Ki­ga­li mar­ca car­rei­ra de Men­don­ça

Jornal dos Desportos - - FUTEBOL -

A se­lec­ção não ia a um CAN des­de 1998, mas apa­re­ce com uma equi­pa qua­se sem pon­tos fra­cos?

- Fe­liz­men­te é ver­da­de, tí­nha­mos um gru­po mui­to for­te, is­so tam­bém nos fez ver que tí­nha­mos to­das as pos­si­bi­li­da­des de po­der che­gar na­que­le apu­ra­men­to nu­ma com­pe­ti­ção co­mo o Mun­di­al, fe­liz­men­te as coi­sas acon­te­ce­ram do jei­to co­mo que­ría­mos com o nos­so apu­ra­men­to ao Mun­di­al 2006.

A união fez a for­ça e fez com que o so­nho do Mun­di­al se tor­nas­se re­a­li­da­de pa­ra os an­go­la­nos?

- Sim, não dá pa­ra dei­xar nin­guém de fo­ra, por­que aque­le foi um tra­ba­lho de to­dos, não po­de­mos pôr de la­do o pú­bli­co que sem­pre nos apoi­ou, e, até vo­cês os jor­na­lis­tas tam­bém aca­ba­ram por ser im­por­tan­tes, nós to­dos os di­as es­cu­tá­va­mos rá­dio, lía­mos jor­nais, vía­mos te­le­vi­são, is­so nos da­va mais mo­ral.

Se ti­ves­se que ele­ger o mo­men­to mais al­to da car­rei­ra, qual es­co­lhe­ria, o tí­tu­lo em Sub-20 em 2001, a qua­li­fi­ca­ção ao Mun­di­al em 2005 ou par­ti­ci­pa­ção no Mun­di­al da Ale­ma­nha 2006?

- Eu iria es­co­lher o jo­go da qua­li­fi­ca­ção com o Ru­an­da em Ki­ga­li, que nos deu o apu­ra­men­to ao Mun­di­al, co­mo não po­dia dei­xar de ser, te­nho de ele­ger tam­bém a pre­sen­ça no Mun­di­al 2006, es­ses fo­ram os me­lho­res mo­men­tos de to­da a mi­nha car­rei­ra, não con­si­go se­pa­rar es­ses dois gran­des mar­cos ines­que­cí­veis.

O que mu­dou no nos­so fu­te­bol de­pois da qua­li­fi­ca­ção ao Mun­di­al da Ale­ma­nha, pois fi­cou evi­den­te que não se deu sequên­cia as coi­sas bo­as que a se­lec­ção ti­nha ob­ti­do?

- Nós te­mos de re­co­nhe­cer que an­tes da ida ao Mun­di­al, na­que­la fa­se as pes­so­as es­ta­vam mais com­pe­ne­tra­das num só ob­jec­ti­vo. Eu ao olhar pa­ra a con­quis­ta em Sub-20 e a qua­li­fi­ca­ção ao Mun­di­al da Ale­ma­nha, con­si­go ver que até o pú­bli­co es­ta­va con­nos­co, foi uma fa­se mar­can­te não ape­nas pa­ra o fu­te­bol, era to­do o des­por­to an­go­la­no que es­ta­va a vi­ver uma boa fa­se.

Aque­le foi o pe­río­do de ou­ro do nos­so fu­te­bol?

- Ho­nes­ta­men­te sim! Eu acre­di­to que aque­le era um pe­río­do mar­can­te em to­dos os sen­ti­dos, as coi­sas eram mui­to di­fe­ren­tes do que ve­mos ho­je, não dá pa­ra comparar as re­a­li­da­des.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.