AN­GO­LA

CON­SEN­TE DER­RO­TA FREN­TE A HUN­GRIA

Jornal dos Desportos - - PORTADA - SIL­VA CA­CU­TI, EM CO­PE­NHA­GA

Ase­lec­ção na­ci­o­nal sé­ni­or mas­cu­li­na con­sen­tiu on­tem a pri­mei­ra der­ro­ta por 24-34 no 26º Cam­pe­o­na­to Mun­di­al di­an­te da Hun­gria, em jo­go da se­gun­da jor­na­da do Gru­po D pre­li­mi­nar. Ao in­ter­va­lo, o pla­car mos­tra­va os des­fa­vo­rá­veis 8-18.

Uma vi­tó­ria co­lo­ca­ria An­go­la pró­xi­mo da iné­di­ta qua­li­fi­ca­ção à se­gun­da fa­se da pro­va. A mé­dia qua­se exal­ta de um go­lo a ca­da cin­co mi­nu­tos, con­se­gui­da pe­lo ata­que an­go­la­no, de­mons­tra bem ou a gran­de noi­te de Ro­land Mi­kler, guar­da-re­des hún­ga­ro, ou o dia de­sas­tra­do em que Fi­li­pe Cruz e pu­pi­los saí­ram pa­ra jo­gar andebol. A equi­pa sim­ples­men­te não acer­ta­va com a ba­li­za e os re­ma­tes, que pa­ra lá se di­ri­gi­am, mui­tos eram tra­va­dos pe­lo guar­da-re­des. O ho­mem da ba­li­za hún­ga­ra aca­bou dis­tin­gui­do co­mo MVP do jo­go.

Aos 17 mi­nu­tos, a se­lec­ção na­ci­o­nal já per­dia por 11-14 por de­mé­ri­to pró­prio an­te a fal­ta de cal­ma no ata­que, pro­vo­ca­da por an­si­e­da­de. Tal­vez se­ja pe­la vi­tó­ria da vés­pe­ra. O con­jun­to mos­trou­se des­ca­rac­te­ri­za­do. Gi­o­va­ni Mu­ahis­sen­gue fez o que po­dia, mas foi in­ca­paz de aten­der à ava­lan­che ofen­si­va dos eu­ro­peus.

"Não te me­tas em cu­e­cas gran­des se não tens al­fi­ne­tes", diz um ve­lho di­ta­do. E ca­sa bem com a si­tu­a­ção da se­lec­ção na­ci­o­nal que, an­tes do mi­nu­to 20, se viu im­pe­di­da de uti­li­zar o in­flu­en­te Pi­vot Ga­bri­el Te­ka por lhe ter si­do ras­ga­da a ca­mi­so­la e não ha­ver ou­tra pa­ra subs­ti­tuir.

Um azar não vem só. Sem Te­ka, o gru­po fi­cou mais im­po­ten­te tan­to no ata­que co­mo na de­fe­sa. A Hun­gria não pre­ci­sou es­for­çar-se tan­to pa­ra ga­ran­tir a pri­mei­ra vi­tó­ria na pro­va.

No se­gun­do tem­po, Te­ka vol­tou com a ca­mi­so­la cos­tu­ra­da. An­go­la tam­bém vol­tou ao jo­go, me­lho­rou ofen­si­va­men­te, fez oi­to go­los nos pri­mei­ros 13 mi­nu­tos, mas a fac­tu­ra do pri­mei­ro tem­po era pe­sa­da. A cos­tu­ra im­pro­vi­sa­da da ca­mi­so­la de Te­ka des­fez-se e vol­tou a não dar o seu con­tri­bu­to à equi­pa na par­te fi­nal. No par­ci­al, An­go­la em­pa­tou a 16 go­los o se­gun­do tem­po.

QA­TAR VEN­CE EGIP­TO No jo­go que abriu a jor­na­da, o Qa­tar des­car­re­gou a fú­ria so­bre o Egip­to, 28-23, num jo­go que co­me­çou equi­li­bra­do, mas a con­di­ção fí­si­ca traiu os afri­ca­nos que, des­de Maio de 2018, são ori­en­ta­dos pe­lo es­pa­nhol Da­vid Da­vis.

Ao in­ter­va­lo, os egíp­ci­os per­di­am por 15-12, mas a meio da se­gun­da par­te des­con­cen­tra­ram-se no ata­que e fi­ca­ram qua­se de 10 mi­nu­tos sem mar­car. O mo­men­to foi apro­vei­ta­do pe­lo Qa­tar que pre­ci­sa­va ga­nhar pa­ra re­cu­pe­rar o as­tral, de­pois da der­ro­ta pa­ra An­go­la na ron­da inau­gu­ral.

Nou­tros jo­gos, do gru­po B, a Macedónia ven­ceu o Bah­rein por 28-23 e a Croá­cia der­ro­tou o Ja­pão por 35-26. A Es­pa­nha ga­nhou à Is­lân­dia por 32-25. Ain­da on­tem, pa­ra fe­char a jor­na­da, a Ar­gen­ti­na de­fron­tou a Sué­cia.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.