So­li­ci­ta­ção po­de ser fei­ta em até dez anos Er­ro da Pre­vi­dên­cia ga­ran­te re­vi­são ao se­gu­ra­do

Agora - - Grana - (CG)

As­sim co­mo nas apo­sen­ta­do­ri­as pre­sen­ci­ais, o be­ne­fí­cio au­to­má­ti­co tam­bém po­de ser re­vi­sa­do se hou­ver er­ros. O ad­vo­ga­do Ro­ber­to de Car­va­lho San­tos, do Ie­prev, lem­bra que o pra­zo pa­ra so­li­ci­tar a cor­re­ção é de dez anos. “Se, ao fa­zer a con­ces­são au­to­má­ti­ca, não foi in­cluí­do al­gum tem­po de con­tri­bui­ção, por exem­plo, po­de-se en­trar com pe­di­do de re­vi­são.” Se­gun­do o es­pe­ci­a­lis­ta, os atra­sa­dos de­vem ser pa­gos des­de a da­ta em que o se­gu­ra­do fez a so­li­ci­ta­ção de cor­re­ção. Qu­em não con­cor­da com o va­lor li­be­ra­do po­de, ain­da, não acei­tar o que es­tá sen­do ofe­re­ci­do. Pa­ra is­so, é pre­ci­so não sa­car a apo­sen­ta­do­ria nem o FGTS ou ou­tras ver­bas, se hou­ver.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.