Jornal dos Desportos : 2019-10-10

FUTEBOL : 5 : 05

FUTEBOL

FUTEBOL Quinta-feira, 10 de Outubro de 2019 APURAMENTO DAS HONRAS Durante o jogo, sentiram que o árbitro também poderia estar comprometi­do com os nigerianos? Se desse para repetir esse jogo com o Ruanda, o que gostaria que acontecess­e de diferente? Quando é que a ficha caiu para o Mendonça, no fim do jogo, no dia seguinte quando regressam e são recebidos por aquela moldura humana incalculáv­el, que vos acompanhou no cortejo memorável pelas ruas de Luanda, do aeroporto até a Cidadela? O golo chegou tarde, mas conseguiu acabar com o sufoco de todos, por ter surgido nos instantes finais? O jogo ficou para a história, mas o doce passado ainda provoca enorme emoção? traçada já o objectivo tinha sido alcançado... Para o Mendonça era muito mais especial por ter recebido a antecipada prenda de anos em campo? A ganhar por 1-0 e com mais de 10 minutos para os 90, não chegaram a temer que o adversário que parecia ter recebido da Nigéria fosse anular o magro resultado? O técnico Oliveira Gonçalves acabou por ser um mal que veio para bem, entrou como interino em substituiç­ão de Ismael Kurtz, na segunda mão da preliminar, depois da derrota de 3-1 com o Tchad? O técnico Oliveira Gonçalves é muito referencia­do também pela força mental que dava aos atletas, ainda se lembra do que vos disse na prelecção antes do decisivo jogo com o Ruanda? O empate da segunda volta em casa dos nigerianos foi uma boa prova de que o técnico e vocês, que com ele trabalhava­m há anos seguidos, não deram chances a Nigéria de repetir o jogo de bastidores que tirou Angola dos Jogos Olímpicos de 2000? Onde é que vocês foram buscar forças para contrariar a Nigéria e a Argélia, que antes do início do apuramento aparentava­m ser mais fortes do que Angola? Para vocês, aquele empate foi como ver uma luz no fundo do túnel? A maioria dos atletas que fez a qualificaç­ão foi orientada por Oliveira Gonçalves nas selecções de formação, isso também acabou por ser determinan­te no desfecho final? Curiosamen­te, foram os jogadores que entraram na segunda parte os que mais toques deram na bola na jogada que começa com o guarda-redes João Ricardo e é concluída pelo Akwá, em meio ao cruzamento de Zé Kalanga ... Não perder na segunda volta com a Nigéria, antecipou o que estava para vir? Vocês como que antecipara­m essa meta, não foi necessário esperar 10 anos, antes da meta

© PressReader. All rights reserved.