Jo­gos Olím­pi­cos adi­a­dos pa­ra 2021

De­ci­são foi anun­ci­a­da em co­mu­ni­ca­do do Co­mi­té Or­ga­ni­za­dor

Jornal dos Desportos - - INTERNACIO­NAL -

Os Jo­gos Olím­pi­cos Tó­quio2020 fo­ram adi­a­dos pa­ra 2021, de­vi­do à pan­de­mia de co­vid-19, anun­ci­a­ram o Co­mi­té Olím­pi­co In­ter­na­ci­o­nal (COI) e o Co­mi­té Or­ga­ni­za­dor dos Jo­gos, em co­mu­ni­ca­do. "Nas pre­sen­tes cir­cuns­tân­ci­as e ba­se­a­do nas in­for­ma­ções da­das ho­je pe­la Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al de Saú­de, o pre­si­den­te do COI (Tho­mas Ba­ch) e o pri­mei­ro-mi­nis­tro do Ja­pão (Shin­zo Abe) con­cluí­ram que os Jo­gos da XXXII Olim­pía­da em Tó­quio de­vem ser re­mar­ca­dos pa­ra uma da­ta pos­te­ri­or a 2020 e nun­ca de­pois do ve­rão de 2021", lê-se no co­mu­ni­ca­do.

Es­ta de­ci­são foi, de acor­do com o mes­mo do­cu­men­to, to­ma­da "pa­ra sal­va­guar­dar a saú­de dos atle­tas, de to­da a gen­te en­vol­vi­da nos Jo­gos Olím­pi­cos e de co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal".

O no­vo co­ro­na­ví­rus, res­pon­sá­vel pe­la pan­de­mia da co­vid19, já in­fec­tou mais de 386 mil pes­so­as em to­do o mun­do, das quais mor­re­ram cer­ca de 17.000.

De­pois de sur­gir na Chi­na, em De­zem­bro, o sur­to es­pa­lhou-se por to­do o mun­do, o que le­vou a Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de (OMS) a de­cla­rar uma si­tu­a­ção de pan­de­mia.

O con­ti­nen­te eu­ro­peu é aque­le on­de es­tá a sur­gir ac­tu­al­men­te o mai­or nú­me­ro de ca­sos, e a Itá­lia é o país do mun­do com mais ví­ti­mas mortais, com 6.077 mor­tos em 63.927 ca­sos. Se­gun­do as au­to­ri­da­des ita­li­a­nas, 7.024 dos in­fec­ta­dos já es­tão cu­ra­dos.

Des­cri­to por um dos di­rec­to­res do Co­mi­té Olím­pi­co In­ter­na­ci­o­nal (COI), Ch­ris­tophe Du­bi, co­mo "um tra­ba­lho ti­tâ­ni­co", en­con­trar no­vas da­tas “após 2020 e nun­ca após o ve­rão de 2021” pa­ra o even­to de mai­or mon­ta do ca­len­dá­rio des­por­ti­vo se­rá mis­são da Co­mis­são de Co­or­de­na­ção do COI, o Co­mi­té

Or­ga­ni­za­dor dos Jo­gos e as fe­de­ra­ções in­ter­na­ci­o­nais dos vá­ri­os des­por­tos.

Ao to­do, o adi­a­men­to ‘me­xe' com 43 in­fra-es­tru­tu­ras, al­gu­mas de­las cons­truí­das pa­ra a oca­sião e ou­tras tem­po­rá­ri­as, que têm ago­ra de ser man­ti­das pe­lo Co­mi­té Or­ga­ni­za­dor e não en­tre­gues a ou­tras en­ti­da­des des­por­ti­vas.

O no­vo Es­tá­dio Olím­pi­co de Tó­quio, por exem­plo, te­rá vá­ri­os con­cer­tos e ou­tras competiçõe­s des­por­ti­vas mar­ca­dos pa­ra de­pois das da­tas ori­gi­nais dos Jo­gos, uma das ra­zões pe­las quais o COI já ti­nha aler­ta­do, ain­da an­tes des­ta de­ci­são, de que "al­guns lo­cais es­sen­ci­ais à com­pe­ti­ção po­de­rão não es­tar, de­pois, dis­po­ní­veis".

No ve­rão, os Mun­di­ais de atle­tis­mo es­tão mar­ca­dos pa­ra Agos­to, ain­da que o lí­der da fe­de­ra­ção in­ter­na­ci­o­nal de atle­tis­mo, a ‘World Ath­le­tics', Se­bas­ti­an Coe, já te­nha ad­mi­ti­do que os mes­mos po­dem não se re­a­li­zar nes­sa al­tu­ra pa­ra aco­mo­dar os Jo­gos.

Por ou­tro la­do, tam­bém pa­ra o Ja­pão, es­tão agen­da­dos os Mun­di­ais de na­ta­ção, em Fu­ku­o­ka de 16 de Ju­lho a 01 de Agos­to, e a Fe­de­ra­ção In­ter­na­ci­o­nal de

Na­ta­ção (FI­NA) po­de­rá es­tar dis­pos­ta a ajus­tar tam­bém o ca­len­dá­rio.

A pri­ma­ve­ra, um dos ce­ná­ri­os pos­sí­veis pa­ra o COI, apre­sen­ta­ria me­lho­res con­di­ções cli­ma­té­ri­cas em re­la­ção ao ve­rão, que já em 2020 le­vou à de­ci­são de des­lo­car al­guns even­tos pa­ra Sa­po­ro, mas co­li­di­ria "com a rec­ta fi­nal dos prin­ci­pais cam­pe­o­na­tos eu­ro­peus co­lec­ti­vos, so­bre­tu­do o fu­te­bol", des­ta­cou Du­bi à agên­cia no­ti­ci­o­sa Fran­ce Pres­se.

"Se­ja o que for que acon­te­ça, se­rá um tra­ba­lho ti­tâ­ni­co ana­li­sar os ca­len­dá­ri­os de ca­da um dos des­por­tos, e ava­li­ar tam­bém a dis­po­ni­bi­li­da­de, em par­ti­cu­lar dos ho­téis e dos gran­des cen­tros de con­ven­ções, on­de es­ta­rão ins­ta­la­dos, en­tre ou­tros, os ‘me­dia cen­ters'", re­ma­tou Ch­ris­tophe Du­bi.

A mai­or par­te dos cam­pe­o­na­tos na Eu­ro­pa es­tão já pres­si­o­na­dos em 2020 pe­la pan­de­mia, per­ma­ne­cen­do sus­pen­sos, as­sim co­mo a Li­ga dos Cam­peões e a Li­ga Eu­ro­pa, pe­lo que se os Jo­gos de­cor­re­rem na pri­ma­ve­ra en­cur­ta­ria ain­da mais a ja­ne­la de opor­tu­ni­da­de pa­ra re­gu­la­ri­zar o ca­len­dá­rio.

Ou­tra das dis­po­si­ções a ter em con­ta em 2021 é o adi­a­men­to das ou­tras du­as gran­des pro­vas mar­ca­das pa­ra o ve­rão de 2020, o Eu­ro­peu e a Co­pa Amé­ri­ca de fu­te­bol, que pas­sa­ram pa­ra Ju­lho do pró­xi­mo ano.

Os prin­ci­pais pro­ble­mas apre­sen­ta­dos pren­dem-se com a lo­gís­ti­ca, das ca­sas na al­deia olím­pi­ca, al­gu­mas de­las já ven­di­das, à ofer­ta ho­te­lei­ra e de trans­por­tes. O pri­mei­ro-mi­nis­tro ja­po­nês, Shin­zo Abe, dis­se ter pro­pos­to o adi­a­men­to "por cer­ca de um ano" ao Co­mi­té Olím­pi­co In­ter­na­ci­o­nal (COI), e fon­tes pró­xi­mas do COI ex­pli­ca­ram à Fran­ce Pres­se que o ve­rão é mes­mo a al­tu­ra de pre­fe­rên­cia de Abe.

DR

A pri­ma­ve­ra de 2021 é um dos ce­ná­ri­os pos­sí­veis pa­ra o COI por apre­sen­tar me­lho­res con­di­ções cli­ma­té­ri­cas em re­la­ção ao ve­rão.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.