O tão es­pe­ra­do “as­sal­to” aos gru­pos

Jornal dos Desportos - - OPINIÃO - SÉR­GIO V.DI­AS

Ae­qui­pa prin­ci­pal de fu­te­bol do Pe­tro de Lu­an­da cum­pre es­ta tar­de, em Ba­ma­ko, Ma­li, o pri­mei­ro de dois jo­gos que o po­dem con­du­zir à fa­se de gru­pos da Ta­ça Con­fe­de­ra­ção, a se­gun­da pro­va mais im­por­tan­te do con­ti­nen­te a ní­vel da mo­da­li­da­de, de­pois da Liga dos Clu­bes Cam­peões, em que o nos­so 1º de Agos­to já foi afas­ta­do.

É um jo­go em que o úni­co so­bre­vi­ven­te an­go­la­no nas Afrotaças tem res­pon­sa­bi­li­da­des acres­ci­das. De­pois de ter afas­ta­do nas du­as an­te­ri­o­res eli­mi­na­tó­ri­as o Ora­pa Uni­ted FC do Botsw­na e o AS Nyu­ki da Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go (RDC), os tri­co­lo­res en­fren­tam nes­ta der­ra­dei­ra eta­pa pa­ra o aces­so a fa­se de gru­pos o Sta­de Ma­li­en.

E, co­mo é de se es­pe­rar, a equi­pa ori­en­ta­da pe­lo his­pa­no-bra­si­lei­ro Be­to Bi­an­chi vai ao Ma­li pro­cu­rar cons­truir um re­sul­ta­do que lhe per­mi­ta en­ca­rar o de­sa­fio da se­gun­da “mão”, den­tro de uma se­ma­na no Es­tá­dio Na­ci­o­nal 11 de No­vem­bro, em Lu­an­da, com al­gu­ma tran­qui­li­da­de. Por is­so, têm de ser des­te­mi­do nes­ta des­lo­ca­ção à Ba­ma­ko.

O Pe­tro de Lu­an­da te­rá de de­mons­trar a mes­ma efi­cá­cia evi­den­ci­a­da nas du­as pri­mei­ras eli­mi­na­tó­ri­as des­ta com­pe­ti­ção que dá aces­so à Ta­ça Nel­son Man­de­la, em que afas­tou o Ora­pa Uni­tel FC do Botsw­na e o AS Nyu­ki da RDC, com com um “agre­ga­do” de 6-0 e de 2-0 em ca­da uma das du­as “mãos” des­ta. E foi bri­o­sa a equi­pa do “ei­xo-viá­rio”.

À for­ma­ção tswa­ne­sa, os tri­co­lo­res apli­ca­ram uma go­le­a­da de 4-0, no jo­go da pri­mei­ra “mão” da pre­li­mi­nar da Ta­ça da Con­fe­ra­ção, dis­pu­ta­da em Lu­an­da, e de­pois fo­ram a ci­da­de de Fran­cis­town, con­fir­mar a qua­li­fi­ca­ção pa­ra a se­gun­da eli­mi­na­tó­ria com um triun­fo de 2-0. Já na se­gun­da eli­mi­na­tó­ria, ob­ti­ve­ram um ma­gro triun­fo de 1-0, em Kin­sasha, so­bre o AS Nyu­ki, e ten­do re­pe­ti­do a do­se no jo­go de res­pos­ta em Lu­an­da.

Por is­so, a mes­ma au­dá­cia e de­ter­mi­na­ção é o que se es­pe­ra ho­je da equi­pa do Ca­te­tão fren­te ao Sta­de Ma­li­en, um “ha­bi­tué” nas pro­vas sob a êgi­de da Con­fe­de­ra­ção Afri­ca­na de Fu­te­bol (CAF). E ca­so con­si­ga um bom re­sul­ta­do no re­du­to des­te, em Ba­ma­ko, que pas­sa em pri­mei­ra ins­tân­cia pe­lo triun­fo ou na pi­or das hi­pó­te­ses por um em­pa­te, is­to po­de tra­du­zir meio-ca­mi­nho an­da­do pa­ra o “em­bai­xa­dor” an­go­la­no.

E nes­sa al­tu­ra to­dos os aman­tes do des­por­to e do fu­te­bol, a tí­tu­lo par­ti­cu­lar, den­tro das nos­sas fron­tei­ras, de­vem fa­zer um cor­dão de apoio mui­to gran­de em tor­no do Pe­tro. De­vem, pa­ra o efei­to, des­pir-se das su­as pai­xões clu­bís­ti­cas, pa­ra fa­zer es­ta cor­ren­te de apoio à equi­pa tri­co­lor, que re­pre­sen­ta o país nes­ta se­gun­da mai­or pro­va da CAF.

E fa­zen­do ain­da aqui alu­são ao re­frão da can­ção de Di­o­ní­sio Ro­cha de que “na ho­ra de ga­nhar nin­guém se­gu­ra o Pe­tro. Pe­tro Atlé­ti­co de Lu­an­da, no Girabola é que co­man­da e lá fo­ra va­mos fa­zer um fi­gu­rão”, que co­mo re­fe­re o meu com­pa­nhei­ro des­ta co­lu­na de opi­nião, po­de ter si­do uma pro­fe­cia que ago­ra vol­ta­rá a se tor­nar re­a­li­da­de, de­pois do fu­ror fei­to pe­lo con­jun­to nas com­pe­ti­ções afri­ca­nas nos idos anos de 80 e 90.

Se efec­ti­va­men­te con­se­guir um bom re­sul­ta­do ho­je, em Ba­ma­ko, ca­pi­tal ma­li­a­na, a equi­pa do Ca­te­tão po­de dar um pas­so de­ci­si­vo ru­mo à fa­se dos gru­pos des­ta Ta­ça da Con­fe­de­ra­ção. Com a even­tu­al qua­li­fi­ca­ção a es­ta eta­pa da com­pe­ti­ção, o Pe­tro de Lu­an­da vai pro­cu­rar dig­ni­fi­car a hon­ra de An­go­la nas Afrotaças, de­pois da ines­pe­ra­da “que­da” do 1º de Agos­to na Liga dos Cam­peões.

O D'Agos­to que o na edi­ção an­te­ri­or das Afrotaças es­te­ve mui­to per­to da fi­nal iné­di­ta da “Cham­pi­on Le­a­gue”, não con­se­guiu man­ter as per­for­man­ces na pre­sen­te “cor­ri­da” aos gru­pos des­ta mai­or com­pe­ti­ção de clu­bes, ao ser eli­mi­na­do lo­go na pri­mei­ra es­qui­na pe­lo ig­no­to AS Otôho do Con­go Braz­za­vil­le, um ad­ver­sá­rio de qui­la­te in­fe­ri­or ao seu.

A tur­ma do “rio se­co” con­se­guiu, no jo­go inau­gu­ral des­ta pri­mei­ra eli­mi­na­tó­ria de aces­so aos gru­pos da Liga dos Clu­bes Cam­peões Afri­ca­nos anu­lar uma des­van­ta­gem de 0-2 em Lu­an­da, com os go­los de Mon­go, Jac­ques e do pro­fí­cuo Ge­ral­do, que as­si­nou re­cen­te­men­te pe­lo Al Ahly do Egip­to, que “bi­sou” na par­ti­da. Po­rém, na des­lo­ca­ção à ca­sa do ad­ver­sá­rio, não te­ve ar­te e nem en­ge­nho pa­ra con­ser­var a van­ta­gem, aca­ban­do por cair aos pés do AS Otôho, ao per­der por 0-2 e di­zen­do, as­sim, adeus às Afrotaças.

Mas no con­cer­nen­te a cam­pa­nha do Pe­tro de Lu­an­da é de es­pe­rar que con­si­ga ul­tra­pas­sar to­das as ad­ver­si­da­des que cru­za­rem o seu ca­mi­nho.

É con­sa­bi­do que a ní­vel de Áfri­ca têm si­do re­cor­ren­tes os jo­gos de bas­ti­do­res de mui­tas equi­pas en­vol­vi­das nas Afrotaças, mas ain­da as­sim, o Pe­tro têm es­to­fo e ar­gu­men­tos su­fi­ci­en­tes pa­ra con­tor­nar es­ses as­pec­tos.

Não obs­tan­te o fac­to de ho­je, em Ba­ma­ko, o con­jun­to se apre­sen­tar com uma gran­de bai­xa, da­do o fac­to de o bra­si­lei­ro Ti­a­go Azu­lão, o prin­ci­pal abo­no de fa­mí­lia do con­jun­to, no que aos go­los, a cha­ma­das vi­ta­mi­nas do jo­gos, diz res­pei­to, es­tar in­dis­po­ní­vel por le­são, ain­da as­sim, o Pe­tro po­de fa­zer um gra­ci­nha em ca­sa des­te Sta­de Ma­li­en. E fa­zer uma gra­ci­nha, pres­su­põe a con­quis­ta de um re­sul­ta­do, que co­mo já dis­se atrás, lhe per­mi­ta en­ca­rar o jo­go de res­pos­ta em Lu­an­da, no pró­xi­mo dia 19, com cer­ta tran­qui­li­da­de. E os tri­co­lo­res têm ca­pa­ci­da­de pa­ra tal. Te­mos de acre­di­tar nis­so!!!...

De­pois de ter afas­ta­do nas du­as an­te­ri­o­res eli­mi­na­tó­ri­as o Ora­pa Uni­ted FC do Botsw­na e o AS Nyu­ki da Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go (RDC), os tri­co­lo­res en­fren­tam nes­ta der­ra­dei­ra eta­pa pa­ra o aces­so a fa­se de gru­pos o Sta­de Ma­li­en

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.