Pós pa­ra

Cirurgião den­tis­ta do Pe­ru de­ci­diu fa­zer pós no Bra­sil pa­ra co­brir falta de pro­fis­si­o­nais es­pe­ci­a­lis­tas na área

Agora - - Vencer - (Re­nê Gar­dim)

Há dois anos e meio, o cirurgião den­tis­ta Ro­dri­go Sa­la­zar Ga­mar­ra, 29 anos, for­ma­do pela na Uni­ver­si­dad Caye­ta­no He­re­dia, em Li­ma, mu­dou-se pa­ra o Bra­sil com a in­ten­ção de aper­fei­ço­ar os es­tu­dos, ini­ci­a­dos em seu país.

Pre­o­cu­pa­do com a falta de pro­fis­si­o­nais es­pe­ci­a­li­za­dos em sua área, Sa­la­zar acei­tou um con­vi­te do cirurgião den­tis­ta de São Paulo, Lu­ci­a­no Dib, pro­fes­sor na Uni­fesp (Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral de São Paulo) e na Unip, e ini­ci­ou mes­tra­do na capital pau­lis­ta. “Não ha­via um úni­co es­pe­ci­a­lis­ta no Pe­ru”, lem­bra o pes­qui­sa­dor. “Lá, co­mo aqui no Bra­sil, dois en­tre três pa­ci­en­tes a se­rem as­sis­ti­dos es­tão abai­xo da li­nha da po­bre­za”, fri­sa.

“Pro­cu­rei o que achei me­lhor pa­ra me aper­fei­ço­ar e con­se­guir aju­dar a po­pu­la­ção de meu país”, ex­pli­ca Sa­la­zar, que atu­al­men­te es­tá em Li­ma, capital pe­ru­a­na, on­de re­a­li­za tra­ba­lho vo­lun­tá­rio jun­to a uma ONG (Or­ga­ni­za­ção Não Go­ver­na­men­tal), que aten­de pes­so­as de bai­xa ren­da que so­frem com cân­cer da bo­ca.

“Desde que co­me­cei mi­nha pós-gra­du­a­ção, apro­vei­to as fé­ri­as e os con­gres­sos pa­ra po­der fa­zer es­se tra­ba­lho aqui”, dis­se, atra­vés de vi­deo con­fe­rên­cia.

Atu­al­men­te, Sa­la­zar faz dou­to­ra­do em Re­a­bi­li­ta­ção Bu­co­ma­xi­lo­fa­ci­al na Unip em São Paulo.

Além de atu­ar em seu pais e tam­bém no Chi­le, on­de tam­bém au­xi­lia uma ONG, Sa­la­zar é se­cre­tá­rio da So­cie- da­de La­ti­no­a­me­ri­ca­na de Re­a­bi­li­ta­ção Bu­co­ma­xi­lo­fa­ci­al e mem­bro do con­se­lho di­re­ti­vo da As­so­ci­a­ção In­ter­na­ci­o­nal de Ana­plas­to­lo­gia.

Sa­la­zar re­co­nhe­ce a di­fi­cul­da­de de fi­car lon­ge da família e amigos. Mas ga­ran­te que tem ob­ti­do su­ces­so no conhecimento ad­qui­ri­do. “Não se­ria a mes­ma coi­sa se fi­cas­se no meu país”, acre­di­ta. “Mas hoje, en­ten­do que pos­so fa­zer mais. Tam­bém pre­ten­do con­ti­nu­ar com meus es­tu­dos e pes­qui­sas”, ga­ran­te Sa­la­zar. Em seu dou­to­ra­do, o pro­fis­si­o­nal apri­mo­ra técnica que de­sen­vol­veu pa­ra a pro­du­ção de pró­te­ses fa­ci­ais.

Ar­qui­vo pes­so­al

Pe­ru­a­no Ro­dri­go Sa­la­zar, 29 anos, faz tra­ba­lho vo­lun­tá­rio em Li­ma

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.