti­no re­fe­riu ain­da que têm al­guns da­dos so­bre o ad­ver­sá­rio, que não são su­fi­ci­en­tes, mas que ser­vi­rão pa­ra abor­dar es­te pri­mei­ro desafio.

"Já co­lhe­mos al­gu­mas in­for­ma­ções so­bre o ad­ver­sá­rio pa­ra es­te jogo. Con­se­gui­mos al­guns ví­de­os do cam­pe­o­na­to lo­cal, que tam­bém não nos dá mui­tas in­for­ma­ções, mas é o que te­mos e es­ta­mos a nos gui­ar pa­ra es­te jogo", des­ta­cou.Ivo Traça re­jei­tou a ideia da an­si­e­da­de fa­zer par­te do co­lec­ti­vo, ad­mi­tin­do apenas que os jo­ga­do­res têm von­ta­de de jogar e entrar com o pé di­rei­to nes­ta fa­se da com­pe­ti­ção a eli­mi­nar. "Não di­go que ha­ja an­si­e­da­de no gru­po, é ver­da­de que du­ran­te a se­ma­na eles que­rem jogar, e no­ta­se que têm von­ta­de de ga­nhar, mas não di­ria que es­te­jam an­si­o­sos. Eles (atletas) que­rem dar o seu me­lhor, es­tão con­cen­tra­dos e de­ter­mi­na­dos em ga­nhar es­te desafio, por um re­sul­ta­do que nos permita fa­zer o se­gun­do jogo sem mui­ta pre­o­cu­pa­ção", de­fen­deu. O mé­dio ni­ge­ri­a­no Ibu­kun vol­ta a fi­car de fo­ra, por le­são, de acor­do com o téc­ni­co-ad­jun­to mi­li­tar. A eli­mi­na­tó­ria vai ser re­sol­vi­da em so­lo tswa­nês, en­tão, o mais im­por­tan­te é que os tri­co­lo­res man­te­nham o foco na­qui­lo que que­rem, sem des­vi­ar o olhar pa­ra outras ques­tões, aos pou­cos caiu a te­o­ria se­gun­do a qual um bom re­sul­ta­do em casa sig­ni­fi­ca tu­ris­mo ex­tra­mu­ros. É cla­ro que qu­an­to mais go­los o Pe­tro mar­car, mais afli­to vai fi­car o Ora­pa Uni­ted, mas fa­zer uma coi­sa de ca­da vez é o que se pede ao em­bai­xa­dor an­go­la­no, que ga­nhe no 11 de No­vem­bro e dei­xe o res­to pa­ra de­pois.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.