Má­rio Calado re­ceia que clu­bes re­cu­sem pa­gar 100% dos sa­lá­ri­os

Téc­ni­co cam­peão da épo­ca 2005 ava­lia as con­sequên­ci­as que po­dem ad­vir com a pa­ra­gem do Gi­ra­bo­la Zap

Jornal dos Desportos - - FUTEBOL - PAU­LO CA­CU­LO

OGi­ra­bo­la Zap pa­rou por tem­po in­de­ter­mi­na­do e, à se­me­lhan­ça de ou­tros paí­ses, em An­go­la, adi­vi­nham-se enor­mes pre­juí­zos pa­ra a Fe­de­ra­ção e clu­bes. Má­rio Calado, téc­ni­co de fu­te­bol e an­ti­go se­lec­ci­o­na­dor dos Pa­lan­cas Ne­gras, dis­se, em en­tre­vis­ta ao Jor­nal dos Des­por­tos, es­tar re­ce­o­so de que os clu­bes não acei­tem pa­gar a to­ta­li­da­de dos sa­lá­ri­os, em vir­tu­de da de­ci­são de sus­pen­der o cam­pe­o­na­to ser da res­pon­sa­bi­li­da­de do Mi­nis­té­rio da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos.

O trei­na­dor de fu­te­bol e ges­tor de em­pre­sas acre­di­ta, que An­go­la não de­ve­rá fu­gir da re­a­li­da­de vi­gen­te um pou­co por to­do o mun­do, em que a pan­de­mia do Co­vid-19 obri­gou a inú­me­ras al­te­ra­ções no quo­ti­di­a­no das pes­so­as e das ins­ti­tui­ções.

"Tal co­mo acon­te­ce com ou­tras so­ci­e­da­des, em que os go­ver­nos as­su­mi­ram a res­pon­sa­bi­li­da­de no apoio a al­gu­mas em­pre­sas, que fru­to da si­tu­a­ção são obri­ga­das a fa­zer cor­tes em sa­lá­ri­os ou pa­gar 70 por cen­to dos or­de­na­dos, o meu mai­or receio pren­de-se com o fac­to de al­guns clu­bes vi­rem a in­cu­tir as res­pon­sa­bi­li­da­des ao Mi­nis­té­rio da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos. Pen­so que a de­ci­são de pa­rar o cam­pe­o­na­to, de­via par­tir de uma con­cer­ta­ção en­tre a fe­de­ra­ção e os clu­bes, pa­ra acau­te­lar al­gu­mas si­tu­a­ções de in­te­res­se das par­tes in­te­res­sa­das", jus­ti­fi­ca o trei­na­dor.

O fac­to de o cam­pe­o­na­to ter pa­ra­do nu­ma al­tu­ra em que ain­da res­tam cin­co jor­na­das pa­ra o seu des­fe­cho, de acor­do ain­da com Má­rio Calado, não de­ve­rá cons­ti­tuir mo­ti­vos pa­ra as equi­pas pre­o­cu­pa­rem-se com a que­bra de rit­mo dos jo­ga­do­res. O téc­ni­co ga­ran­te que a pa­ra­gem é pa­ra to­das as equi­pas e o mí­ni­mo que se po­de exi­gir é a dis­tri­bui­ção de pla­nos de trei­nos in­di­vi­du­al, pa­ra que os atle­tas es­te­jam nos ní­veis de­se­ja­dos, quan­do a com­pe­ti­ção re­to­mar.

"O pro­ces­so é igual pa­ra to­dos. To­das as equi­pas es­tão pa­ra­das e quan­do re­co­me­çar a pro­va ha­ve­rá uma igual­da­de e equi­lí­brio. O im­por­tan­te é a atri­bui­ção de ta­re­fas in­di­vi­du­ais e to­dos os clu­bes que ti­ve­rem o cui­da­do de dar um pla­no de ta­re­fas es­pe­ci­fi­cas pa­ra os seus jo­ga­do­res, do pon­to de vis­ta fí­si­co es­ta­rão em con­di­ções, em­bo­ra no as­pec­to téc­ni­co não te­rão o mes­mo de­sem­pe­nho. Mas, a ques­tão téc­ni­ca se con­se­gue com o de­cor­rer do tra­ba­lho. Pen­so que as per­cas com a apli­ca­ção des­te pro­ce­di­men­to se­ri­am um mal me­nor", as­se­ve­rou.

Na pos­si­bi­li­da­de do cam­pe­o­na­to não re­a­tar até a da­ta pre­vis­ta pa­ra o fi­nal da épo­ca (ce­ná­ri­os que já se co­lo­cam em pro­vas co­mo na Itá­lia, Es­pa­nha e Por­tu­gal), o trei­na­dor acre­di­ta que a so­lu­ção pas­sa­ria por alar­gar o pe­río­do de dis­pu­ta da com­pe­ti­ção e nun­ca ho­mo­lo­gar a pro­va, ten­do co­mo ba­se o cam­peão da pri­mei­ra vol­ta ou o ac­tu­al lí­der.

"A FAF não po­de­ria to­mar uma de­ci­são de for­ma iso­la­da de to­dos os paí­ses afri­ca­nos, que tam­bém es­tão pa­ra­dos. No ce­ná­rio de ha­ver um lon­go pro­lon­ga­men­to da pa­ra­gem, po­dia-se en­ve­re­dar por di­tar pe­río­dos ex­tra­or­di­ná­ri­os. De­fi­nir um cam­peão de for­ma pre­ma­tu­ra, es­ta­ría­mos a ser in­jus­tos com as res­tan­tes equi­pas", afir­mou.

Má­rio Calado apro­vei­tou pa­ra aplau­dir a de­ci­são de sus­pen­são ime­di­a­ta do cam­pe­o­na­to, dois di­as de­pois da FAF ter de­cre­ta­do jo­gos à por­ta fe­cha­da. O trei­na­dor su­bli­nha não ha­ver bem me­lhor que a pre­ser­va­ção da saú­de de to­dos os in­ter­ve­ni­en­tes directos e in­di­rec­tos do Gi­ra­bo­la Zap. Ape­la, por is­so, to­dos os agen­tes des­por­ti­vos a cum­pri­rem com as re­co­men­da­ções das ins­ti­tui­ções de saú­de, so­bre­tu­do "con­du­tas de con­ten­ção so­ci­al, pa­ra que, ra­pi­da­men­te, se pos­sa re­to­mar a ac­ti­vi­da­de des­por­ti­va nor­mal".

KINDALA MA­NU­EL

An­ti­go se­lec­ci­o­na­dor na­ci­o­nal es­pe­ra que sa­lá­rio dos atle­tas se­jam sal­va­guar­da­dos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.