Bra­sil favorito mes­mo sem Ney­mar

Pro­va ar­ran­ca ama­nhã em cin­co ci­da­des bra­si­lei­ras

Jornal dos Desportos - - INTERNACIO­NAL -

OB­ra­sil, país an­fi­trião, é o prin­ci­pal favorito à con­quis­ta da 46º edi­ção da Co­pa Amé­ri­ca, pro­va que co­me­ça ama­nhã e ter­mi­na a 07 de Ju­lho, ape­sar de es­tar des­fal­ca­da do seu prin­ci­pal jo­ga­dor Ney­mar. A se­lec­ção bra­si­lei­ra tem do seu la­do o pe­so da his­tó­ria, se­gun­do a qu­al ven­ceu sem­pre que jo­gou a com­pe­ti­ção em ca­sa (1919, 1922, 1949 e 1989).

O jo­ga­dor do Pa­ris Saint-Ger­main le­si­o­nou-se num jo­go de pre­pa­ra­ção e é bai­xa im­por­tan­te na for­ma­ção "ca­na­ri­nha".

A mar­gem de fa­vo­ri­tis­mo dos bra­si­lei­ros, que não têm gran­des re­cor­da­ções da úl­ti­ma gran­de pro­va que or­ga­ni­za­ram, o Mun­di­al-2014, é reduzida, face à con­cor­rên­cia do Uru­guai, da Ar­gen­ti­na, de Li­o­nel Mes­si, do bi­cam­peão em tí­tu­lo Chi­le ou da Colôm­bia, li­de­ra­da pe­lo por­tu­guês Car­los Qu­ei­roz.

Com o "fac­tor ca­sa" do seu la­do, o con­jun­to co­man­da­do por Ti­te par­te na "po­le" pa­ra um pri­mei­ro triun­fo des­de 2007 (30 à Ar­gen­ti­na, na fi­nal) e no­no na pro­va, nu­ma edi­ção com VAR e as no­vas al­te­ra­ções às re­gras, co­mo pa­ra­gens que po­dem ir até três mi­nu­tos e bar­rei­ras sem ad­ver­sá­ri­os.

Alis­son, Da­ni Al­ves, Fi­li­pe Luís, Mi­ran­da, Thi­a­go Sil­va, Mar­qui­nhos, Fer­nan­di­nho, Arthur, Ca­se­mi­ro, Phi­lip­pe Cou­ti­nho, Ro­ber­to Fir­mi­no e Ga­bri­el Je­sus, en­tre ou­tros ga­ran­tem qua­li­da­de e ex­pe­ri­ên­cia.

Nu­ma pro­va que con­ta com os con­vi­da­dos Ja­pão e Qa­tar, que se jun­tam às 10 se­lec­ções sul-ame­ri­ca­nas, são vá­ri­os os can­di­da­tos a es­tra­gar a fes­ta dos bra­si­lei­ros, no­me­a­da­men­te o Uru­guai, re­cor­dis­ta de tí­tu­los, com 15.

Ven­ce­dor pe­la úl­ti­ma vez em 2011, O Uru­guai con­ti­nua a as­sen­tar nu­ma ge­ra­ção de "mons­tros sa­gra­dos", co­mo Luís Suá­rez, Edin­son Ca­va­ni, Di­e­go Go­dín ou Fer­nan­do Mus­le­ra.

Com 14 cep­tros, o úl­ti­mo em 1993, a Ar­gen­ti­na, de Li­o­nel Sca­lo­ni, tam­bém en­tra no lo­te dos can­di­da­tos, so­bre­tu­do pe­la pre­sen­ça de Li­o­nel Mes­si, que já per­deu três fi­nais, as du­as úl­ti­mas (2015 e 2016) face ao Chi­le, nos pe­nál­tis.

O jo­ga­dor do FC Bar­ce­lo­na tem a com­pa­nhia de ou­tros his­tó­ri­cos, co­mo Án­gel Di Ma­ría, Ser­gio Agüe­ro ou Ni­co­lás Ota­men­di, nu­ma Ar­gen­ti­na em re­no­va­ção, sen­do que seis dos ti­tu­la­res do úl­ti­mo jo­go do Mun­di­al2018 fi­ca­ram de fo­ra.

Bi­cam­peão em tí­tu­lo, o Chi­le, de Rei­na­do Ru­e­da, vem apoi­a­do em mui­tos con­sa­gra­dos, co­mo Ar­tu­ro Vi­dal ou Ale­xis Sán­chez, num gru­po on­de fal­ta o guar­da-re­des Cláu­dio Bra­vo, de­ter­mi­nan­te em 2015 e 2016.

A Colôm­bia, de Car­los Qu­ei­roz, que só foi cam­peã uma vez, em ca­sa (2001), vol­ta a ser li­de­ra­da pe­los ex-por­tis­tas Ra­da­mel Fal­cao e Ja­mes Ro­drí­guez, num elen­co do qu­al tam­bém cons­ta o ‘leão’ Cris­ti­an Bor­ja.

As res­tan­tes for­ma­ções ten­ta­rão pas­sar a fa­se de gru­pos.

A edi­ção 46 da Co­pa Amé­ri­ca re­a­li­za-se em cin­co ci­da­des do Bra­sil (Rio de Ja­nei­ro, São Pau­lo, com dois es­tá­di­os, Be­lo Ho­ri­zon­te, Por­to Ale­gre e Sal­va­dor), com as 12 se­lec­ções di­vi­di­das nu­ma pri­mei­ra fa­se em três gru­pos de qua­tro.

Os dois pri­mei­ros clas­si­fi­ca­dos de ca­da e os dois me­lho­res ter­cei­ros se­guem pa­ra o ‘ma­ta ma­ta’ (quar­tos de fi­nal, mei­as­fi­nais e fi­nal), nu­ma pro­va que ar­ran­ca na sex­ta-fei­ra, com o Bra­sil a de­fron­tar a Bo­lí­via, e fe­cha a 7 de Ju­lho.

A se­lec­ção bra­si­lei­ra ven­ceu sem­pre que jo­gou a com­pe­ti­ção em ca­sa (1919, 1922, 1949 e 1989)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.