Fa­mí­lia es­pe­ra li­be­ra­ção de cor­pos 9 di­as após in­cên­dio

Exa­mes de DNA pa­ra iden­ti­fi­car mãe e fi­lhos mor­tos na Bra­si­lân­dia po­dem le­var até um mês

Agora - - Nas Ruas - (FSP)

No­ve di­as de­pois da mor­te de um ca­sal com dois fi­lhos —um de 4 anos e ou­tro de 10 me­ses— em um in­cên­dio den­tro de ca­sa na zo­na nor­te de São Paulo, um no­vo dra­ma: fa­mi­li­a­res não con­se­guem en­ter­rá-los, e se­gun­do o IML (Ins­ti­tu­to Mé­di­co Le­gal), po­dem ter que es­pe­rar até um mês pa­ra a li­be­ra­ção dos res­tos mor­tais.

“São três do­res: a da per­da, a da es­pe­ra, e, quan­do re­ti­rar [os cor­pos], vai ter ou­tra, a da des­pe­di­da”, afir­ma Ro­dri­go, ir­mão de uma das ví­ti­mas, Cé­lia, 31 anos, que dor­mia com seu ma­ri­do, An­der­son, 35, e os fi­lhos Lu­cas, 4, e Erick, de 10 me­ses, no mo­men­to do fo­go, à 1h30.

A po­lí­cia ain­da apu­ra as cau­sas do in­cên­dio, mas a sus­pei­ta é que te­nha si­do pro­vo­ca­do por um cur­to-cir­cui­to em li­ga­ção ir­re­gu­lar na co­mu­ni­da­de da Tri­bo. Seis bar­ra­cos fo­ram des­truí­dos.

O pé­ri­plo pa­ra a li­be­ra­ção dos cor­pos en­vol­ve di­ver­sos pa­ren­tes. Ro­dri­go foi ao IML pa­ra pro­ver amos­tra de DNA e re­ce­beu uma pre­vi­são ini­ci­al de ao me­nos 15 di­as pa­ra a iden­ti­fi­ca­ção. De­pois, a mãe, Te­re­sa, foi com ou­tra fi­lha. “O ra­paz fa­lou ‘não exis­te is­so de 15 di­as, is­so aqui é de um a seis me­ses’. É um ab­sur­do. Co­mo vo­cê po­de dei­xar uma fa­mí­lia in­tei­ra aí na ge­la­dei­ra du­ran­te seis me­ses?”, ques­ti­o­na.

A lí­der co­mu­ni­tá­ria da fa­ve­la da Tri­bo, Ira­ni da Silva Gu­e­des, 44 anos, de­mons­tra in­dig­na­ção. “Já não ti­rou aqui­lo que pre­ci­sa­va pa­ra fa­zer [aná­li­se do] DNA? En­ter­ra, se pre­ci­sar de­sen­ter­ra. Pe­lo me­nos des­can­sa a fa­mí­lia.”

O cor­po de An­der­son era o que es­ta­va em me­lhor es­ta­do e é o úni­co que já foi li­be­ra­do, mas não foi re­ti­ra­do. O de Cé­lia e das du­as cri­an­ças ain­da es­tá sob aná­li­se no IML. À fa­mí­lia, só in­te­res­sa po­der se des­pe­dir com dig­ni­da­de. “Já mor­re­ram, en­tão li­be­ra pa­ra a gen­te fa­zer o en­ter­ro, não é? A gen­te não tá pe­din­do muita coi­sa”, diz do­na Te­re­sa.

Danilo Verpa/folhapress

Ro­dri­go da Cos­ta San­ta­na, Ge­ral­da So­a­res da Cos­ta (cen­tro) e Ma­ria Te­re­sa da Cos­ta se­gu­ram o car­taz com a imagem dos fa­mi­li­a­res mor­tos no in­cên­dio; IML diz que li­be­ra­ção dos cor­pos de­pen­de de aná­li­se do DNA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.