Ger­son Do­min­gos la­men­ta er­ros

Jornal dos Desportos - - MODALIDADE­S - ANA­XI­MAN­DRO MA­GA­LHÃES | BEI­JING

O ba­se Ger­son Do­min­gos la­men­ta os er­ros co­me­ti­dos por An­go­la, na pon­ta fi­nal da par­ti­da di­an­te da Tu­ní­sia, on­de as­su­me, a equipa não me­re­cia sair der­ro­ta­da so­bre­tu­do pe­lo de­sem­pe­nho na se­gun­da par­te.

Com 19 pon­tos mar­ca­dos, em 21 mi­nu­tos e 45 se­gun­dos, o jogador diz: "fal­tou-nos cal­ma no mo­men­to cru­ci­al. Fi­ze­mos uma re­cu­pe­ra­ção es­tu­pen­da. A meu ver não me­re­cía­mos per­der, mas a Tu­ní­sia fez a sua par­te e nos mo­men­tos de aper­to de tem­po con­se­guiu marcar", la­men­ta.

Re­la­ti­va­men­te a pres­ta­ção in­di­vi­du­al, acre­di­ta ter si­do boa mas la­men­ta o fac­to de não ter po­di­do aju­dar a equipa no de­sa­fio con­tra o Irão.

"In­fe­liz­men­te não pu­de dar o meu con­tri­bu­to por es­tar com o tornozelo in­cha­do mas não foi por is­so que per­de­mos. Ao lon­go do campeonato pro­cu­rei dar o me­lhor de mim", con­cluiu. Ca­bis­bai­xo, o se­lec­ci­o­na­dor na­ci­o­nal, Wil­li­am Bryant Voigt de­fen­de que An­go­la fez um jo­go à al­tu­ra em­bo­ra con­for­me as­su­ma: "fal­tou sorte. Que­ría­mos mui­to ga­nhar e de­pen­der so­men­te de nós. Ago­ra te­mos de es­pe­rar".

DR

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.