Vou ser fe­liz!

O iní­cio de um no­vo ano é a al­tu­ra ide­al pa­ra tra­çar me­tas e fa­zer mu­dan­ças na nos­sa vida. E o qual é o ob­je­ti­vo de to­dos nós? Ser­mos fe­li­zes! Va­mos en­xo­tar as ener­gi­as ne­ga­ti­vas e fa­zer por is­so. É com as mi­nhas mãos que mol­do a mi­nha fe­li­ci­da­de!

Super Fashion - - Life / Comportamento - POR MA­RIA SAN­TOS

Vou olhar pa­ra o que é po­si­ti­Vo

Não vou dra­ma­ti­zar, não me vou abor­re­cer por tu­do e por na­da. Vou ten­tar ver o lado po­si­ti­vo das coi­sas e res­pon­der com hu­mor aos obs­tá­cu­los que sur­gi­rem na mi­nha vida, afas­tan­do as ener­gi­as ne­ga­ti­vas e as pes­so­as que ema­nam es­sas mes­mas ener­gi­as. As pes­so­as fe­li­zes ri­em e sor­ri­em mui­to e é is­so que vou fa­zer, por­que sei que nin­guém é per­fei­to e que a vida de­ve ser vi­vi­da com ale­gria.

Não Vou to­mar Na­da como pes­so­al

Vou vi­ver fe­liz por­que mes­mo em si­tu­a­ções mais des­fa­vo­rá­veis, tro­ca de ar­gu­men­tos ou crí­ti­cas ao meu tra­ba­lho vou en­ca­rar o as­sun­to como pro­fis­si­o­nal e ver como pos­so me­lho­rar. Vou re­cu­sar olhar pa­ra es­sas si­tu­a­ções como sen­do ata­ques pes­so­ais por­que se as­sim for is­so vai dei­xar-me abor­re­ci­da, ener­va­da, e eu que­ro sen­tir-me bem co­mi­go e com os que me ro­dei­am.

Vou ter au­to­coN­tro­lo

Pre­ci­so e vou ser mo­de­ra­da na mi­nha vida. E is­so im­pli­ca fa­zer um es­for­ço pa­ra não me in­dig­nar com os que me ro­dei­am e con­tro­lar­me na for­ma como pos­sa res­pon­der-lhes em si­tu­a­ções me­nos agra­dá­veis, por­que se os amo é amor que lhes de­vo dar. E tam­bém vou ser mo­de­ra­da no que diz res­pei­to a ques­tões eco­nó­mi­cas, como o con­su­mo de­sen­fre­a­do, pro­cu­ran­do não com­prar por im­pul­so o que não me faz fal­ta como aque­la rou­pa que sei de an­te­mão que nun­ca vou usar. E vou tam­bém

ser re­gra­da no in­ges­tão de ál­co­ol e co­mer sem exa­ge­ros. Por­que sou mais fe­liz quan­do es­tou mais ma­gra.

Vou au­toVa­lo­ri­zar-me

As pes­so­as fe­li­zes va­lo­ri­zam-se, têm amor pró­prio e res­pei­tam-se a si pró­pri­as aci­ma de tu­do. Por­que só as­sim po­dem par­ti­lhar e nu­trir es­ses mes­mos sen­ti­men­tos pe­los ou­tros. As pes­so­as fe­li­zes têm con­fi­an­ça em si e nas su­as ca­pa­ci­da­des e vou fa­zer des­ses fa­to­res uma das mais im­por­tan­tes re­so­lu­ções de ano no­vo. Por­que es­tá pro­va­do que quem acre­di­ta em si, mais fa­cil­men­te atin­ge bons re­sul­ta­dos na vida pes­so­al e pro­fis­si­o­nal, lo­go é mais fe­liz. E é is­so que eu que­ro pa­ra a mi­nha vida.

Vou cui­dar-me mui­to

Se que­ro es­tar fe­liz pre­ci­so es­tar bem co­mi­go mes­ma, de me olhar ao es­pe­lho e de gos­tar do que ve­jo. Por is­so, vou cui­dar mui­to, mui­to de mim. Vou fa­zer des­por­to, vou ca­mi­nhar, na­dar, an­dar de bi­ci­cle­ta pa­ra man­ter a li­nha e a ca­be­ça fres­ca e sen­tir-me sau­dá­vel. Vou re­for­çar os cui­da­dos de be­le­za e não me des­cui­dar só por­que es­tou com mais tra­ba­lho ou te­nho me­nos tem­po - sair de ca­sa sem maquilhagem, mes­mo que se­ja a mais bá­si­ca, pas­sa a es­tar proi­bi­do na mi­nha vida. Vou re­no­var o meu guar­da-rou­pa, ves­tir-me bem e sen­tir-me sem­pre lin­da e fe­liz!

Vou diVer­tir-me

Fa­ça sol ou fa­ça chu­va, a di­ver­são vai ser um pon­to obri­ga­tó­rio pa­ra mim. E is­so pas­sa por mui­ta coi­sa: es­tar com ami­gos, jan­tar fo­ra, ir ao ci­ne­ma e de­fi­nir uma vi­a­gem pa­ra que 2018 fi­que na mi­nha his­tó­ria como um ano me­mo­rá­vel. E tam­bém sei como me diver­tir em ca­sa, se­ja a fa­zer be­los pra­tos pa­ra jun­tar a fa­mí­lia e os ami­gos à me­sa on­de vi­ve­re­mos mo­men­tos fan­tás­ti­cos, se­ja a ler um bom li­vro ou uma re­vis­ta, se­ja a ver um tre­men­do fil­me ou as­sis­tir à mi­nha sé­rie pre­fe­ri­da. O que que­ro mes­mo é sen­tir-me bem!

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.