Cor­ri­da ao Qa­tar

Jornal dos Desportos - - ABERTURA -

Ape­sar da ma­gra van­ta­gem e da vi­tó­ria aper­ta­da sex­ta-fei­ra úl­ti­ma so­bre a si­mi­lar da Gâmbia, a Se­lec­ção Na­ci­o­nal de fu­te­bol de honras têm tu­do a sua mer­cê pa­ra lo­grar, ama­nhã, o pas­se de aces­so pa­ra os gru­pos da cor­ri­da ao Mun­di­al do Qa­tar, em 2020.

É ver­da­de que ga­nhar na ca­sa do adversário tem sem­pre um sa­bor pra­ze­ro­so, mas tam­bém não dei­xa de ser evi­den­te o fac­to de que a ma­gra vi­tó­ria de 1-0, con­se­gui­da na Gâmbia di­an­te da equipa na­ci­o­nal des­se país, aca­ba por ser um re­sul­ta­do en­ga­na­dor.

Jo­gan­do em ca­sa e com ca­lor do seu pú­bli­co, os Pa­lan­cas Ne­gras de­vem ser ou­sa­dos fren­te a tur­ma dos Es­cor­piões pa­ra não ex­pe­ri­men­tar um dis­sa­bor no seu pró­prio pas­to. Nas hos­tes do con­jun­to rei­na, co­mo é ób­vio, a cren­ça num re­sul­ta­do po­si­ti­vo e is­so só se po­de con­so­li­dar com vi­tó­ria ou na pi­or das hi­pó­te­ses com um em­pa­te.

Po­rém, quem ven­ce na ca­sa do adversário ine­qui­vo­ca­men­te de­ve ter mai­or am­bi­ção qu­an­do ac­tua na con­di­ção de an­fi­trião. E, de cer­te­za, é com es­se pro­pó­si­to que os co­man­da­dos de Pe­dro Gon­çal­ves vão pro­cu­rar ac­tu­ar ama­nhã, a par­tir das 16H00', no Es­tá­dio 11 No­vem­bro, ago­ra com ró­tu­lo de no­va ca­te­dral do fu­te­bol na­ci­o­nal.

Por­tan­to, é pon­to as­sen­te que a pres­são es­tá do la­do da equipa ori­en­ta­da por Tom Sain­fi­et, que tal co­mo a de An­go­la apos­ta to­das fi­chas nes­te du­e­lo agen­da­do pa­ra a ca­pi­tal do país, is­to pa­ra ca­rim­bar o pas­sa­por­te pa­ra a fa­se de gru­pos do Mun­di­al 2020.

A bem da ver­da­de é um jo­go em que não se es­pe­ram fa­ci­li­da­des pa­ra os Pa­lan­cas Ne­gras. Daí ad­vi­nha-se uma ati­tu­de nes­te jo­go de res­pos­ta

da pre­li­mi­nar de aces­so aos gru­pos de apu­ra­men­to ao Campeonato do Mun­do do Qa­tar, pe­la zo­na afri­ca­na, ca­paz de tra­var o ím­pe­to dos gam­bi­a­nos, que em ter­mos de “ran­king” es­tão atrás dos an­go­la­nos.

Pa­ra lá des­se as­pec­to, no his­tó­ri­co de jo­gos en­tre am­bos a van­ta­gem es­tá tam­bém do la­do dos an­go­la­nos. Di­to de for­ma mais cla­ra e pa­ra elu­ci­dar os números, os Pa­lan­cas ven­ce­ram em du­as oca­siões os Es­cor­piões e ob­ti­ve­ram igual sa­fra de em­pa­tes nos ou­tros dois con­fron­tos en­tre si. No pri­mei­ro de­sa­fio An­go­la ven­ceu por 5-3, num tor­neio in­ter­na­ci­o­nal por oca­sião da pro­cla­ma­ção da in­de­pen­dên­cia de Cabo Ver­de, a 5 de Ju­lho de 1975. De­pois An­go­la e Gâmbia vol­ta­ram a me­dir for­ças a 3 de Ja­nei­ro de 2010 e em­pa­ta­ram 1-1, com go­lo de Ma­nu­cho Gon­çal­ves, em jo­go dis­pu­ta­do em Por­tu­gal, no qua­dro da pre­pa­ra­ção pa­ra a Ta­ça de Áfri­ca das Na­ções des­te ano, que país or­ga­ni­zou.

Em 2012, em Ben­gue­la, num ou­tro cru­za­men­to en­tre os dois con­jun­tos, o re­sul­ta­do sal­dou-se no­va­men­te nu­ma igual­da­de a um ten­to, ten­do o go­lo an­go­la­no nes­te du­e­lo de ca­rác­ter par­ti­cu­lar e in­se­ri­do na pre­pa­ra­ção dos Pa­lan­cas pa­ra a fa­se fi­nal do CAN-2013, na Áfri­ca do Sul, si­do ru­bri­ca­do por Amaro. Não obs­tan­te tam­bém o fac­to de no plan­tel gam­bi­a­no ha­ver al­guns jo­ga­do­res que ac­tu­am em clu­bes ita­li­a­nos, tur­cos e por­tu­gue­ses, ain­da as­sim es­tá mais do que evi­den­te a su­pre­ma­cia do an­go­la­nos, que de­pois de al­guns fra­cas­sos nas úl­ti­mas pro­vas em que par­ti­ci­pa­ram vão ten­tar, ago­ra, dar o ar da sua gra­ça pa­ra che­gar aos gru­pos de apu­ra­men­to ao Mun­di­al de 2020. A ver vamos!!!...

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.