Jornal dos Desportos : 2019-11-07

FUTEBOL : 7 : 07

FUTEBOL

FUTEBOL Quinta-feira, 7 de Novembro de 2019 PEDRO GONÇALVES E A MISSÃO AVALIAÇÃO DR "Devemos pensar mais no que ganhamos" Selecciona­dor diz que jogadores foram bravos O selecciona­dor nacional de futebol, Pedro Gonçalves, elogiou a forma destemida como os seus jogadores abordaram o desafio dos oitavos-de-final no Campeonato do Mundo Sub17, diante da Coreia do Sul, não obstante Angola ter perdido por 1-0 e consequent­emente eliminada da prova. Para ele, os Palanquinh­as foram bravos, tiveram alma e mostraram uma dimensão táctica considerad­a no último jogo no campeonato. "Fomos bravos nesse jogo (diante da Coreia do Sul). Os rapazes tiveram uma grande atitude, de coração, com alma. Procuramos sempre o resultado na tentativa de chegarmos primeiro ao empate para depois avançarmos no marcador. Mostramos também uma dimensão táctica muito considerad­a. Gostei das respostas que os meus jogadores deram, porque sabíamos tínhamos que alterar a estratégia. Não resultou mas nem por isso estamos desanimado­s", referiu. O obreiro da qualificaç­ão e da excelente participaç­ão da selecção nacional no Mundial Sub-17 de futebol, lamentou a forma como sofreram o golo que ditou o afastament­o da prova, diante dos sul-coreanos, pois tornou complicado a missão em campo. "Infelizmen­te deixamos a Coreia fazer um golo numa acção em que estávamos en acção ofensiva e também com o controlo da bola. Ainda assim, tivemos que reagir no sentido de chegarmos ao golo e tentar dar a volta ao resultado mas não foi possível", lamentou. Selecciona­dor Sub-17 diz que eliminação nos "oitavos" não belisca o bom trabalho feito PEDRO AUGUSTO, EM GOIÂNIA estar mais vezes em competiçõe­s desse tipo", referiu. O selecciona­dor Pedro Gonçalves mostrou-se igualmente feliz com a exibição do grupo na prova, onde defrontou selecções muito mais possantes, isso do ponto de vista físico, o que, no seu entender, chegou a complicar as pretensões do grupo às suas ordens. A selecção nacional, que ontem à tarde deixou a cidade de Goiânia, rumo a São Paulo, onde pernoitou, chega amanhã de manhã em Luanda. trabalho feito pelos jovens futebolist­as no Brasil. Pedro Gonçalves disse não ter dúvidas de que essa selecção ainda vai dar muitas alegrias aos angolanos, pois considera ser um grupo com enorme potencial e grande capacidade de reacção. "Essa selecção, com certeza, ainda vai dar muitas alegrias. O grupo tem enorme potencial. Agora, temos é que preparar tudo, não só essa, como as outras gerações, porque só assim, trabalhand­o, que Angola poderá "belisca" a boa imagem deixada pelos jovens angolanos na sua estreia na competição mundial da categoria. "Estamos satisfeito­s por todo esse percurso, onde começámos e chegamos. Temos que estar orgulhosos, o povo angolano deve estar orgulhoso e acreditar nesses rapazes e mais do que pensar no que perdemos, vamos pensar no que ganhamos. Nós, Angola, Ganhamos reconhecim­ento internacio­nal, ganhamos capacidade competitiv­a e ganhamos grande motivação no futebol jovem de Angola", disse, Pedro Gonçalves, bastante satisfeito pelo O s angolanos devem pensar mais nos ganhos obtidos com a participaç­ão da selecção nacional Sub-17 no Campeonato do Mundo, que decorre no Brasil, onde foi eliminada nos oitavos-de-final pela sua congénere da Coreia do Sul, e não por ter falhado os "quartos" da competição. A posição foi defendida pelo selecciona­dor nacional, Pedro Gonçalves, em Goiânia, momentos depois dos Palanquinh­as terem sido afastados da prova pelos Tigres da Ásia, derrota por 1-0, mas que não ANGOLANOS PEDRO AUGUSTO, EM GOIÂNIA Zine Salvador e David na lista dos marcadores OITAVOS-DE-FINAL Atletas orgulhosos pelo feito Zine Salvador e David, ambos avançados, têm os seus nomes duplamente inscritos na histórica participaç­ão de Angola em um Campeonato do Mundo Sub-17 de futebol. Os dois jogadores, para além do facto inédito da qualificaç­ão aos oitavos-de-final, foram os marcadores de três dos quatros golos da selecção angolana no campeonato, sendo Zine Salvador o melhor com dois tentos (média de 0.5 por jogo) e David com 1 (média de 0.33 por partida). O avançado Zine Salvador marcou os 2 golos em 299 minutos, ambos de cabeça, o que dá uma média de 1 tento em cada 149.5 minutos de jogo. As suas vitimas foram os guarda-redes da Nova Zelândia e do Canadá, na primeira e segunda jornadas da fase de grupos. David, por sua vez, marcou o golo da vitória sobre os canadianos, ao passo que o quarto tento dos angolanos foi um auto-golo de um jogador neozelandê­s. O melhor marcador da selecção angolana no CAN da Tanzânia, Osvaldo Capemba "Capita", e a principal referência dos Palanquinh­as, Zito Luvumbo, terminaram a competição em branco. mas no geral fizemos um grande trabalho", disse.Já o melhor marcador do CAN 2019, Osvaldo Capemba "Capita", diz que faltou sorte à equipa, embora reconheça mérito na forma como os sul-coreanos jogaram. "Implementa­mos aquilo que o treinado nos orientou. Criamos linhas de passes, conseguimo­s rematar, mas fomos infelizes. Ainda assim, estamos orgulhosos pela primeira vez num mundial termos chegados aos oitavos-definal. Saímos de cabeça erguida do mundial", sustentou. mas, infelizmen­te, perdemos e ficamos por aqui. Vamos levantar a cabeça e seguir em frente, porque a nossa missão foi positiva, fomos capazes de dignificar a nação", disse. O avançado David mostrou-se triste com o desfecho do jogo e da eliminatór­ia mas sentiu-se reconforta­do com o trabalho feito pela selecção na competição. "O jogo estava a correr bem do nosso lado, mas tudo mudou quando eles (sul-coreanos) marcaram o golo, porque baixaram as linhas e começaram a jogar com 6 homens na defesa. Fomos eliminados A presença de Angola no Campeonato do Mundo Sub17 de futebol foi positiva, por isso o extremo/avançado Zine Salvador, melhor marcador da selecção nacional na competição, com 2 golos, disse que a eliminação nos oitavos-de-final não pode constituir um pesadelo para o grupo liderado por Pedro Gonçalves. "Foi um jogo muito difícil. A equipa esteve desconcent­rada na primeira parte. O adversário jogou no nosso erro e conseguiu fazer um golo. Fomos atrás do prejuízo, demos tudo o que tínhamos PEDRO AUGUSTO, EM GOIÂNIA PEDRO AUGUSTO, EM GOIÂNIA

© PressReader. All rights reserved.